segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Mudanças por horas...

foto de Luísa - Lagoa - Fafe

Mora no céu um inverno que espreita!
Carrega no olhar sopros impiedosos
e uma vontade voraz de despir o outono!
Quando o vento chegar,
das ramagens vermelho-marron
 ficarão a nú  os ramos secos
de elegância da mata!
Aos nossos olhos, a mudança,
a mudança veste-se de estação...



quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Estamos assim

foto de Luísa

Estamos assim,
felizes pelo tempo de paz,
pelo burburinho sentido nas artérias
e sorrisos de olhar aberto!
Assim,
radiantes pela partilha
no silêncio da dádiva,
num recolher imenso de crescimento interior!
Sim,
estamos assim,
em modo Natal!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Luz? Brilho...

árvore de Natal 2014 - cidade de Fafe

Se não fosse Natal, não brilhavas!
Não vestirias de luz os ramos secos de inverno,
nem tornarias apetecível aquela praça!
Se não fosse Natal,
não aquecerias o coração do mais ténue olhar,
nem darias a mão para quem passa, apressado,
de sorriso fechado, cansado!
Se não fosse Natal, não estarias aí,
nem notarias o quanto quem passa precisa de ti!
Luz? Desejo de brilho!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Um manto verde...coberto de azul!

foto by Tina - Serra da Lameira - Fafe

Respira o verde e inspira-te!
Deixa a calma do céu te observar
olhando-te brisa do tempo
sem pressa de andar!
Ouve os segredos da montanha
passados em voos com os pés no chão!
Perde-te nas cores
ouvindo o seu sentir...

domingo, 14 de dezembro de 2014

Brumas pintadas em pensamento

foto by Luísa

Deixa pintar-te livre!
Livre dos tons formatados,
das formas semeadas!
Livre de pensamento,
do imaginário desenhado na terra!
Livre do fim,
da meta prevista nos anéis do tempo!
Deixa pintar-te assim!
Com tons do paraíso,
formas por inventar
presas no pensamento do autor.
Assim, num tempo vivido sem sombras...
...pintado numa nuvem de sonho!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Côco

foto da net

Cheiras o sabor?
Sentes a ternura macia da presença?
Está vazia!
Rachou procurando o aroma,
encontrando-te...perdendo-se!



terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Sonho de Natal

foto by Luísa

Entra no sonho de Natal,
delicia-te com o tempo de luz,
música calma, cheirinho a canela,
abraços quentinhos, desejos formulados...
...e veste a alma de sorrisos sinceros!
Se tiveres indícios do sonho acabar,
lembra-te que amanhã ainda será Natal,
o tempo se repetirá...
...e que só de ti depende o brilho que o dia terá!
Vamos viver Natal,
viver o sonho sem acordar...

domingo, 7 de dezembro de 2014

Desembrulha o sonho

foto by Luísa

Pega no bote amarado,
avança na sua calma e navega!
Esquece o frio,
desembrulha o sonho e avança...
...prosseguindo sem recuar!



sábado, 6 de dezembro de 2014

Conversas ao frio

foto da net

Frio que falas lá fora, brilhas!
Cintilas rumores de silêncio,
em murmúrios de conversa!
Estalas nas mãos a vontade
de aquecer os dedos à lareira,
apressando os passos dados
caminhando de outra maneira!
Entra. O frio ficou lá fora!





quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A vida não para...

foto da net

"Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não para
Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso, faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência
Será que é tempo
Que lhe falta pra perceber?
Será que temos esse tempo
Pra perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para não
Será que é tempo
Que lhe falta pra percebe?
Será que temos esse tempo
Pra perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para não
A vida não para"
Lenine

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Troncos urbanos


foto by Luísa

Despiram-se de tudo:
do barulho que as enchia
do verde que as cobria
das pessoas que as calcavam
dos olhares que as não viam!
Vestem-se apenas de si,
singelas,
correndo paradas no tempo
não dando conta de quase nada.
Troncos urbanos, mundanos...
...vadios, presos, livres no nada,
agarrados!

