quarta-feira, 30 de abril de 2014

Um presente de mãe...uma dádiva de vida!

foto da net

Que mais te posso dizer, mamã?
Que o melhor presente foi recebido ao longo da vida,
embrulhado na entrega total de ti a mim, a nós!
Que hoje olho para trás e vejo a imensidão da dádiva,
ora repreendendo, ora ensinando...
...sim, ensinando sempre, sem medo de errar!
Que a ordem imperava em ti,
nos ensinamentos de cortesia,
nas lições de olhar atento,
nunca ficando cegos aos demais.
Que a força do amor
venceu sempre as travessuras.
Melhor exemplo?
Só mesmo desembrulhando a vida
para imitar todos os teus presentes!

terça-feira, 29 de abril de 2014

1.º dia do resto da minha vida

foto da net

Fomos, de mão dada, rua fora.
Íamos alegres, na descoberta do que seria a escola!
Tu seguravas-me orgulhosa
e eu,
pelo peso das tranças, ia algo nervosa!
Levavas na certeza do apoio
a dúvida do contrário:
"- Se a menina escrever com a esquerda,
deixe-a provar a beleza da letra!"
E a menina fez-te justiça,
desenhando as vogais vida fora,
traçando quadros de palavras aprendidas outrora,
aplicadas no tempo...
...emergidas da vontade de agora!
Volto àquele dia vezes sem fim,
talvez por o teres tornado tão especial para mim!
;-)




segunda-feira, 28 de abril de 2014

As minhas mãos nas tuas

foto da net

Sabes quando na jovialidade da vida aprecio a tua pele?
É quando te toco devagarinho para não magoar,
 nem assustar porque cheguei!
Sabes quando te encontras no meu olhar e sorris?
É quando te afago o cabelo para me cheirares,
sentires que estou aqui!
Sabes quando te pergunto quem sou e espero pelo teu sorriso?
É quando tenho a certeza que sabes que estou aqui.
Sabes porque te amo?
Porque és o exemplo a seguir:
na cordialidade do afago, na suavidade do conselho,
na segurança do incentivo, 
na motivação do caminho mesmo quando quis desistir!
Sabes porque te amo tanto?
Porque quero ser-te igual.
Dócil e severamente segura no amor que sempre soubeste dar!

domingo, 27 de abril de 2014

Aromas de Sabadelle

foto de Carmen Perez Alvarez - Aromas de Sabadelle

Guardas em mim a frescura do verso
O deleite visual da imensidão verde
numa pintura leve de azul celeste!
Tocas em mim o som do silêncio,
o ruído mais brevemente calado
do toque de magia num campo tocado!
São acordes da brisa aromada que deixas entrar,
que para sempre será guardada
num coração que bate,
quando te espera ao luar...
Aromas de Sabadelle,
por Carmen Perez guardados!




sábado, 26 de abril de 2014

Tom dos dias

foto da net

Mostras-me a cor da vida
Escolhes um sorriso suave e empurras-me pelos dias
num ensaio de caminhos seguros e sadios!
Mostras-me os tons da alegria,
que embrulhas em pétalas de seda,
e guardas para oferecer em cada dia!
Partilhas as tuas cores,
dás-me um tom especial
numa flor de vida
chamada felicidade!




sexta-feira, 25 de abril de 2014

abril

foto da net

Cansado verde serviu de encosto
à flor corada que antecedeu o orgulho de uma nação!
Vieram em ramos, em cânticos anunciados,
surgiam na ponta das armas de homens viris
em marcha perfilados!
Celebram-se cravos de abril,
memórias de um dia notável,
que depressa se banalizou!
Hoje não se deseja abril,
mas espera-se um mês seguido de outro
com a esperança de um  Portugal que valha a pena
numa liberdade culta de saber!
Cansado verde serviu de encosto...

...a uma flor corada de desejo-esperança!

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Barco em terra

foto de João Menéres:  www.grifoplanante.blogspot.com



Mesmo em terra encostado,
sinto o bater das ondas quando amarado!
Pulsam as gotas de água repuxadas
numa tentativa vã de matar saudade!
Ah! Mar meu que me secas,
que me olhas saudoso da aventura,
e me chamas inconsciente
filho da mãe-natura!
Hei-de ir além mar,
nem que seja num livro de histórias,
pois jamais deixei de amar
águas de tantas glórias!

terça-feira, 22 de abril de 2014

Planar

foto by Luísa
Há silêncios no ar 
explorados pelo cansaço dos demais!
Acordam fatigados,
mitigados,
ancorados na azáfama da vida!
Andam de olhos abertos
voluntariamente 
fechados à cor do dia!
Hoje o lema é repousar
nem que seja somente pairar o olhar
no preenchimento vazio do rio...planar!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Escrever palavras


foto da net
Vou escrever por escrever!
Apenas deixar as palavras fluir para me divertir!
Se há algo que me dá prazer
é espreitar as frases escritas
e lê-las preenchidas
da intensidade dada na hora que as escrevi!
Escrever porque sinto emoção,
porque reajo à luz do tempo
de no tempo lhes querer dar ação!
Escrever porque divago nas palavras
e nelas me imagino na mais bela viagem,
dentro de um pequeno sonho!
Escrever por escrever.
Sentir.
Viver.
Deixar as palavras dormir
e com elas acordar,
de um texto acabado de nascer!
Momento...de divagar.

