segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Despedida de Novembro


Foto da net

Escorreu livre e suave pela flor
Seguiu o seu trajecto indolor
Numa manhã fria de Novembro
Como quem foge ao inverno!
A temperatura já faz bater o dente
Adivinha que pequenos dias virão
E que a natureza se altera
Em nome de uma nova estação
Cuidados acrescidos irei ter
Para que ele não me machuque
Uma manta no dorso irei traçar
Junto ao corpo para aquecer.
Arde na lareira um grande cavaco
Juntam-se os livros mais apetecíveis
Ouve-se o sorriso de uma criança
Que sonha e narra as histórias mais incriveis!
Gota de orvalho, chuva intensa...
Observo-vos lá fora em sintonia
Como quem comanda uma orquestra
E promove a união da familia!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O amor está no ar...


Foto da net


Lanço o amor ao ar, ofereço-o a quem o merece
Lanço-o com sorriso no rosto, com alegria de dar!
Desenho-o com o lápis da cor da vida
E faço reboco na forma de o traçar!
Mesmo em bicos de pés, na vulnerabilidade do andar
desenho o amor com que vivo,em passadas seguras no caminhar!
Mostro ao mundo o quadro que desenhei,
Apresento-lhe um céu aberto, onde limpo as nuvens escuras!
Com ele sempre contei para esquecer as amarguras.
Nesse cantinho do desenho do amor,não há enganos nos traçados
Há momentos de amizade pura, momentos únicos dos eternos apaixonados!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Tempo guardado


Foto de ADAGIO



Guardei o tempo num frasco de vidro
Juntei-lhe amor e dedicação!
Quando ele tenta andar,
junto-lhe também afeição!
Ele deu-me o que lhe pedi
Deu-me vida, deu-me cor
Deu-me tudo o que mereci
Deixando-me por vezes um rubor!
Fiz com ele uma aliança
A aliança de andar juntos!
Vamos ambos no mesmo sentido
Em direcção ao futuro!
Mas o tempo deixou-se parar
Deixou-se enamorar, aprisionar
Esteve comigo com vontade
E a mim escolheu para aprisionar.
Agradeço ao tempo ter parado
Ter tão bem por mim olhado
Pois se o guardei num frasco bem guardado
Foi porque por ele olhei,
também eu enamorada!

terça-feira, 24 de novembro de 2009


Foto de Adágio


Veio com laços de ternura
Cheio de amor para dar
E um dia, quando dele precisei
Foi o primeiro a lá estar!

Entregou-se sem restrições
Trazia sensibilidade e meiguice
Batia por cada pulsar de amor
E engraçou com a minha meninice!

Doce coração, que batia de tanto amor
Olhava-te como um porto seguro
Cresci contigo a aplaudir os momentos
Que um dia brindariam ao nosso futuro!

A ti,
um meu mais doce beijo!
Obrigada!

domingo, 22 de novembro de 2009


Foto da net


Estas são as mãos que bordam
Com traços grossos de verga
Os mais belos cestos da feira!
Estas são as mãos do conhecimento artesanal,
do talento, do engenho, da faculdade criativa!
São mãos que dão vida, dão afecto, dão colo,
mãos de onde nasce arte!
Mãos que lançam suspiros e desabafos de vida!
Mãos com um rosto,
de quem com suas lágrimas humedece as suas labutas.
São lides! Trabalhos com conhecimento e sabedoria!
De quem tudo o que faz mostra com gosto,
como se a todos mostrasse um novo filho!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Mãos que moldam chapa


Foto da net


Mãos laboriosas, aplicadas ao trabalho
num movimento continuo de arte!
Desenham as peças, riscam a chapa,
Cortam, furam, rebitam e martelam!
Engenho não lhes falta!
Em cada hora do dia, amam o movimento que fazem!
Há dedos ágeis, laboriosos, dedicados e extremosos!
Há apreço pela arte que os viram nascer!
Todos lhe conhecem a função, todos lhe apreciam as tarefas!
Latoeiro de seu nome, engendras bom gosto em cada uma das tuas peças!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009


