segunda-feira, 29 de junho de 2009

Coroa de Rei

foto de SuarezUma coroa de rei
como oferta de um amigo
veio singela e cheia de cor
quis marcar o seu abrigo!

No reinado da amizade
veem-se pétalas a crescer,
veem-se de cores diferentes
todas elas carregadas de poder!

O poder está na dádiva,
no gesto carregado de afecto
trouxeste a coroa laranja
digna de um olhardeperto

Irei guardá-la nesta jarra
juntamente com outras flores
rega-la-ei de palavras
verás nela todos os meus amores


Obrigada, S UAREZ

domingo, 28 de junho de 2009

Missívas

Foto cedida por ADÁGIOMensagens há que se oferecem baixinho
Que lhes damos alma de menino
E as fazemos circular em carrocel!
São missívas que levamos
Que oferecemos radiantes
E as tornamos invulgares, de tão importantes!
Colocamos nelas magia e cor, música e uma flor,
Damos-lhes decorações variadas, com um toque que é só nosso!
A forma como as entregamos, reflectem o nosso espírito, com a arte dum bem feitor, sem mácula no embrulho que lhes fazemos, sem qualquer sinal de engilhado...
Lisura...transparência...delírio de portador de boa vontade, mesmo que quem a oiça não a saiba escutar!

sábado, 27 de junho de 2009

Rodrigo Leão, cinema Ensemble

Vou-vos contar quem estive a ouvir:
Rodrigo Leão e cinema Ensemble!
Bem! Recomendo vivamente!
Os sons emitidos pelo violino
soam a anjos que bailam coordenados
num palco de bom gosto musical!
O que ouvimos em tons mais grossos e largos,
soltos num violoncelo castanho bem apetrechado,
dá a sensação de segurança, de proeminência!
A guitarra clássica, soou baixinho, o pouco tempo que se mostrou!
Dos tambores da bateria, foram emitidos os mais belos sons,
suaves, estridentes, silenciosos, sempre sorridentes!
Do acordeão, sairam sons dançáveis, aplaudiveis, memoráveis, até!
As mãos que lhe davam vida, tinham um sorriso alegremente invulgar!
De tecla em tecla, ouviam-se as melodias ímpares deste grupo,
com a dinâmica típica de um Rodrigo, com a coordenação do todo num só grupo.
A voz? Aaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhh, a voz!
Essa é fenomenal! Canta alto, canta baixo, canta fino, canta grosso,
Canta alegre, canta triste, canta a falar, canta a cantar!
Uma voz que só dela!
Recomendo vivamente que oiçam!
Se puderem ouvir ao vivo, tanto melhor!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Reflexos de um segredo

Foto Oferecida por ADÁGIO

Reflexos da transparência, foram as confidencias que te fiz
As orientações que em ti li, as verdades que não te escondi!
Deixaste-me revelar-te os meus segredos e deles quiseste fazer parte.
Ouviste-me em momentos de degredo, sem dar notas de cansaço!
Hoje rimos desses reflexos e deles partilhamos os seus ensinamentos
De segredos passaram a lições, para os que vêm ouvir-nos falar
E mostram querer aprender como não segredar a dor, como evitar o mau humor
e sair do escuro com um ar de louvor...de doce e cálido amor!
Um reflexo de verdade!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

A opacidade das transparências

De tão limpída que se mostra, deixa todos desconfiados!
Há uma certa transparência, que provoca incomodidades...
Estará lá a luz? A cor? A presença do que lá esteve?
Ou mostra apenas vazio, na sua singela forma?
Esta transparência mostra tudo!
Mostra-se cheia d´alma, de vontade de fazer, de criar, de mostrar...
Quem através dela não conseguir ver, é porque não abre os olhos pela retina do coração.
Os que o conseguem fazer, veem o que de tão bom existe num mundo transparente de bondade
num planeta opaco de maldades...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Ser Português


