sexta-feira, 24 de setembro de 2010

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Amararam redondas num colar tecido na areia

foto de Luísa

Estão lá todas!
Vieram aos pares, vieram sozinhas, vieram escuras e clarinhas!
Deixaram na areia o colar de pedras salgadas,
o adorno seguro das marés atribuladas!
Vieram em grupo, vieram por cores,
Inspiram as lentes dos invetigadores!
E na pele da melhor maré,
veste-se estopa contra o sol,
decora-se o vestido de pérolas,
e protege-se a duna da erosão!
São muitas...e todas são belas!

domingo, 19 de setembro de 2010

O meu mar...

Foto de Luísa

Vim ver-te chegar, o teu odor cheirar e no teu ruido embalar!
Vinhas apressado, ligeiro e de ondular alargado!
Recebeste-me em maresia encantada,
com ares de quem não vê quem chega, por andar tão atarefado!
Tinhas moldado o sofá dunar para me sentar,
encheste as suas floreiras de chapéus verdes,
e deixaste-me sentir o odor dos lírios-das-areias!
Vi que te ofereceram um colar de pérolas,
sabiamente colocado no teu decote de areia!
Ouvi silenciosamente o teu trabalhar...
...e nele me deixei embalar!


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Foto da net
Vestiste o regresso de alegria
Deste ao dia um tom de maravilha,
E entras confiante no teu espaço!
Tal Leanor, escolhes ir formosa e bem segura!
Levas  lápis e livros na mochila,
um bolso cheio de vontade de aprender!
Levas um sorriso lindo e o desejo imenso
de entregar um abraço à aprendizagem!
Boa sorte para o teu 3.º ano!!!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Reflexos de mim

Sou em ti reflexo de mim
E contigo mostrei a folia do tempo,
a energia sem lamento,
o meu simples olhar atento!
Passei as estações contigo,
vi nuvens de cúmulos passar a cirros,
dei ordem ao diluvio pela passagem de um nimbo,
que de cinza pintou o dia!
Deste-me o sol, o calor dos dias,
as flores do campo e no campo, alegrias!
Vi-te ao meu lado dia a dia,
como parceiro adMYRAvel com novos amigos!
Mergulhei no conhecimento, ao planar nas marés do Grifo!
Interpretei a linguagem dos rostos e com os rostos me fui identificando!
Nas imPOSSIBILIDADES de poder dar a mão, dei de mim Momentos,
numa ternura ambiciosa e pô ética, tentando não falhar nas palavras!
Com um  olhar de perto, sou em ti reflexo de mim!