domingo, 20 de abril de 2014

Páscoa 2014

foto da net

Sentir a leveza do voo
Poder ir além
Ouvir a paz dos sentidos
e
esperar pelo sinal da fé...
...aquela que nos encolhe,
que nos faz ver para além de nós
e sentir em cada um
sinais de amor!
Ir além...



sábado, 19 de abril de 2014

O nosso tempo



imagem da net
É tão pouco o nosso tempo!
Dás-me tão pouco de ti,
que a forma de dizer que te amo
e sentir-te sempre aqui!
Um pouco de ti, amor,
alimenta os dias restantes,
o tempo que desconheço
que me faz levantar, 
sair correndo com pressa de regressar...

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Rua do amor

foto by Luísa - Cávado- margem sul 

Fazes-me sentir menina
quando me olhas parado!
Fixas o olhar no que digo, calado,
não vendo mais do que penso
mas ouvindo o que fica guardado!
Ris comigo, acompanhas-me no choro,
sabes ser lucidamente amigo,
dando-me o endereço da paz,
na mais bela travessa da cidade onde moro:
rua do amor!

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Tertúlias de bar

foto da net

Visto o rosto de sorrisos gratuitos e 
aperto a mão com vontade
de sentir o ser que me olha!
Apelo à comunicação, àquela oratória de essência,
na procura da redação dos dias corridos,
olhos que conversem temas perdidos!
Pelo ritmo dos olhares trocados
sinto diálogos intensos
entre prosas e poesias declamadas,
no mais nobre dos silêncios!
No bar da conversa da alma,
bebem-se palavras embriagadas
que inebriam a tertúlia na mais louca calma!

quarta-feira, 16 de abril de 2014

O som da tristeza

foto da net
Sabes ouvir o som da tristeza?
E guardar o sorriso porque infeliz?
Então segura-me com firmeza
Porque sei de mim mais do que se diz!

Consegues ouvir-me calada?
Percebes-me a sentir o tempo passar?
Então mantém-me guardada
Para não ser gratuita ao falar!

Há saudade da liberdade
Do riso espontâneo porque feliz
Falta-me apenas ter vontade
de ousar pegar na vida pela raiz!

Vontade de ignorar
quem passa o dia na maldade
porque a minha liberdade
mora mesmo em esquecer o que se diz!

terça-feira, 15 de abril de 2014

Descalça na Primavera

foto da net
Ando na Primavera descalça,
com os pés sinto-lhe a cor dos rebentos!
Oiço-lhe os aromas,
 aperto no coração o canto dos pássaros!
Sinto os sons de encanto 
que me fazem ser menina e voltar a brincar...
...guardando os sapatos numa mala velha, até o inverno voltar!

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Promessas

foto da net
Dou-te o meu amor em troca da tua calma
Farei alianças do ser para me fundir em ti e de mim pouco restar!
Vamos tentar?
-Trocarei a pele da atitude e irei vestir-me de "nunca falhar".
Trajarei nova roupagem, novos modos,
cuidarei dos demais sem cansar e
sorrirei até a pele mudar.
Prometo tentar...

domingo, 13 de abril de 2014

Poesia ao amor

foto da net
Oiço-te cantar a vida com poesia
e na poesia cantada revejo-me escrita!
Vejo-te pintar os dias com cores suaves
e na pintura mostrada antecipas-me serena!
Sinto-te tocar-me com os olhos
e na colisão do olhar,
sucumbo enamorada!
Na serenidade do teu ser
dás sabor aos dias,
ora doces, ora amargos,
aliciados por ver, sentir, ouvir,
os lamentos da sorte por te ter encontrado!

sábado, 12 de abril de 2014

Guitarra portuguesa

foto da net - Museu dos Cordofones de Domingos Machado  - Braga

Na guitarra curvada de sensualidade
Vejo os dedos tocar, curtos e delicados!
Há alguém que lhe dá vida
com melodias soadas
minha, tuas, nossas!
Ouvem-se bem de olhos fechados,
até nas entranhas se sente o timbre,
que no movimento de cordas
nos embala e enternece,
num movimento espontâneo
de dedilhar afinado das cordas,
sentindo! 

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Estrelas

foto da net
Trago presa nas estrelas
a vontade de voar!
Prendia com cordel branco
para que não se perca no luar!
Decorei-o com laços de destinos,
entre a certeza de lá chegar
e a ilusão de no voo poder morar!
Sorrio com o cordel laçado na mão,
à espera de um sinal da lua,
e da viagem por revelar...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Amigos

Ofir - 18 janeiro 2014 - foto by Luísa

Dos amigos espero tudo
até um empurrão salutar
aliviando os momentos duros
e ensinando o que é tolerar!
Trazem no bolso a ajuda
guardada em segredo sorridente,
na vida só não muda,
quem não vive na amizade contente!