Ser português é gostar de festejar!
É ser-se apreciador dos Santos Populares e render-se às suas festividades!
Ser português é apreciar a brasa acesa pronta para o pingar da sardinha!
É trazer nos cabelos o seu cheiro e lamber os dedos como uma menina!
É ter a broa como prato, os dedos como talher e o sorriso de portuguesa, sendo mulher!
É andar à roda ao som de música popular! Trautear popularismos a S. João,
Escrever quadras de rima métrica ditadas pelo coração!
É assar os pimentos, regá-los de azeite virgem e alho
Comer à mesa, sentadas em bancos corridos, sentados ao orvalho!
É corar de tanta risada, de tanto balão lançado, de tanto vinho provado!
É correr nas ruas, ouvir piropos marotos lançados às moças
Gostar de cantar e tocar, mesmo sem voz ou acordeão!
É fazer festa, em qualquer noite de S. joão!

domingo, 21 de junho de 2009

Um dia de praia


Entro com a praia vazia, cheia de vontade de nela andar!
Passeio junto ao mar, com o seu som a acompanhar.
Consigo ouvir o pisar da areia, como quem me abraça por lá estar!
Observo o sorriso do mar, a sua entrada imponente no areal...
Convida a nele mergulhar, para refrescar os passos dados na vida!
Continuo o caminhar, a disfrutar da sua companhia...!
As pedrinhas coleccionadas servirão de presente ao mar,
num concurso de saltos dados, num momento de diversão!
Estás tão limpa, tão bem vestida de cor, luz, aromas...
Ainda não veio ninguém para te estragar!
Assim ficarei, até perto da maior verticalidade solar...
A essa hora, farei o trajecto de regresso a casa,
cruzar-me-ei com todos a chegar!
Vêm em euforia, com sede e fome de ti!
Pisam-te sem te ouvir, falam-te com voz grossa e muito alto!
Fazem-te companhia todo o dia e nessas horas fujo de ti!
Regresso ao fim do dia, novamente em direccções contrárias!
Eu a chegar, eles a sair! Eu para te admirar, eles cansados de ti!
E, nesse famoso momento,
voltamos a um diálogo de sentidos!
Tu embrulhas o cansaço na areia, o sol regressa a casa,
e eu, eu estarei lá de novo, para ao teu deitar assistir!

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Os Pardalitos iniciam as férias

Foto da Net
Iniciam hoje as férias escolares para a maioria dos estudantes do 1.º ciclo!
Estamos de saída, rumo a uma Festa/Arraial, para juntamente com toda a comunidade escolar, celebrarmos com entusiasmo o encerramento do excelente ano lectivo 2008/2009.
Visitem o blog da turminha dos Pardalitos, pois também ele encerrará, muito provavelmente...
Sigam rumo http://sjorgepardalitos.blogspot.com e deliciem-se com todo o trabalho de um ano lectivo, de 24 crianças de 6/7 anos, que deram os primeiros passos pela leitura, juntando o a,b,c,d...
Foram arrojados, estimularam o imaginário e abriram as asas para os mais seguros voos rumo ao conhecimento. Visitem-nos...

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Uma flor por um sorriso


Hoje não me apetece usar as mãos para escrever!
Ofereço-vos uma flor, em troca de um sorriso simples!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Conversa de adultos


Hoje consegui falar contigo,
E ambos percebemos que temos que estar unidos!
Veio o dia em que tudo estava como dantes...
O outro que se lhe seguiu, trouxe memórias errantes!
Ouves-me concordar com histórias que não são tuas,
Mas calo concordando para evitar mais amarguras!
Tu és o meu ídolo!Que tudo fazes por mim,
que abdicas dos teus livros para as nossas conversas sem fim...
Hoje caminhamos no mesmo sentido,
sofremos pelos passos dados para chegarmos a meio do caminho!
Hoje decidimos ler o mesmo livro, de capa escondida,
Para que quem nos olha não perceba que combinamos...
Quando dele falarmos, vamos escrever a nossa história!
Ensinar que amar é também aceitar!
E nesse nosso amor cabe o problema maior,
que é ver quem nos deu colo a morar fora de si...
Tu e eu estamos lá!E vamos saber viver com isso...
Tu ensinas-me o que sabes,
e eu aprenderei a amar-te ainda mais, Papá!