Foto da net


Vivo num mundo assim:
ora quente ora frio, todo ele para mim!
Vivo num mundo redondo:
com lagos e oceanos, imenso de humanos!
Vivo num mundo azul:
que me dá paz, tranquilidade ou guerras com maldade.
Vivo num mundo grandioso:
onde uns reunem esforços, outros apanham destroços!
Vivo num mundo injusto:
onde as desigualdades imperam!
Por mim, este mundo vai mudar!
E por ele vou olhar!
Porque se o ajudar, ele poderá melhorar!

terça-feira, 17 de novembro de 2009


Foto da net


Sossegadamente voarão
Seguirão orientados rumo ao céu
E neles vão empolgados os seus orientadores!
Sobem perto, sobem longe,sobem rumo a um destino...
Vestiram-se de cores alegres que se espelham no rio,
Que os olha delicado e calmo, como quem adora um filho!
Aqueles que já planam observam a chegada dos demais
Aplaudem com um sorriso o voo dos balões coloridos e desiguais
São presentes! São mostras de voo fenomenais!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

domingo, 15 de novembro de 2009

Fiadeira


Foto da net


Fiadeira, na pacatez da agilidade,
Faz da linhaça nascer o fio,
Que será tecido um dia!
Fiadeira, de olhar terno,
Observas quem te rodeia
Com um olhar teu, materno!
Quem passou por ti
olhou-te com enlevo
Sentiu o flash apagado que observas
Ao apresentar cada novelo!
Nesta época és semente de linho
Lançada à terra pelo S. Martinho
E um dia serás matéria prima
nas mãos da fiadeira que te mima!
Nas mãos da fiadeira sentir-te-ás
Metamorfoseada pelos seus dedos
Na cama dos senhores serás lençol
Na mesa, toalha de adorno
No Baptizado a cabeça cobrirás
Da criança que acorda de um sono!
Fiadeira, mulher sensível,
já poucos te conhecem o ofício!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Ouriço de Outono


Foto da net


Caiu maduro do castanheiro este ouriço engraçado
Será servido à mesa por um qualquer empregado
Senhores que apreciais bom petisco
Vinde apreciar o sabor deste marisco!

Falavam à mesa dos nobres em petiscos saborosos
Rojões à moda do Minho, recheados com todos
Sangue, tripas, porco caseiro
Que maravilha com um bom fumeiro!

Em dia de S. Martinho elevam-se os pregões
Provam-se os vinhos
E saceiam-se os comilões

Mesas fartas enchem-se de risadas à boa maneira
A boa disposição impera em cada casa
Para S. Martinho festejar em amena cavaqueira.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

VISITEM:

http://possibilidades-selena.blogspot.com

A sua autora, SELENA, dedicou um poema a LUÍSA, em 08-11-2009.
Gostaria que todos fossem ler!

Foto da net


Hoje virei-me para o mundo e delicadamente pensei:
Vou parar! Vou deixar a vida andar e vou parar!
Olhei para os lados e vi tudo aquilo em que apostei
Vi um sorriso rasgado, um olhar enamorado, um rosto envergonhado até!
E quando olhei ao espelho, no fim do café da manhã
Vi somente o reflexo de um rosto cansado,
De alguém que vence o medo,
De quem faz piruetas pelo vosso bem
De uma pessoa...sim pessoa
Pessoa de bem porque quando se sente bem
só por vós olha sem querer saber do próprio bem!
Hoje, no fim do café da manhã,
Olhei o dia e pensei:
Não me adianta parar, porque quem eu mais amo, precisa de mim a andar.

Para eles, por eles, jamais irei parar.

sábado, 7 de novembro de 2009


© Mitchell Kanashkevich

CONVITE

Visitem http://alinguagemdosrostos.blogspot.com
A autora, Gisela Rosa, merece toda a nossa atenção.Vão adorar conhecer o trabalho dela e tudo o que ela partilha com o mundo. A foto de hoje é uma pequena amostra do que por lá podem encontrar...Outros olhares, outras vidas, outro mundo!

A esta criança que ela postou, ofereço este poema. E, se um dia eu carregar jarros de água, tentarei fazer-lhe uma vénia, pela sua infantil madura destreza.