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Quando me chamas "mamã"

foto by Luísa

Oiço-te dizer "mamã"
e balanço mimada no som do chamamento!
Sinto a meiguice da delicadeza
como se fossem sinais só teus!
Oiço-te chamar "mamã"
como quem pede opinião,
um conselho de viva voz,
uma singela orientação!
Oiço-te chamar "mamã"
e sorrio na expectativa,
esperando pelo apelo,
na imaginária sugestão
entre a certeza do que digo 
e a dúvida do que faço!
Se amar-te é orientar-te
serei resposta a todos os chamamentos,
na responsabilidade incerta do que para ti será o melhor,
sabendo que, para mim, hoje é certo!

terça-feira, 8 de abril de 2014

Um grifo planou no meu olhar

foto de JOÃO MENÉRES - www.grifoplanante.blogspot.com
Uso o lápis para escrever,
ousando falar de amor!
Saltam palavras com fervor,
ansiosas por serem lidas!
Têm inspiração tua,
de um grifo que planou no meu olhar,
oferecendo-me fotografias ímpares
de uma natureza que eu não sabia apanhar!
Voltas a tocar a cor do lírio?
E a apanhar as ondas do mar?
Quem sabe guardar na lente uma nuvem
que sombreie o sol quando vier queimar!



Obrigada pela amizade, senhor das mil e uma belas imagens!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Temas...

foto by Luísa - Ofir

Preciso de temas de inspiração,
de assuntos suaves e bons
que me levem nas palavras
e me façam  falar emoção!
Preciso escrever com vontade e amor!
De poder dizer o que sinto,
talvez, quem sabe, divagar,
e com palavras dizer que não minto!
Ah, vida agitada,
que inspiras sem querer,
talvez de tudo dizer nada
e no nada poder viver!

Penha

foto da net

Foi quando olhei a montanha
que vi a nuvem que a decora!
Vestiu-a de cinza, com manha,
escondendo a moita vestida de amora!
Dá vontade de lá chegar,
colher o fruto que oferece,
talvez com cuidado, 
para não picar a delicadeza da pele que rejuvenesce!
Quis a idade que apreciasse
a montanha bela esverdeada!
Que nas silvas silvestres encontrasse
Um pouco de tudo e quase de nada.

domingo, 6 de abril de 2014

Canções de domingo

foto de Xosé Figueroa Lorenzana - Sabadelle - Casa do Paso
Se soubesses as canções de domingo
Cantarias comigo à mesa!
Entre a felicidade da escolha da ementa
e a alegria de fazer da sala o local mais belo da casa,
sentem-se os refrões de bem receber!
Há encanto na delicadeza,
da dona de casa!
Um amor em servir que não acaba
de um tamanho natural medido em família.
Inicia-se, mais uma vez,
o encontro encontrado
na melodia do sentir e sentar à mesa!


sábado, 5 de abril de 2014

Silêncios


foto by AnaF

No silêncio das vozes me encontro!
Perdida estava eu ao falar!
Pois quem me ouve, deturpa o fado
da mensagem que deixo pelo olhar!

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Boa noite!


Foto by Luísa - Esposende 2013

De olhos fechados senti a noite
num acordar de vida
a adormecer sozinha com as estrelas!
Repousei os olhos no firmamento,
pedindo que o brilho se apagasse sossegado!
Senti a noite com emoção,
nas horas de tempo passado,
num reflexo de vida enamorado...
Pedidos a Deus, mesmo que envergonhados,
são sentidos meus,
por momentos orientados!
Boa noite!

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Onde mora a poesia

foto by Luísa
A poesia mora na natureza
onde todas as palavras cabem!
Inventam-se cores, formas,
por vezes até bailes dançantes
entre as saias das árvores folheadas
e as blusas de pétalas floreadas!
Até sons por ela agitados
fazem poemas suaves, sentidos!
Tal como o silêncio quando enamorado,
que cora e esconde os seus gemidos!
Aaaahhh! Natureza imensa,
que tão bela te apresentas!
Provocas no poeta agitação
com vontade de te escrever
por tão grande ser a emoção
que vive só por te ver!

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Distâncias temporais

foto by Luísa - Esposende- verão 2013
Não gosto da distância no tempo
dos minutos que não desenvolvem
das horas que custam a passar
e com elas o futuro escondem!
Não gosto do tempo parado,
sem projetos de amor
nem momentos programados!
Não gosto de esperar pela vida,
fazendo antes um desenho esperado
daquilo que conto ver
num pedaço de tempo desejado...



terça-feira, 1 de abril de 2014

Brisas

foto da net
Deitei-me no campo florido,
de braços cruzados sob a cabeça!
Dei comigo em aliança de leito
num momento só meu, do campo e do céu!
Fechei os olhos e vi as nuvens.
Passavam brancas, esvaziadas de sonhos,
seguiam sorridentes, famintas de se encher
brotando vontades de choro ao passar!
Vi a brisa andar,
com a arte de aromas trazer...
Abrilhantou o deleite sentido
deixando-me arrepiada de prazer!
Foi a brisa que me deu asas de sonho,
que me permitiu voar um dia,
deixando-me sonhar acordada,
sorrindo!