terça-feira, 16 de junho de 2009

Marcas d´agua



Passou firme, em pleno oceano, rasgando vigorosamente as suas águas!
Deixou marcas esbranquiçadas, como se decorasse, em alternativa, a imensidão do azul!
Borbulharam as águas, agitadas, a festejar a visita! Cantaram melodias nauticas, audíveis em plateia, pelas nuvens, que aplaudiam!
Os seus habitantes assustaram-se à nossa passagem...sentindo-se invadidos pela nossa presença!!!
Perfuraram as águas em sentido descendente, numa fugaz corrida em direcção ás profundezas do aceano!
A estrela central do planeta raiou belissima para aquecer o dia,
dando a melhor luz ao encontro com o mar...

segunda-feira, 15 de junho de 2009

A casa dos afectos



Sinto-me bem em terra de afectos
Onde a cultura do bom relacionamento impera sem questões...

A minha casa, tal como a desenho, tem a arquitectura perfeita
e está rodeada de um oceano de amigos,
sempre recheada duma familia ímpar.
Tem lá dentro uma criança fabulosa
e um companheiro dedicado...
Está sempre cheia de gente e de carinho!
Anima-a um cão feroz, que a guarda e me deixa escrever segura nos meus caminhos!
Nesta casa ideal, tenho que ter um PC, um qualquer...
Onde possa dividir com o mundo a melhor casa para se viver,
a minha casa, a casa dos afectos!


domingo, 14 de junho de 2009

Palavras com carinho

Leva as minhas palavras lançadas ao vento
E abriga-as com todo o teu carinho
Sente-as tuas e usa-as sempre que precisares
Delas poderás servir-te e nelas poderás esconder-te!
Leva o afecto por tudo o que me envolve,
Multiplica-o nos teus actos e vence os medos!
Verás mudar os teus gestos e, sem dares conta,
Sentirás a memória dos bons momentos.
Do que levas, faz bom uso!
Apenas falarás para lançar as melhores palavras
Porque quem as ouve, saberá ser-te igual!
Onde estiveres ou fores, abre este presente,
oferece-o tu também a quem te ouvir!
Das melhores palavras lançadas, colherás o melhor fruto!
Jamais serão esquecidas pelo bem que te trouxeram.
Serás dono dum lugar especial, na vida de quem te ouviu!
Em cada palavra lançada ao vento,
vais trazer um amigo, com vontade de te ouvir.
E, nessa altura, oferece-lhe este presente!

sábado, 13 de junho de 2009

Queda d´água

Foto: AdágioSempre que de ti falo, todos param para ouvir
Ouvem com atenção, com receio do que está para vir!
Lágrimas da natureza que regam os seus leitos
Que ajudam a crescer os filhos mais afeitos!
É um choro sádio, suave e inteligente,
De natureza forte, só molha boa gente !
Correm afoitas, lavam os rostos!
Rumam à felicidade de quem as já sentiu,
e delas fez alimento!
Não trazem dor!
Vêm limpidas, como espelho d´alma!
Nunca sós, nunca sem motivo!
Vêm e vão,
seguem o mais belo caminho rumo à
Poesia da lágrima!

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Lágrima que veio sem vir, porque eu não choro


Apanhou-me desprevenida,
saltou sem eu dar conta!
Veio salgada e foi atrevida
Porque a mim não se me dão lágrimas...
Secou de imediato, porque não as deixo correr!
Conforme veio, seguiu seu caminho
Foi à procura de quem as merecer.
Eu não!Eu não choro coisas vãs...
não me inquieto assim tão facilmente!
Segue lá o teu rumo,
porque eu, estou farta de sofrer!
E de ti, irei escrever à gargalhada no divã!