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Simetrias

foto by Luísa
Mergulha as ideias
nas ondas dos tanques.
Faz saltos olímpicos na prancha da escrita,
sendo o melhor título do jornal de letras!
Se melares o papel
mantém a ideia!
Se perderes a ideia
resgata o sonho!
Se prenderes o sonho
sorri...
...há um poema à tua espera!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Canais

foto by Luísa - Aveiro

No fórum de olhares cúmplices
vê-se a imensidão da distância...
Sente-se a intensidade no ar
que num momento de recheio húmido
amarou a visão do nada!
Os dias chamam-se menos.
As horas não têm nome.
E o tempo...o tempo caiu da ponte!




domingo, 30 de novembro de 2014

Linhas

foto by Luísa - Rio Cávado
Nas linhas do meu sentir
gosto de te cruzar, saudade!
De lembrar o teu cheiro
trazendo à memória a brisa que nos embala!
Atravesso-te de olhos fechados,
de sorriso cravado no rosto
de tanto que te percorri...
...tal moça perdida nos botes da meiguice!
Toco-te, nas pontas dos dedos, delicada...
...vendo as ondas desenhadas, calada!




Um som por um toque de alma

foto by Luísa - Ópera - Academia de Música José Atalaya


Só poderia escrever sobre Ópera
se soubesse tocar bem todas as letras...
...se do tom emitido pelos instrumentos
eu conhecesse adjetivos para os qualificar...
...se do som saído das vozes
eu tocasse na alma de quem me conseguisse ler!
Por hoje fecho a partitura,
guardo as palavras para apenas continuar a sonhar
com o som que ouvi tocar...cantar...



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Um raio de sol

foto by Luísa

Ali, onde o rio espelha a margem,
mora um raio de sol...
num endereço de cores
de remetente verde!
Sente-se a cor da paixão
no coração que pulsa
e no pedido de mão dada que atravessa o rio!
Sentes?

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Desenhos do acaso

foto by Luísa

Traça castelos no ar
Desenha montes de sonhos
Define um projeto e deixa-o crescer ...
Hoje, ao acordar, a terra olhou o céu
e viu-o trabalhar a tela do belo!
Assim, com cor e alma...

terça-feira, 25 de novembro de 2014

O aroma das cores

foto de Luísa

No aroma das cores da rua
No olhar a um céu sem lua
No sentido do toque do tempo
Sente as folhas cair...
Se olhares o céu urbano
cobre-te de nuvens
puxa-as para ti em aconchego
num momento sempre único de outono!



terça-feira, 18 de novembro de 2014

Já...


foto da net
Já escrevi fadiga, cansaço, exaustão!
Já descrevi o frio e o calor,
o tempo que muda abruptamente e sem rigor!
Já me relatei em ti e em mim!
Já mostrei no papel o efeito que a vida trouxe e me fez despir de mim!
Já falei "saudade" do que ainda não vivi
e desejo do que está para trás...
...já silenciei o esquecido
porque a memória feliz me faz!
Já...


domingo, 16 de novembro de 2014

PARABÉNS JOÃO MENÉRES

foto by Luísa
Ouso apenas dizer-te
que és um amigo especial!
Parabéns por mais um aniversário...

(OBS: não tive sucesso na OPA aos CTT- a encomenda vai com 1 dia de atraso)

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Leituras vãs do nada

foto da net

Anda ler-me!
Anda! Lê-me!
Soletra as palavras do que de mim ouves dizer
e percebe-me um texto por corrigir!
Anda! Persegue a escrita dos meus atos
e deixa-me continuar sem falar...
...assim, sem mais nada ter para dar!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Sonho soprado


foto da net
Se o vento soprar,
 que sopre lentamente!
Se a chuva cair,
que caia suavemente!
Porque quando cair
que não seja empurrada 
e quando chorar
que seja como gente!
Se sonhar,
que sorria a dormir!
Se acordar 
ensombrada pelo tempo desperdiçado,
que me faça avançar e ir...

sábado, 8 de novembro de 2014

Num toque

foto da net

Num toque
senti o odor do teu olhar!
Deste-me tudo no momento
o tempo passado e o resto que falta andar!
Produzes em mim
a calma que me assiste,
o sorriso que me acompanha,
a serenidade da indiferença por me pisar!
Num toque,
detive a excitação de viver
mesmo sabendo que para a frente
não sei o que irei ver...

