terça-feira, 31 de março de 2009

Gosto de escrever


Já vos disse que gosto de escrever?
Que uso sempre papel e lápis para o fazer
E que vejo em ti, em mim, nas coisas, um bom motivo para dizer:
Eu gosto de escrever!
Ensinaram-me, bem cedinho, que ler é um privilégio do conhecimento
E que a criatividade me poderia levar bem longe
Gosto do imaginário, do rebuscado, do alegremene postado
Pela simples vontade de escrever...
Eu posso dizer que gosto de escrever
De lançar palavras ao vento e ir apanhá-las numa ordem só minha
De as colocar em danças subtis, em salões de baile públicos
Para que todos as possam ler, apreciar!
Para que todos me comentem e me possam ajudar
A melhorar os passos da dança entre o lápis e a minha mão.
Eu gosto de escrever...nem que seja só um gosto de ilusão!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Foto de Adágio

Delicadeza em cada pétala
Pétalas de cor suave
Contornos uniformes e alinhados
Em cada abertura dedicada à luz.
Vês em cada raio de sol
O teu lançamento para a vida
Sentes em cada brisa de ar
A tua leitura do momento que passa
És subtil no andar...no aroma que lanças
Dás alegria às narinas de quem te sente
Ofereces alegria a quem te tem
Com o teu olhar meigo e sereno
Em cada olho de pólem que irradias!

sábado, 28 de março de 2009

Fragilidade Segura


Foto de Adágio

Invade-me um pensamento amistoso
Dos cantos a precorrer no intimo daquilo que sou
Apontam-se dedos sorridentes pela atitude assumida
Abraços ternos e sádios, num gesto de delicadeza
Serei sempre um ser que respira, que sente
Que incentiva e promove nos outros o seu melhor
Um ser que se alimenta dos jarros maduros da amizade
Que caminha ao ritmo da brisa...no silêncio!
O brilho...
Essa luz que renasce todos os dias!
Esse tom de paz com a vida,
Delicadamente resgatado dos corais de afecto,
sustenta os voos com as sábias asas da vivência!
Segura fragilidade...Fragilidade segura
Pelo pensamento balbuciado nas ruas da felicidade,
nos caminhos melhor definidos no pensamento daquilo que sou.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Um livro escrito em cada página da vida

Neste mundo da blogosfera
Há sempre quem nos quer bem
Quem partilha sem interesse
Quem mostra na candura das mensagens
A ternura, a meiguice e o carinho
Que sutenta um bom ser humano!

A vida é um filme!
E em cada pelicula passada devemos ter orgulho nas imagens que vemos!
Um amor intensamente vivido, dedicado, respeitado!
Momentos suaves entre lençois...
Devemos, todos os dias, ter orgulho nas páginas da vida que escrevemos,
Escrever um livro exemplar, com letras e grafismos sustentados no amor!



Recebi da AnaMartins, do blogue http://avesemasas.blogspot.com/.
Agradeço o desafio e aceito-o com muito entusiasmo!
As regras do prémio são as seguintes:
Escrever uma frase, citar um título ou contar uma historia sobre seis assuntos nos seguintes segmentos: VIDA, CINEMA, LITERATURA, VIAGEM, AMOR E SEXO;· Convidar seis colegas de blogs que você realmente considere femininas e inteligentes;· Linkar o blog que a convidou;· Postar as regras para que outros as repassem;· Inserir o selinho que você recebeu do Papo Calcinha.
TEMA DE VIDA: agarrar a vida com todo o glamour que temos e presenteá-la todos os dias por ela ser "tão rara";
CINEMA- um bom filme é sempre um bom filme.Com pipocas, de preferência!
LITERATURA- Um livro é sempre uma boa companhia! Leio só o que me apetece e quando me apetece...
VIAGEM- todas, desde que esteja bem acompanhada
AMOR- o alimento de tudo
SEXO-momento íntimos...

Passo então a citar as minhas 6 escolhidas:

quarta-feira, 25 de março de 2009

Paciência...


Este é um poema que gosto de ouvir, de olhos fechados, na voz de Lenine...
Hoje, 25 de Março, dedico-o a ti, Jakline!
Pelo ser humano que és, pelo carinho dedicado na pior hora da minha vida...
És uma amiga estupenda. OBRIGADA!


"Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára...
Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...
Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...
A vida não pára!...
A vida é tão rara!..."