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Portugal, o meu país

Hoje o país parou!
Serenou da azáfama em valsa lenta,
para bailar noutros salões!
De rostos inquietos, incertezas no futuro,
olham-se os jovens sem saberem o que os espera!
Vivemos um Portugal de vaidosismo,
De procura parca no conhecimento,
na sustentação pelos valores,
no arrojado protagonismo para em primeiro lugar ficar.
Não se procuram fundamentos sustentáveis,
não se argumenta a justificação das coisas pelo seu valor afectivo,
não se pretende clarificar as areias de Portugal,
mas antes delas fazer o maior castelo, em edificios sem igual!
Deixam-nos sem chão, sem pedras basilares, sem rua, sem casa
Mas, neste Portugal, nunca perderei a identidade,
nem nele me esconderei para falhar na minha integridade!



terça-feira, 9 de junho de 2009

De semente a flor

Fotos: Luísa Lembras-te das sementes postas na terra, num dia ao aquecer do sol, com vontade de virar a terra?
Lembras-te dos cuidados com os vasos, com água suficiente e sol que bastasse para as desenvolver?
Lembras-te do sorriso com que as acolheste? Assim eu as vi nascer, belas e coloridas, cheias de beleza! Cheias de vigor nas suas folhas libertadoras de oxigénio e de alegria, nas pétalas alegres e divertidas, com mil olhares sobre ti, sobre mim...
Uma obra tua, desenvolvida na tua terra alimentadora e dividida connosco, num gesto de amor, sem medida!





segunda-feira, 8 de junho de 2009

Um presente dos céus


Escureceu de repente! Levantou-se um vento suave, inesperado!
A claridade do dia esfumou-se...escureceu!
Ouvia-se o silêncio ... Via-se algo que ofuscou!
Tudo escuro, cinzento e sombrio,
Mas algo ao longe brilhou e prometeu maravilhas
Quem o viu desejou nele poder passear, dançar, rodopiar até!
Desejou nele descer em jeito de escorrega, rumo ao pote de oiro que tem no seu sopé!
Veio de surpresa!Lindo e sereno como que de um presente se tratasse...
Ofereceu-se, brindou-nos e, em jeito de magia, desapareceu novamente no céu...
O brinde, fez-se em chuva que caiu intensamente como que para nos despertar...
E dele podermos, maravilhados, falar!

domingo, 7 de junho de 2009

Pelicula da VIDA

Fechei os olhos e vi passar...
A pelicula onde gravei todo o meu viver,
Toda a minha história de vida, todo o meu saber!
Vi-me menina e moça, de saia rodada e blusa de cambraia
Vi-me de jeans e sapatilhas a passear na praia!
Vi-me de negro, em total fashion stile
Vi-me de vermelho, de acordo com o meu smile!
Baças estão as imagens dos momentos menos bons.
Para que com elas não sofra, não lhes vejo bem os tons!
Senti-me segura, nesta filmagem de curta duração
Assisti na plateia, com o coração apertado de emoção!
Vi-me a partilhar tudo o que tenho,
A promover o vosso bem estar,
Vi-me a dar a mão a todos
Num gesto sereno e forte de amizade!
Vi-me com um nó bem apertado
Quando chamei por alguns e os vi seguir!
Vi-me feliz por te ter chamado,
e tu, tal como sempre, foste o primeiro a vir!
Chegaram sempre os mesmos, de longa e curta data
Vieram encontrar-se neste filme os melhores amigos
os melhores irmãos, os melhores pais,
que me fazem sentir no mundo dos afectos, uma magnata!

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Uma flor para ti

Foto by ADÁGIO

Levo-te uma flor, cheia de simplicidade

Com aroma de carinho, e cor de felicidade!

Levarei singelamente a flor

Como quem dá um beijo terno

E te entrega doces de amor!

Cortei-a do meu jardim, a mais bela que lá tinha

Para em ti a deixar ficar, com todo o meu carinho!

Sei que aprecias flores, que lhes sentes a essência

Dás-lhes vida em ti, fazes delas presenças permanentes!