Gostarias de apreciar o céu
Olhar cada nuvem formada
Beijar o ar que respiras
E perceber cada tua passada!

Caminhas ligeira, feliz!
Rumo ao destino do teu jarro
Mesmo criança, ninguém te diz
O peso que carregas já é teu fado!

Vale o sorriso belo, típico de gente
Esse olhar seguro, singelo e terno
De quem aprecia, observa e sente
que os que te comentam são efémeros!

A postagem de hoje é-te dedicada, Gisela Rosa!
Obrigada pela tua linguagem dos rostos, pois com ela fazes-me pensar que nem sempre sabemos falar.
Votos de muito sucesso no teu ímpar blog.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Os prémios devem ser para quem os merece, por isso os divido com quem de direito


Prémios da blogosfera


O estimado Manuel Afonso, http://cogitarlamego.blogspot.com, teve a amabilidade de me presentear com o prémio "Blog Instigante".


O lindo selo destina-se a premiar, e cito:
“ Blogs que, além da assiduidade das postagens e do esmero com que são feitos, provocam-nos a necessidade de reflectir, questionar, aprender e – sobretudo – que instigam almas e mentes à procura de conhecimento e sabedoria.”
Deixou-me surpreendida com a nomeação para tão importante selo! Senti um olhar bem mais perto daquilo que considero ser uma prova virtual de amizade e carinho pelo meu blog.

Cumulativamente, também é pedido que o reenvie a outros sete blogs. Não é tarefa fácil, mas tentarei ser justa:

http://avesemasas.blogspot.com/ (Ana Martins)

http://charlotteguiding.blogspot.com/ (Charlotte)

http://voltademare.blogspot.com/ (Selma)

http://reflexõeseoutrasdivagacoes.blogspot.com/ (José)

http://grifoplanante.blogspot.com/ (João Menéres)

http://possibilidades-selena.blogspot.com/ (Selena)

http://canteirosdavida.blogspot.com/ (Chica)


Muito obrigada por me lerem e comentarem com tanto carinho. A vossa presença será sempre o melhor prémio em cada postagem!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Chuva de Outono





Sois estrelas ao luar
Em noite escura e fria
Sois um presente sazonal
Dos que te olham na melancolia!

O vento sopra-vos delicado
Estende-vos na rua atepetada,
Cantam os nossos pés ao passar
por este Outono, desfolhada!

As vossas cores, laranja, vermelho, castanho
Deixam-nos de olhar atento à mudança!
Não te consideramos estranha
Antes uma estação cheia de confiança!

Outono, frio e ventosos,Outono
Que despes os carvalhos da montanha
As folhas despedem-se do tronco
Separam-se dele sem artimanha!

Nós apanhamos as pinhas
Passamos mais tempo em casa!
Junto à lareira assam-se castanhas
Ouvem-se estalar, quentinhas,na brasa!

Doce outono das compotas
Das vindimas e das colheitas!
Acolhei as nossa preces
Para que passes sem maleitas!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Caem folhas

Fotos da net Queda livre, sobre lençol de água...
...de folhas secas, que vieram para mostrar as cores do Outono
Caem livres, caem meigas, fazem camas coloridas
Em plenas ruas urbanas, sorriem como amigas!
Caem soltas, caem leves, caem folhas divertidas
Vão rumo ao solo que pisamos para delas ouvirmos o cantar
De um chão frio de Novembro, de uma tela ainda por pintar...
Caem folhas...

domingo, 1 de novembro de 2009

Rio de prata

Foto de João Menéres
Esta foi a foto que originou o comentário que mais gostei até hoje.
"Enruguei papel craft, construi cascos de cortiça e, cuidadosamente, hasteei velas de seda!
Criei o cenário mais belo para uma regata no lago
Por não ter perto de mim o teu rio
Que nesta foto maravilhosa
De oiro passou a prata com pérolas a adorná-lo!"
Luísa Vilaça, in http://grifoplanante.blogspot.com, 25-07-2009
Obrigada, João Menéres, pela oferta da foto!
Sabes bem como gostei deste olhar de perto!