Lenine

domingo, 22 de março de 2009

Livros ao vento...palavras que voam


Hoje o vento amanheceu feroz
Vem zangado, decidido e imponente!
Deixa em rebuliço tudo por onde passa,
Desfolha o menos protegido dos livros
Sem ler as suas páginas, sem acarinhar as letras!
Limpa o pó às folhas dos plátanos
Resgata as pétalas da mais jovem flor do jardim!
Hoje o vento vem furioso,
deixa-nos tudo varrido, vem com asseio!
Faz a sua passagem com alguma graça,
No seu movimento, assobia melodias,
Levanta todos da esplanada da praça.
Hoje o vento é tema de conversa
Entrou nas tertulias de domingo
por ter vindo com tanta pressa...
As palavras ditas também voam,
fazem o percurso do vento!
E nesta viagem oferecida,
Preenchem os livros do momento!

sexta-feira, 20 de março de 2009

Gostava...de ser poeta


Gostava de ser poeta para rimar as palavras no mar
Fazer das ondas embrulhos com laços de búzios
E nelas poder navegar...nadar...amar!

Gostava de ser poeta para um soneto construir
Deixar cada sílaba dançada crescer ao som da música
Para poder vê-las dançar, dançar, dançar...sem ruir!

Gostava de ser poeta para em prosa te desenhar
Mostrar o que aprecio em ti, enaltecer o teu brilho
Sorrir com o lápis na mão e deixar o papel voar...

Gostava de ser poeta e merecer a atenção de quem lê
De me lerem com vontade de descobrir quem sou
Pelas valsas dançadas neste espaço de quem de perto me vê!

Gostava de ser poeta e rapidamente fazer um verso
de olhar para as palavras e nelas poder morar
Como que em casa pudesse com elas brincar!

Gostava de ser poeta e não cansar quem me visita...

terça-feira, 17 de março de 2009

Olhar que ouve


Um olhar de perto que ouve, sente...

Lê nas entrelinhas e vagueia!

Um olhar de perto que abraça, acarinha...

Observa em silêncio e norteia!

Um olhar de perto que escreve, desenha e decora...

Emociona-se facilmente e também chora!

Um olhar de perto que está sereno

Que agradece por também vos poder ver de perto.

Uma palavra, um encanto!

Um desenho de letra que mostra a paisagem do sabor das palavras

A musicalidade das suas danças...

domingo, 15 de março de 2009

Natureza


Entre sons e alguma luz, eis um espaço invulgar
A natureza convida ao passeio com trilhos para se lá passar!
Está coberta de beleza, pela sua cor, vê-se harmonia!
Convida ao silêncio, para, tranquilamente, conseguirmos ouvir a sua voz!
Terna, doce, meiga, a Serra oferece-se a quem lá estiver
Vê-se que quem lá anda a respeita, a olha com admiração!
Sente-se a companhia das aves, das espécies envergonhadas
Que ao sentirem os nosso passsos abrem as asas para voar.
Há uma simbiose entre todos os seres que a habitam
Uma dedicação natural à beleza daquele espaço,
Tods se entendem para poder lá crescer.
As àrvores fazem cópula,reproduzem-se!
As flores homenageiam esse amor harmonioso.
Ouvem-se as conversas da natureza,
ao som da melodiosa serenata da água a passar!
E nós, temos que passar em silêncio, para a todos poder ouvir!

sexta-feira, 13 de março de 2009

Voo livre

Foto cedida por ADÁGIO

Caminhava livre nas montanhas

Quando te avisto a tentar voar..

O lodo prendeu-te as patas, inibiu a viagem que querias fazer!

De entre todas as minhas dificuldades, lutei para te poder soltar

Corri por entre pedras, arbustou e galhos

Desci a montanha até chegar a ti...

Quando cheguei ao teu lamaçal, já exausta,

Desbravei os obstáculos que enfrentavas

Cavei a lama que te prendia e

lancei-te no teu mais livre voo!

Farei do nosso encontro um lema de vida

Para que possa caminhar com vontade de,

também eu, poder voar!



quinta-feira, 12 de março de 2009


Recebi este “Selo” da querida amiga Elida, do http://equilibrio-eu.blogspot.com/
“ Receber um selo, seja ele qual for, é um acto de transformar em gentileza um gesto de carinho. Este selo de qualidade é 100% garantido com respeito e admiração!”


Existem apenas três regras a serem cumpridas:
Aceitar e exibir o selo;
Linkar o Blog que recebeu o selo;
Escolher até 15 Blogs, para repassar o Selo de Qualidade.
Então, retribuindo o carinho e a admiração, repasso para todos os meus queridos visitantes no olhardeperto, pelos quais tenho muita estima e carinho!

