terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Se os meus amigos sonham a minha felicidade
Brindam comigo, com toda a sinceridade!
Se os meus amigos descobrem as minhas ansiedades
Vêm de malas e bagagens apresentar amizades!
Se os meus amigos me descobrirem calada
Promovem um sarau, com uma boa limonada!
Se os meus amigos olharem para mim
Vão ver que estou anciosamente feliz por promover esta amizade.
A vós, amigos do mundo, amigos da porta, amigos da infância, amigos de ontem, amigos de agora, amigos presentes, amigos ausentes...
a vós deixo um beijo do tamanho desta amizade, que me alimenta a alma e me faz amadurecer em cada dia.
A vós, votos de um ano de 2009 cheio de muita saúde. Tudo o resto virá por acréscimo!
Faço um brinde à nossa amizade, que garantidamente será duradoura!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Alimentar a vida...saciar o intelecto


Morre lentamente quem não viaja,quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo...
Pablo Neruda

Em nome de uma vida longa, com toda a qualidade que ela nos merece, saibamos viver a viajar pelo mundo da afectividade, entreguemos os nossos momentos de lazer a uma boa leitura, deliciemo-nos com boa música, gostemos dos outros, mas acima de tudo, gostemos de nós.
Alimentemos a nossa vida, com tudo o que a própria vida nos tráz...
Hoje, será sempre um dia melhor que ontem, dependendo do meu olhar sobre ele.
Jamais morrerá lentamente, quem viver intensamente!
A vida é bela...saibamos cuidar dela...em nome de uma velhice sadia!

domingo, 28 de dezembro de 2008

Vida


"A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.
É preciso encontrar as coisas certas da vida, para que ela tenha o sentido que se deseja.
Assim, a escolha de uma profissão também é a arte do encontro, porque a vida só adquire vida, quando a gente empresta a nossa vida, para o resto da vida."

sábado, 27 de dezembro de 2008

Mundo


É neste mundo belo que marcamos a nossa presença
Com ele partilhamos a nossa atitude e nele deixamos a nossa marca
Dia após dia, impomos a vontade de o preservar saudável
Ensinamos a constuir com sustentabilidade o mundo azul dos afectos.
Ensinar a crescer seguro não é tarefa fácil
Resta-nos a segurança de tentar ensinar
Rodeamo-nos de quem gostamos,
Criamos elos seguros, fortalecemos as relações.
Neste mundo azul, habitam ervas daninhas
Que cuidadosamente eliminamos para o poder salvar
Nele moro eu e tu
Nele moras tu e muitos mais
Se a nossa parte for sustentável
A convivência será facilitada
Tenho uma receita que vinga na convivência com todos
Respeito pelas suas ideias e amor em todos os meus actos.
Um gesto meu, outro teu...
Apenas aprendemos a estar de bem com o mundo
Apenas daremos à vida uma tonalidade azul...

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008


Hoje celebra-se o nascimento do Menino!
Um nascimento que promove, passados tantos anos, a união, a harmonia entre familiares, amigos e meros conhecidos!
Vive-se um sentimento de concórdia, de vontade de apertar as mãos e agarrar para sempre a serenidade da época natalicia. No convivio familiar, para nós, é sempre Natal. O tronco da árvore é deveras robusto para cair em qualquer vã vulnerabilidade. A vós, Papá e Mamã, rendo uma homenagem natalicia, pois sempre soubeste promover a harmonia familiar entre todos. Aos meus cinco irmãos, deixo um beijo do tamanho do mundo, pelos magnifícos amigos que são. Todas as estrelas do céu se devem sentir baças quando comparadas convosco.
Ao meu Marido, ofereço tudo o que ele reconhece de bom em mim...
A ti, filha muito especial, peço uma benção do Menino, para que te proteja sempre nos bons momentos e te oriente nos menos bons. O que depender de mim e do papá, os maus momentos não existirão.
Aos meus queridos amigos, que tão bem me conhecem, lanço no ar a vontade permanente de vos ver felizes. No Presépio apareceu uma luz brilhante? É a luz que pedi para vos orientar no sucesso da vossa vida.
Natal festeja todos o dias e por isso, para mim, pedi toda a serenidade...por mim e para mim.
Neste dia esecial, Desejo-vos um Santo Natal.

sábado, 20 de dezembro de 2008


De tudo o que fazemos na vida, o que melhor podemos deixar é a permanente dádiva sem condição. A dádiva de um afecto, a dádiva de um olhar, a dádiva de um embrulho com laço vermelho com postal escrito em letras de oiro. De tudo o que fazemos, o melhor é dar, porque tudo o que recebemos vem sem contar. E não conto os afectos e olhares recebidos porque muito mais acolhedor foi poder dá-los sem contar.

