sábado, 7 de outubro de 2017

Outono 1

Foto by Luísa

Mesmo sozinha no tempo parada
Transpira beleza até ser apanhada...

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Dias...

Foto by Luísa

Bastou a palavra
e um pouco do olhar!
Chegou ter lá estado,
encontrado o lugar vazio
e ouvir o coração gelar.
Tuda está igual.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Pensamentos 1



Foto by Luisa

Chega de verdes de Verão,
porque o calor também se cansa
muito antes de se podarem os pensamentos..
.




quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Todo o calor é sol

Foto by Luísa

É na alvorada que a mesa se põe
E nela se bebe o licor da vida!
Um trecho de ânimo e um pouco de nada
Um nada de fôlegos tardios
Um tudo ares já vividos!
Todo o calor é só...sol!



sábado, 2 de setembro de 2017

Sons de despedida

Foto by Luísa

Brilho fresco de entardecer
Sopro certo de desalinho
Um abraço no olhar da natureza que se exibe em tom de paz!
Na luz refletida
Um sonho vivido
Só por contigo estar aqui
Onde o céu toca a alma
E o rio afoga a dor.
Voltaremos amanhã...

...para um beijo quente
 entre ondas e maresia!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Mobilling 2017

Foto by Luisa

Para ti, João Menéres,
"Mobilling da lua e seu reflexo".
Ali,
onde um dia quase parti...

terça-feira, 11 de julho de 2017

Pontes de cor


foto by Luísa

Quantas vezes viste a cor
e olhaste os aroma da pétala
pela sua fragilidade?
Tantas vezes quantas o som
do sopro do vento passado
num pedaço de história por vir!
Quantas vezes escreveste na pedra,
dura, firme, fria de mim em ti?
Tantas quantas as ausências,
as falhas sentidas entre o dizer e o fazer
e a promessa cumprida de estar aqui...
...por ti!
Serão sempre pontes de cor,
de feixes de luz num sonho acordado ao dormir!

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Saudades


https://www.youtube.com/watch?v=WSkyoyyvnAY&list=RDWSkyoyyvnAY#t=0
Sorriso sábio,
voz suave, 
alegria ténue, quase apagada!
Lembro muitas vezes...
Lembrei ontem, imagina!
Lembro hoje, vê lá tu!
E, quando lembro, 
oiço-te secar as lágrimas
entre sorrisos perdidos
e dores tão grandemente sofridas.
Saudades escrevem-se com
 Morricone e cinema Paradiso!
Saudades escrevem-se com "P".


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Dedicação

Foto de Luísa Vilaça.
foto by Luísa

Mão dada com o futuro
olhar fixo, brilhante,
reserva dos momentos vividos
na azáfama diária
centrada no repouso prometido para amanhã!
Tu és eu e eu sou tu...
Tradução dos olhares,
leitura indizível do sentir,
anos de vida em comum
na plenitude de sermos um.
Porque sim.
Porque não?



domingo, 4 de junho de 2017

Colo de mãe

Foto by Luisa

Num só olhar, prendeste-me
Num só toque, marcaste-me
E, no silêncio da tua dor, abrigas-me de nada!
Há colos que não deveriam acabar...





quarta-feira, 31 de maio de 2017

Tela campestre

Foto de Luísa Vilaça.
foto by Luísa
Pediste-me que voltasse
Que trouxesse um  cesto de palavras
forrado a doçura e sorrisos!
Pediste-me que regressasse com letras
e delas fizesse uma moldura 
num quadro campestre
de veredas de alfazema!
Pediste-me que voltasse
num pequeno nada de tempo
e te deixasse um aroma de vida!
Aqui, num pedacinho de tela,
escrita por ti!


terça-feira, 30 de maio de 2017

Regresso

Foto by Luísa
Voltou,
desejou o  regresso
e matou a sede de tudo o que ficou por escrever!
Trouxe novas palavras,
inventadas dos lamentos perdidos no tempo,
escritas numa manta de trapos!
Voltou.
Simples como só ela,
suavemente pintada,
numa tela de cor amarela!
Voltou do nada,
pronta a escrever a vida
numa só penada...
O importante mesmo é que voltou!




terça-feira, 25 de abril de 2017

Prioridades...

Foto da net

Podia esperar que chegasses,
(não) querer que fumegasses
numa espera atrasada
sem tempo para te olhar!
Poderia nomear-te prioridade
no desejo faminto duma castanha assada,
de um beijo fugidio
 sem tempo para mais nada!
Poder, podia,
mas se assim fosse não seria mais eu,
 não seria mais (eu) a tua amada!

sábado, 22 de abril de 2017

Verde

Foto by Luísa

Roupagem natural
no olhar simples do dia.
Tudo é verde,
num crescimento tenro,
numa época sensata de renovação!
Tons esperança,
no enamoramento maduro
de observação.
Amanhã pintarás outro tom
numa tela fresca de vida em ti!
Espera. Descansa.
Será amanhã...
 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Olhar de alvorada

Foto by Luísa

Olhar sonolento
desperto pela alvorada,
poisado entre mãos serenas,
sereno do tempo passado!
Olhar dedicado
cansado...
...rendido em cada alvorada!
Olhar sedento de renovação!!!