Beijinhos mil!!

Amanhã - Pólo Norte

Cai a noite e fico só
Aqui, sentado a escrever
já não sei por onde vou
talvez, venha um dia a saber
Vem dizer, vem contar, saber
E comigo ficarás
Para sempre, aqui
Amanhã tudo mudou
Voltei a ver-te como és
Já não sei porque acabou
A noite, aquela que nos fez
Vem dizer, vem contar, saber
E comigo ficarás
Para sempre
Se o amanhã vier
Talvez me vá esconder
E quando a noite quiser
Volto a aparecer
Amanhã tudo mudou
Voltei a ver-te como és
Vem dizer, vem contar, saber
E comigo ficarás Para sempre
Se o amanhã vier
Talvez me vá esconder
E quando a noite quiser
Volto a aparecer
Se o amanhã vier
Talvez me vá esconder
E quando a noite quiser
Volto a aparecer
Pólo Norte

Voos quentes com rasgos laranja...


Os raios de sol vieram e aqueceram a terra
Cobriram-te de calor e mostras-te as tuas pétalas
Convidaste-me a poisar ...
Cheguei lentamente, cumprimentei à chegada e abri as asas para te abraçar!
Estarei por cá, tanto tempo quanto a brisa deixar
Faremos tertúlias de amizade, de cumplicidade, talvez!
Eu irei contar-te as viagens feitas pelo ar,
tu contarás o teu crescimento desde a terra!
Eu, irei cantar à brisa que não vem
Tu, desejarás a água para saciar a tua sede!
Eu, levarei de ti, o teu melhor sabor.
Estarei contigo nos meus voos
e falarei de ti em todos os meus repousos.
Poisarei em todas as flores,
e viverei todos os seus desabrochares!

quarta-feira, 11 de março de 2009

O bom gosto das palavras aromatizado pela flor...



O bom gosto da imagem cabe a alguém abertamente misterioso
Que num acto de cortesia me presenteou esta luz
Apareceu meigamente com palavras de veludo
E na caixa de correio deixou o aroma da sensibilidade!
Um gesto de nobreza na delicadeza da dádiva, da partilha
Da vontade de ajudar a embelezar este espaço!
Sente-se o cheiro da rosa e a luz da vela iluminou o meu dia!
O livro, tráz escritas as mais belas palavras de amigo e bem dizer!
Obrigada!

segunda-feira, 9 de março de 2009

Notas afinadas...


Ouvimos os acordes da viola, num doce embalar ao fim da tarde

Afagas-me o cabelo e comentas as alterações das nossas vidas!

Observamos o azul das águas, o verde das dunas, o dourado das areias

Vemos as mesmas cores, ouvimos o mesmo som, sentimos a mesma brisa!

Como é bom viver o nosso tempo, dividir o nosso espaço, programar os nosso minutos!

Apertas-me a mão quanda a indecisão surge e o medo espreita!

Dás-me o afecto, o amor, a entrega!

Dás-me um amor vivido com serenidade.Um amor que aprecio, enalteço e agarro,

também eu, com muito amor para dar, por só tu o mereceres!

Ouvimos os acordes da viola, eu aprecio os sons baixos...tu os acordes delirantemente sonados,

em estridente combinação de notas, para que todos sintam o mesmo que tu, eu, nós!

Sentimos a música como nossa, pelo bailado solene que ela nos permite dançar!

Tu, eu, um mundo que é só nosso...num mundo que é só meu!


domingo, 8 de março de 2009

Ser...Livre


"O pior cárcere não é o que aprisiona o corpo,

mas o que asfixia a mente e algema a emoção.

Sem liberdade, as mulheres sufocam o seu prazer.

Sem sabedoria, os homens tornam-se máquinas de trabalhar.

Ser livre é ter tempo para as coisas que se ama.

É abraçar, é entregar-se, sonhar, recomeçar tudo de novo.

É desenvolver a arte de pensar e de proteger a emoção.

Mas, acima de tudo, ser livre é ter

um caso de amor com a própria existência

e desvendar os seus mistérios"


Augusto Cury, "Os segredos do Pai-Nosso
A Solidão de Deus"

sábado, 7 de março de 2009

Água doce que levas...