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Um olhar!

foto da net

Entra!
Abre os olhos e sente-te em casa!
Sabes que quando te olho te vejo de perto...
...pestanejo tenuemente, sorrio ao ver-te passar e penso...!
Entra!
Dá-me o teu olhar em resposta do meu silêncio!
Descobre o meu discurso
 deixa-te morar na minha ação...razão...desilusão!
Entra!
Haverá sempre um olhar!

 

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Leituras do ser...

foto de ALF

Lês no meu olhar tudo o que tenho cá dentro...

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Olhar o rio

Aldeia de Mourulle - Taboada- Galicia - Xosé Figueroa Lorenzana

Hasteei o tempo com vento!
Assisti ao céu acinzentar!
Encheste-me de alegria
de vida vazia
Minho que passas,
calas-me o silêncio...

 esvaziando o meu olhar!


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Olhares d´água


Aldeia de Mourulle - Taboada - Galicia - Xosé Figueroa Lorenzana

Tentei ver-te!
Ainda julguei ver-te passar...
A porta fica aberta para entrares,
e eu,
continuarei à janela...

...a sonhar!

domingo, 2 de novembro de 2014

Folha perdida



Folha perdida:  www.myra-parole.blogspot.pt

Myra Landau
dou como perdida a folha
quando nela mais não posso escrever!
por enquanto,
pelo movimento que nela desliza
adivinho um poema para te oferecer!
farás dele a mais bela leitura
e darás a melhor entoação

pois as palavras que te direi
saem do fundo do coração!

sábado, 1 de novembro de 2014

Silêncio ruidoso


Não há lugar a palavras
quando o olhar nos atropela com discursos!
Nem avançamos com memórias de ontem,
porque os gestos de hoje tudo nos revelam!
Não falamos de nada,
pois tudo fica dito na oratória de um toque...




Surpresa chamada saudades

foto by Luísa - Ofir 2014

Poderia fechar os olhos,
deixar o céu escurecer,
sentar-me perto ou longe
que jamais te deixarei de sentir!
Conheço-te pelo passar calmo,
agitado, choroso ou meramente irritado!
Conheço-te pelo som da chuva que cai
e beija as ondas que passam...
Sei-te de cor nas margens,
no caudal profundo do teu e do meu ser!
Conheço-te pelo cheiro das algas,
aquele aroma de um banho frio abençoado!
Conheço-te pelo som dos botes ancorados,
pelo sorriso das cores aniladas da água que passa em dias de outono adiado...
A saudade embrulha-se em laços de cores
adivinhadas num céu carregado de surpresas!
Quanta beleza mora em ti, natureza!




quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Voo acompanhado...em terra

Adicionar legenda
Poisaste num voo elegante
tal amiga vinda de além!
Trazias a mensagem guardada nos olhos
reproduzida de um sonho sonhado para alguém!
Na companhia do teu olhar
saboreei a sensação de te ter por perto,
estando tu 
no melhor ensaio de um voo longínquo...
Voltarás amanhã?


terça-feira, 28 de outubro de 2014

Só tu sabes quem eu sou

foto da net

Encontra-te ao ler-me!
Lê-me!
Tenho todos os poemas escritos nos olhos,
nos sonhos sonhados pelo vidro da janela!
Descobre as letras miradas
as palavras por ti inspiradas
os textos que lês pelos teus olhos!
Encontra-me.
Só tu sabes quem sou!
Assim, reflexos de ti em mim!




