sábado, 27 de março de 2010

Este meu verde olhar...

foto da net

Este meu verde olhar, por vezes humido de emoção,
Traz-me pinturas ao natural da vasta vegetação!
Traz-me verdes intensos, traz-me gotas de incensos,
Traz-me jactos afectivos num lago-espelho de vidrilhos!
Sorriem as flores que do inverno se despedem,
Alegram-se os amores, que na Primavera se sucedem!
Preparam-se as saídas em direcção à serra
Veste-se a natureza de tons coloridos da terra!
Este meu verde olhar, ganha maturidade com o sol
Vê pardais em bando e ouve o canto do rouxinol!

segunda-feira, 22 de março de 2010

Balão de pens(AR)

foto da net

Hoje páro para pensar!
Reavalio o ontem, pondero o hoje e odeio antecipar o amanhã!
Hoje olho em meu redor e aprecio quem me acompanha,
não porque estão comigo, mas porque vamos juntos!
Vamos rindo,vamos chorando, vamos andando!
Caminhamos na partilha, no sentido da vida, sem sabor de corrida!
Hoje por um momento, morei no balão do pensamento!
Li-lhe as acções por ele passadas e imaginadas,
Dei comigo a navegar, num belo balão a pensar...
E amanhã, quando acordar, vou poder a mesa virar
Pois o ar que respirei deu-me força para continuar!

domingo, 21 de março de 2010

Parceria de Fernando Pessoa com Maria Bethânia

O Menino Jesus, nas palavras de Fernando Pessoa pela voz única, grave e ternamente sentida de Maria Bethânia.
Não podia deixar de partilhar algo tão belo convosco!Algo que me foi oferecido, hoje, dia mundial da poesia, por um amigo!

http://www.youtube.com/watch?v=ec6TEZLkfU4

sábado, 20 de março de 2010

Caem de novo...

foto da net



Vieram, cairam, molharam tudo outra vez!
Têm origem lá no céu,num cesto de nuvens, talvez!
Ofereceram o cheiro a terra molhada,
Num perfume natural,de essência do nada!
Vieram! Ora muitas, ora poucas, rolaram estrada fora,
Deram a mão ao inverno e com ele vão embora!
O canto dos pardais já não se silencia!
O tempo já aqueceu, tornou-se maior o dia!
Adivinha-se Primavera!Adivinha-se poesia!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Observar o silêncio



Chegar, sentar e observar
Dar conta do que é belo e apreciar...
Ver o sol, ver a água, sentir o movimento do ar!
Apreciar a calma que a vida tem para dar!
Descansar do buliço, repousar dos demais!
Cansar a alma de repouso, num entardecer cintilante
E, quem vier, que venha de mansinho
Que sente e observe as águas que passam devagarinho!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Canto envergonhado!

foto da net


Poisou de mansinho, quase nem se dava por ele!
Piou baixinho,pouco se ouvia seu canto!
Alugou o meu beiral, para repousar do seu voo!
Apresentou-se em intervalo de tempo,
Aposentou-se das migrações e dos invernos frios,
Como quem se rendeu aos primeiros raios de sol,
A pedido de calor d´alma, de desejo de repouso!
Por cá vai ficar, livre em voos caseiros!
Vai amar alpista debicar, num qualquer canteiro!
E quando o sol em força vier,
vai apresentar-se cheio de força!
Vai voar campos fora, vai dedicar cantos à moça!
Já se ouvem ensaios...mas baixinho, envergonhados!

sexta-feira, 12 de março de 2010

Hoje vou olhar e ver-te...

foto da net


Hoje vou-te olhar e ver,
Vou mirar-te de longe e tentar descobrir qual és tu!
Não vai ser difícil apontar-te,
Pois vais mostrar o teu brilhar!
Quando te encontrar, vou sorrir, sossegar,
e uma certeza vou ter:
no mundo onde te encontras jamais voltarás a sofrer!

domingo, 7 de março de 2010

Conselho de Baudelaire

foto da net


Hoje é dia de dançar, rodopiar, voar até!
É dia de extravasar os limites e me permitir embriagar!
Poder beber do livro os trechos repetidamente instigantes!
Dar a mão à dança, ouvir a minha música e gargalhar!
Hoje é dia de parar, de deixar os outros acontecer,
De ver a vida correr sem com ela ter pressa de me mexer!
E, assim, à luz das palavras bebidas energicamente,
Terei a minha melhor embriaguês,
pois avancei no dia com uma lúcida avidez
de degustar o sabor de ver o tempo passar
sem dar conta de tudo o que ele fez!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Obreira...

foto da net


Pequena, singela, frágil mas segura,
Leva consigo a certeza de uma atitude madura!
Carrega, sem esforço e com engenho.
Transporta o seu bem querer, com empenho!
Vai exausta mas feliz!
Vai laboriosa, a petiz!
Vejam-lhe a garra sagaz, de quem trabalha e faz!
Delicada não deixa de ser, mesmo carregada,
sabe que vai vencer!
Vai carregada e bem madura...

terça-feira, 2 de março de 2010

Os primeiros Raios de Sol

foto da net


Mesmo que envergonhados, já sorriem os raios de sol!
Vêm lentos, distanciados! Vêm pouco libertados!
Já os ouvimos no canto dos pardais
Já os sentimos no odor das mimosas
E, se a mão elevarmos, tocamos-lhe de mansinho
Como quem os aguarda devagar, devagarinho!
Olhamos as nossas encostas, gentilmente pintadas de amarelo
Mostram-nos a cor do Sol, num acto delicado e singelo!


Dedicado a JOÃO MENÉRES, do http://grifoplanante.blogspot.com