Do varandim eu vejo a água doce a correr...
leva vida, leva amor, leva tudo o que eu quiser
Este rio de águas calmas, tem vontade de falar
É um amigo que não tem horas, que passa mas teima em ficar
Deixa ao seu passar, o convite para lhe escrever
Ofereço-lhe os tumultos da alma, que leva sem devolver.
Inspira momentos únicos, de leitura na sua margem
Inscrevo na sua ondulação o desejo,
A vontade do ainda não conseguido.
Tornou-se um confidente, um amigo conselheiro
onde afogo as tristezas e baptizo as alegrias!
Vai sereno até à foz, carregado de esperança,
De entragar ao oceano tudo o que carrega,
sem guardar qualquer lembrança!

sexta-feira, 6 de março de 2009

Pelo teu tempo de leitura...


Este sorriso teu, vem do prazer da leitura

Abraças o livro que lês e te acompanha para todo o lado!

Ontem de animais na selva, hoje de princesas, amanhã de ecologia!

A tua vontade oscila ao sabor do vento e é aleatória a tua escolha...

Sonhas os sonhos e os medos das suas personagens,

Andas nos carróceis dos seus parques infantis

Choras as suas tristezas e vibras pelas suas vitórias!

Aprendeste a amar as palavras,

a sentir-lhes o cheiro e a sugar-lhes o seu sabor!

Abres os teus horizontes de criatividade,

fazes nascer histórias, contos de maravilhas!

Decoras a mesinha de cabeceira com o livro,

aquele que tens como amigo do momento,

Com quem partilhas horas de prazer e de sossego!

Bebes dos nosso hábitos, reproduzes comportamentos...

Deverás sempre considerar "um livro, um amigo",

onde, em alguns, escreves as linhas do teu saber...sentir,

noutros farás as mais belas das viagens, pela criatividade de quem os escreveu.

Quanto à selecção? Terás tempo para a fazer...

quarta-feira, 4 de março de 2009

Um conselho, com carinho



Estamos a meio da semana, com anseios pela sexta-feira...pelo sábado!

O trabalho e as responsabilidades acumulam-se e tornam-nos pessoas pesadas!

Vamos descontrair? Aqui vai uma sugestão.

1 - levantem os braços e inspirem...estiquem, estiquem, estiquem!

2 - desçam os braços, abrindo-os e expirem, lentamente

3- repitam até se sentirem completamente espreguiçados!

Pode parecer mal, mas faz e sabe tão beeeeeeeeeeeeem!

Experimentem...Vão gostar. Ajuda a combater o stresse e a expulsar as consequências das horas passadas sentados ao computador.

Um conselho partilhado com muito carinho!

terça-feira, 3 de março de 2009


Recebi o presente selo
Das mãos duma grande senhora
Num acto gentil e belo
Talvez eu não seja merecedora!
A regra é enviá-lo a 5 blogs
E não será fácil escolher
Nenhum deles é snob
Todos o vão merecer!
Aqui vai:
Muito obrigada à AnaMartins, pela gentileza na dádiva do selo.

O inicio do dia...um bálsamo para a mente



Serve de bálsamo para enfrentar a agitação dos dias
Logo pela manhã, deslizo suavemente pela água,
Encaro a alvorada com exercício físico que me fortalece os músculos
E ajuda a alimentar a alma...
Nesta meia hora diária, vou buscar energia
A energia suficiente para poder abraçar o dia e acarinhar os pesos
Passo pelas adversidades com a mesma leveza com que deslizo na água
Sinto-me leve a enfrentar os fardos
Sinto-me cheia de força para lutar
E assim rumo frente ao trabalho!
Chego cheia de energia, de energia positiva
para mais um dia de pesos pesados,
tornados leves pela serenidade de os enfrentar!
Sinto-me cheia de vida...
Cheia de vontade de aliviar o peso de quem não o consegue carregar,
e pronta para acabar mais um dia e poder dizer:
hoje o meu dia foi leve...porque consegui por ti , por vós, melhorar!

segunda-feira, 2 de março de 2009

Gelo que cura


Hoje queimei um canto da mão

Daquela que se estende e se aperta ao conhecido

Hoje gritei de dor

Por ter queimado a mão que estendo ao amigo que amparo

Hoje vi estrelas a piscar

Quando recebi o vapor de água e percebi o seu calor

Dei pulos de sofrimento e desejei ter toda a água do mundo para afogar a mão

Hoje encostei-me à dor

Percebi o quanto nos ocupa o sofrimento quando não respiramos pela barriga

Quando a pele estica e não dobra. porque rasga!

Isto hoje dói...e pede qualquer superfice fria, para poder encostar e namorar...sem sofrer!

Um cubo de gelo é amigo!

Dá-me sossego enquanto não derrete e alivia a dor que me consome!