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Sinfonia Nat1

foto da net

Caíram em silêncio,
numa suave melodia!
De vermelho-carregado, vieram os tenores
De amarelo-afinado,  entraram os sopranos,
e castanhas, já cansadas,
 ouviram-se as solistas arrebatar!
Oiço, passo a passo, a natureza afinada,
num caminho de vida esperado
em intervalos de tempo já vistos,
por agora, somente no passado!
Quando o outono chegar e
a orquestra voltar a tocar...
...ouvirei a sua sinfonia,
de olhos bem abertos para o passado!
Corram a cortina, o espetáculo vai (re)começar.




sábado, 25 de outubro de 2014

Brasas de amor

Brasas - foto de Xosé Figeroa Lorenzana - Pazo de Sabadelle

 Pulsam as ondas de calor,
estalam no vegetal endurecido que queima!
Pulsam em aconchego de amor
como quem saúda e reina!
Se soubesses o tom do coração,
que toca a brasa  animada,
talvez devesses desculpar a razão
que não ajuda o amor em nada!
Se queimar, deixa arder!
Se arder, tempera a queimadura!
Deixa sentir o braseiro que queima,
deixa ferir...que o mal que vem por bem, nem sempre dura!



sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Audição do sentir

foto by Xosé Figueroa Lorenzana - figo de Sabadelle

Lembro de ouvir as emoções
embrulhadas no silêncio,
caladas com tanto de tudo!
Presentes de calma na voz
de olhos postos atentos
no som inquieto do amor!
Lembro esquecer o mundo
perdido ali...
...entre o muro da minha solidez
e a vulnerável certeza de te ter de vez!
Perdi a noção do tempo
e no tempo encontrei-me em ti,
tendo perdido as horas com noção que me perdi!


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Ver-te sorrir


foto by Luísa - livro de rascunhos

No beijo sentido de palavras
Caem os dedos por entre os teus olhos!
Se me desses um livro para escrever
guardaria de ti os traços por mim desenhados!
Entre desvios de mil coisas ditas
e mistérios de sérios sorrisos
tenho saudades de ouvir,
(falado quase em segredo)
"Quão belo é ver-te sorrir,
mesmo ao meu lado!"




quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Da janela do meu quarto...

foto by Luísa - "da janela do meu quarto..."

Salto da cama na alvorada
espreguiçando os olhos, desafiando o sol!
Caminho descalça a sentir a hora,
na pedra da varanda gelada
que comigo espera o seu aparecer!!
Se o esperar chegar, por minutos que seja
vejo-o brilhar imponente, 
servindo-se de presente,em bandeja!
Tão belo espectáculo,
quem não quer ver?
Traço a linha da cidade
no seu mais belo ser...
...descalça na varanda do meu quarto,
vejo o mundo alvorecer!


domingo, 19 de outubro de 2014

Trapézio


foto da net

Se um dia for longe encontrar-te
lembra-me que o caminho foi prazenteiro.
Alinha na minha animação
e deixa-me sorrir por inteiro!
Dá-me a mão, abraça-me no silêncio,
sente-me segura na vã fragilidade
acolhendo-me na loucura de dançar 
num fio de trapézio...
... por esticar!



quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Letras perdidas


As letras foram embaladas pelas folhas,
tal vereda verdejante e vaidosa embala os juncos!
Lavaram-nas gotas de água cálidas
em rega de discurso, prazer sentido,
a ver o texto nascer!
Tal paixão no olhar, 
com um risinho envergonhado, 
trouxe um sentido invulgar
num amor não cego
visível na satisfação do amado!
Escreves hoje?
- Hoje, não pararás!


terça-feira, 14 de outubro de 2014

Porque sim

Cavado - Ofir
Porque sim!
Gosto de ti, porque sim!
Assim, sem mais lembranças nem memórias!
Gosto de ti porque gosto gostar
 do que és hoje, sem ontem,
 do conjunto de ti,
de mim porque te vi,
de nós porque estamos bem assim!
Gosto de ti...porque sim!