E se na nossa vida quisermos dar, não faltarão braços abertos para nos receber.

Ontem, hoje e amanhã poderemos construir fortalezas de afectos simplesmente porque espontaneamente, um dia, decidimos DAR!



Neste Natal, dou-vos UMOLHARDEPERTO, com toda a minha vontade de vos ver FELIZES:

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008



Nuvens vêm...Nuvens vão!

Fazem-nos sombra do sol que apagou!

Reflectem-nos a imagem da luz que as invade

Com vontade de furar, com vontade!

De oiro se torna o dia,

Quando os raios as perfuram

Enobrecem as melodias

Daqueles que as desnudam!

Astrólogos e apaixonados

Veêm nelas uma rampa de inspiração

A inspiração dos ousados

De quem usa papel e lápis sempre à mão

domingo, 14 de dezembro de 2008


Este selo é o reflexo da simpatia da Andreia, do Solsticios!
Fiquei surpreendida pelo mimo!
OBRIGADA!!!

sábado, 13 de dezembro de 2008


Há uma criança cá em casa
Que nos enche de alegria
Pediu ao Menino Jesus,
"O Princepezinho", e sonha com magia!
O mundo do imaginário, fascina-a
Faz viagens eloquentes
Foi ao mais longinquo lugar
Criar histórias de duendes!
Pediu também um telescópio
Para poder vigiar
As alterações das estrelas
E novas constelações baptizar!
Não esqueças, Menino Jesus
"Do rato Mickey na sua casa"
Gostava do filme da Sininho
e de uma farda da NASA!
Ao mesmo tempo que preparas
Todos os meus presentes
Eu embrulho um cabaz
Para a mesa dos ausentes
A minha mãe ensinou-me
Que mais feliz será o Natal
Se eu nos outros pensar
E com eles festejar.
A ti devo, Mamã
Toda a minha formação
Não ajo de forma vã
Ajo sempre com o coraçaõ!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Uma folha caída no chão


Esta folha não caiu
Foi gentilmente pousada
pela mão de quem saiu!
Deixou uma mensagem de amor
Cheia de alma doce e paz
Deixou o condão do perdão
Pelas palavras ditas
Em tom mordaz!
Sorriu à saída e disse:
Esta folha não foi arrancada.
Caiu, esvoaçou e foi pousada
Gentilmente pousada,
no piso da tua casa,
Deixei-a para ti,
Para guardares na mais bela página do teu livro!
Esta folha, soltou-se da árvore por ti!
Veio ao meu encontro para ta oferecer.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Lua Natal


Vesti a Lua de Pai Natal
Pus-lhe azevinho no boné
Dei-lhe uma estrela de presente!
Ela, retribuiu
Ofereceu um céu estrelado
e apresentou-se cheia,
com dádiva de luz.
Vesti-a a rigor,
Com cores alegres, gaiatas
Ela, sorriu suavemente
Vem brilhar, por estas noites...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Boa pessoa


Uma boa pessoa, jamais apertará as mãos!
Uma boa pessoa, ampara na queda e dá impulso para novos voos...

sábado, 6 de dezembro de 2008

Um pena ...de Pavão


É de todas a mais suave
Tem cores de melodia
Precisa delas para voar
Para mostrar a alegria...
Apresenta altivez
Segurança, muita certeza
Tem um sorriso de meninez
Demonstra nele ter pureza
Voa bem alto na criatividade
Dá asas à imaginação!
Usa a força de vontade
Mostra-te, Pavão!
Um Pavão que da altivez
Faz nascer muitos amigos
Apresenta-se na nudez
Revela-se sem perigos!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Um olhar

Quem és tu
Mulher de olhar sereno
Que olhas para além do que vês
E não te distrais com as quedas dos outros

Quem és tu
Mulher de um olhar só
Que estando sempre atenta
Amparas que sofre na queda

Quem és tu
Mulher dividida em mil
Que de tanto te dedicares
Acabas por te esquecer...

Quem és tu
Mulher dedicada e amiga
Que valorizas quem te rodeia
Sem esperar retorno!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Este ar branco e frio
Transmite o som do silêncio
Não questiona como se aquecem os demais
nem onde guardam os rebanhos!
Este ar branco e frio
Assusta quem transita nas vielas
E propõe que se afastem
Pois vem feroz e impiedoso!
Talvez o seu conselho seja
Quedarmo-nos em casa,
embrulhados na manta de lã
Sem querermos abrir a asa!
Este ar branco e frio
faz um teste aos resistentes:
Quer ver quem aguenta
tanto ranger de dentes!