Da sua companhia fazes versos, de quem lê em cada pétala amor

Dás um laço de oiro ao ramo, que de mim saiu flor!

Dia Mundial do Ambiente - Terra, a minha casa


Quando tudo voltar a ser límpido,
teremos as árvores a sorrir,
a água em brindes cálidos de simpatia,
os animais em vivência feliz,
e nós, seres humanos,
seremos saudáveis porque mais responsáveis!
Esta é a minha terra, a minha casa!
Façamos do planeta Terra a nossa casa!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Voo livre


Voo livre,
de planos improvisados e destinos cruzados
Voo leve,
de asas de amor guardado pronto para dar
Voo lento,
sem pressa de chegar ao destino marcado
Voo alto,
com sonhos meus e teus, lado a lado
Voo com asas,
seguras e firmes nos planos traçados
Voo feliz,
por te encontrar aqui, na rota do destino
com projectos partilhados!

quarta-feira, 3 de junho de 2009

No cimo do monte, beijo-te Serra

No cimo da serra, há uma casa na pedra!
Tem telhado de argila a respirar sossego...
E uma porta de ferro como a pensar segurança!
No cimo desta serra respira-se bom ar,
Enchem-se os pulmões de alegria
E devolvem-se à serra os poluentes
que em nós moravam sem renda pagar...
Recuperado o fôlego,
grita-se ao eco para o ouvir falar!
Nesta simpatia de estar na serra,
conseguimos ouvir os grilos,
ver águias reais e cavalos selvagens
que passam sem por nós contar dar!
Banha-a o sol quentinho,
como que uma benção deixa no ar!
Tudo cresce, floresce e rebenta, até a maturidade alcançar...
Nesta serra passaram os mais famosos trilhos do WRC
em tempos quando os cavalos que passavam eram de força mecânica
nas mãos dos melhores corredores, na representação das melhores marcas!
Hoje habitam-na as torres da éolica!
Onde o silêncio de oiro
É interrompido pelo suave passar das hélices,
que balbuciam entre si: "hoje alguém nos veio ver com outro olhar..."
Esta serra da Lameira, pergunta por quem a gosta
E mostra-se a quem passa, com um ar de natureza,
Hoje vestida de manto verde, a receber-nos bem disposta!

terça-feira, 2 de junho de 2009

A pressa de viver, Viver apressado


Vivemos apressados à espera da calma que por aí vem!
Ansiosos que o tempo passe sem esquecermos o sorriso!
Deixamos de apreciar o momento, o estado de bem estar,
Vivemos cada minuto, com reservas no olhar!
Ávidos desse tempo que passa, sem por ele querer dar conta...
Tempo que passa e se desenrola nos minutos corridos do relógio!
Tempo que corre connosco sem nos deixar correr com ele!
Tempo que deixa marcas no beijo do seu tic-tac, tic-tac...
Vivemos o tempo sem para nós olhar,
Sem valorizarmos que do tempo, temos nós que dar conta,
Para que ele não tome conta de nós!
Estamos em tempo de parar para pensar
Que melhor que o tempo que temos
Há todo um tempo para de nós cuidar!

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Lápis que me acompanhas...acompanhavas

Imagem oferecida por Tonho do http://6vqcoisa.blogspot.com/


Da árvore derrubada fez papel
Nela esculpiu lápis com imaginação
Mostrou o mal que fazemos
Ao aplicar a força do machadão

O que para mim é belo
E permite escrever belos temas
A ele corta o coração
por sentir o mal destes fonemas

O meu olhar é de escritor
Que tem no lápis uma corporação
Faço dele instrumento de valor
Com eles disserto cheia de emoção!

Se o meu prazer de escrever
Esbarrar com a tua sensatez
O lápis deixarei de usar
Para acabar com esta malvadez!

Jamais derrubarei uma árvore
E muitas farei nascer
Enterrei bolotas num canteiro
Para felizmente as ver crescer!


Ao meu querido amigo Tonho do http://www.6vqcoisa.blogspot.com, pela sua amável dedicação ao olhardeperto.