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Olhar

foto de Luísa

Quando cantas, encantas 
com glamour emitido pelo teu olhar!
Fascinas pelo tom do teu encanto,
num canto dedicado ao meu olhar!
Oiço-te cantar baixinho,
sorrio desejando um dia,
talvez mais tarde,
subir às árvores do ser
e cantar assobiando
a transparência que apanhei da íris colorida!
Vejo-te pleno,
 na profundeza refletida do teu olhar!
O que fala melhor de ti
é o brilho do teu sorriso!
  


domingo, 12 de outubro de 2014

Outono

Foto de Luísa - Montim - Fafe

Chegou quase por inteiro,
de luz ténue e temperatura apagada!
Veio abrutalhado,
com chuva de enxurrada,
de nariz arrebitado e pingo na canalhada!
Já chama o agasalho,
puxa o aconchegado cobertor,
deita-nos mais cedo
e permite-nos pensar:
aborrecido tempo,
que de frutos novos caducos
nos juntará à mesa mortos de fome de conversa!
Da noz à avelã,
do dióspiro à romã,
da castanha ao marmelo,
tragam-nos o pão,
pois vamos imprimir a melhor folha da estação!
 
 

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Chuva desorientada


Chove tanto lá fora!
Os pingos caem,
ruidosos na queda entre o nada!
Batem no chão, zangados,
 assobiando no ar vazio, ao passar!
Está escuro no tempo,
nublado, carregado de temporal!
A chuva cai apressada,
em stresse outonal, descontrolada!
Parece que padece de histeria,
de falta de contos com magia,
num momento de vida a passar!
Pára chuva! Já chega de tanto estragar...



terça-feira, 7 de outubro de 2014

Sede...

foto de Luísa - Barragem de Queimadela - Fafe
Tenho sede!
Tenho sede de secar o olhar 
e beber da fonte do horizonte!
Tenho sede!
Tenho sede de molhar a leitura
numa página de pintura criada na ilusão!
Tenho sede!
Sede de criar, de partilhar a ideia do mundo girar em torno dos outros
e com eles fazer o globo brilhar...
Tenho sede de olhar para o infinito e mirar tudo o que lá encontro!
Tenho sede da lua,
sede da sombra do sol,
do apagão amarelado da trovoada
e do silêncio da paz!
Tenho sede criada pela água,
pela abundância desperdiçada do que é ter sede!

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Amanhecer

foto de Luísa

Tenho uma vontade especial pelas manhãs,
Um gosto muito meu de cedo acordar,
levantar e fazer companhia à primeira luz do dia!
Tenho um sonho acordado de contigo levantar
e despertar para o dia!
Na linha onde espreitas
repouso a esperança de ver clarear...
...e assim o dia esticar, até te ver poisar!
Amanhã, voltarei.
Depois? Dependo do teu acordar...




quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Sou eu

foto by ALF
Sou eu:
- sorriso ténue
- olhar atento, talvez cuidadoso
- palavra cuidada, quem sabe pensada
- coração nas mãos,
dado a quem olha!
De olhar perdido, só em mim,
e em quase nada!
Sou eu...quase sempre


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Ter coração

Sinto o coração bater.
Sinto-o forte, pesado
em asfixia do ser!
Sinto-o no corpo,
cansado, preso, alienado,
zangado de tanto não ser!
Sinto ter coração
e isso 
de nada me valer!
Mas sinto-o bater!


terça-feira, 30 de setembro de 2014

Foi assim...

Foi assim,
sem texto, sem ensaio
sem cores e sem tom!
Foi assim o mais carregado som da tua voz!
Marcas que ficam e perduram
Sinais de ti que sempre duram
E no maior ruído de saudade
aumento o som
para te ouvir falar!
Foi assim,
um sinal de ti em mim!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Passando...


Escrever, não sei
Ler, não aprendi
Guardar a estante vazia foi lei
Do tempo que ainda não vivi!
Se guardar o lápis me fizesse escrever,
(talvez uns livros redigir),
encheria as prateleiras de casa
de lombadas a sorrir!
Passando pelo papel,
redigi um texto solto...
...e, dando conta que não sei escrever,
recolho-me, já morto!


domingo, 28 de setembro de 2014

ao amar...

Sem olhar, Sem ver
Sem tocar, Sem sentir
Sem ousar sequer perceber
O que a alma ditou ao devir!
Com visão cega
Seguiu o caminho por traçar
Pisou as pedras do chão
Deixando a marca dos passos por dar
num relance de tempo dado a amar!
Foi.
É.
Assim sempre será!


sábado, 27 de setembro de 2014

Tinta

Em branco
pintas de branco o papel do dia
sem traços
nem riscos para escrever!
Falta-te tinta,
cor,
falta-te acreditar,
olhar e ver que a cor é unicamente uma:
aquela que tu queres ver!





quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Olhar

foto de Luísa - Fafe

Abro os olhos e vejo o sol,
uma luz que me acorda de madrugada!
Um traço de brilho
que me espevita cama fora
só para o ver chegar!
É uma janela só minha
Aquela que abro livremente e fotografo
numa captura de imagem
que me permite vaguear mundo fora...
Pelo olhar, aqueço o dia! 

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Assim...

foto de Luísa - Parque das Nações - Lisboa

Acordar,
sentir o cheiro do Tejo
ouvir o som do silêncio
e
voltar a adormecer!
Dormir,
tocar os sonhos com as pontas do dedo
e
despertar!
Talvez por ali o sono acorde
o sonho volte a dormir
e
deixe viver quem livre sente
a vontade de sempre sorrir!


terça-feira, 23 de setembro de 2014

Saudades de António Ramos Rosa

desenho de António Ramos Rosa - oferecido por Gisela Ramos Rosa -  2009
Obrigada aos dois 
Sei ler-te, se devagarinho!
Tento soletrar a mensagem que deixas
E repeti-la pelo olhar!
Lembrar a tua dedicação ao
"funcionário cansado"
e reproduzir pedacinhos de ti
um dia de cada vez:
"A noite trocou-me os sonhos e as mãos
dispersou-me os amigos
tenho o coração confundido e a rua é estreita"


Poema do Funcionário Cansado, António Ramos Rosa





segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Toque de Cores


foto de Luísa
Quantas cores tem o sol
quando o céu se veste de véus?
Tantas quantas o olhar deseja
e o amor abraça!
Todas aquelas que o sonho pinta
e o sorriso esboça.
Quantas?
Tantas quantas vejo pelo tom do toque...


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Diálogos pelo olhar

Ouviste-me falar a sorrir,
dizendo num tom envergonhado
o quanto gosto de cá vir!
Não é pelo que vejo,
nem pelo que te oiço dizer,
é pela cor das palavras
quando me medes sem querer!
Falas de mim pelo olhar,
sem a mim nada dizer!
Enalteces, exagerado,
um rosto redondo, expressivo,
que pelos olhos também te diz:
-"muito mais que um grande amor,
és também o meu melhor amigo!"

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Sentes a chuva

foto da net

A felicidade anda de barco
Sobe na queda dos pingos de chuva
deslizando suavemente pela pele do rosto!
A ilusão do sentir
embrulha-se num sorriso livre
entre o plátano que abriga a vida
e o rio que sustenta o seu passar...
A felicidade mora aqui,
no tom de voz da chuva,
nos brados largados entre nuvens.
Podes sentir?
Não chores a chuva...
sorri porque a sentes cair!



terça-feira, 16 de setembro de 2014

Marés de letras

foto da net

Leu todas as notícias
vagueou por todas as páginas
decorou os sentidos do parágrafo sul
e remou!
Entrou em circulo
definhando em redemoinho feroz.
Ficou tonta,
cansou de marear  afogando aos bocadinhos!
Tripulou os botes carregados de fragilidade
e um dia
superou as marés, amar(ou).
Chorou todas as letras
corrigiu todos os erros e continuou...
...errando em cada maré!





domingo, 14 de setembro de 2014

Entardecer

por do sol - By Luísa

Já no fim da tarde
Aqueceu o dia com o olhar, sorriu!
Sentiu o calor do mar nos seus pés, avançou!
Era ali que tinha a certeza que podia caminhar,
caminhou!
Andou, perfurou ondas espumadas de alegria, sentiu a aliança de oiro fundido no seu mar!
Saiu em silêncio...com ganhos de entardecer!