terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Amor é fogo que arde sem se ver

foto da net

Hoje o coração está assim
grande, cor de fogo e até carmim!
Arde com calma, sereno,
sorri ao olhar para trás, aprendendo...
Explode de amor, de cumplicidade,
de olhares trocados de profunda amizade!
Hoje o coração bate forte,
pulsa pelos dias passados,
entre brindes de beijos e abraços trocados!
2013 foi mais um ano...
...um ano de ir mais longe nas cores do amor!

domingo, 29 de dezembro de 2013

Balanço 2013

foto by Ana Fernandes - inscrição em vidro


Em modo balanço
na marca do deve e do haver
a inventariar o que de mim sobrou em 2013...
Devo ter falhado, nunca desistido,
Devo ter chorado, mas também sorrido!
Devo ter rasgado um papel importante, mas também selado o melhor dos contratos!
Devo ter escrito fracassos do meu caminho,
mas também devo ter desenhado o melhor dos trajetos!
Devo ter dito horrores, mas também defini bem os meus amores!
Devo ter andado devagar, mas também corri!
Devo olhar orgulhosa para um pedaço de mim em 2013
e perceber que deste pedaço nasce um novo eu!
2014, aqui vou eu, em aprendizagem da vida,
tecida entre a linha e o linho,
gravada entre a broca e o vidro,
escrita entre o sonho e o real...
com a vida!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

"BENVIDA"

Foto de Xose Figueroa - Pazo de Sabadelle

-Vês a porta aberta na casa do Paço?
Tem receção de boas vindas,
com cheiro bom a natureza verde!
Tem história contada em cada pedra erguida,
tem um mural de vida que convida a lá estar!
Tem sonho, tem vôos por levantar...
Anda, sobe a escada e senta-te em Pazo de Sabadelle,
sente o calor de bem receber num espaço que é teu, meu,
de quem ousar um dia lá  estar e sentir como é bom fazer parte da casa!
Degrau a degrau, sobe rumo ao encanto de uma casa especial!

domingo, 22 de dezembro de 2013

O meu presente para ti

foto da net

É assim que vejo Natal,
Entre a felicidade de um laço de afeto 
e o embrulho da partilha de tudo o que sou!
Este ano?
Este ano sou a inscrição esculpida do amor num copo de leite,
com espaço reservado para doçura!
Sou um sinal de aquecimento para momentos de sofá!
Sou a agulha que se enlaça no linho e deixa a flor desabrochar!
Este ano sou mais mãos de afeto, num sinal de mim para ti!
Espero que gostes!

sábado, 21 de dezembro de 2013

Premonições...

foto da net


Sinto baixinho dentro de mim
o brilho suave do Natal!
O olhar tem brilho de prata,ténue de luz...
O pulsar do coração,
explode de alegria,
antecipando uma noite especial, vivida em família!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Não desistas

foto da net


Há momentos em que o melhor de nós se despede.
Despe-se de essência, despe-se de sobrevivência,
despe-se do pulsar ritmado para bater fora de nós!
Sentes?
Desnudam-se os sentimentos de mim,
para que veja em ti um sorriso,
um olhar,
um sentido de esperança num futuro a desvendar!
Não desistas...vais vencer!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Delegação de competências

Luísa Vilaça - outubro 2011 - foto de Justino Vilaça (papá)

Quando o queixo te treme e a voz solavanca,
quando olhas para Deus e agradeces o que construíste,
quando abraças a família e nos queres dizer o quanto nos amas...
Quando me escolheste porta-voz da linguagem d´alma
e me fizeste interprete da tua missiva.
Olhei-te nos olhos e escrevi-te pela emoção!
Desenhei o teu sentir em cada pestanejar,
em cada ruga franzida para de ti falar...por ti falar!
Orgulhosamente, 
falei de mim, para ti, em nome do amor que a todos nos dás!
As vírgulas ficaram para trás.
Obrigada, papá!

domingo, 15 de dezembro de 2013

Finalmente, preparação do Natal


Árvore de Natal - 2013 - foto by Luísa


Renovam-se os tempos de vontades famintas
De risos de crianças em casa
De aromas de canela e açúcar em pó!
Revivem-se histórias contadas,
ornamentadas pela luz da família!
Jesus menino, quando nascer,
irá trazer um novo brilho,
uma bênção de esperança,
um sinal de futuro risonho em nós!
E nós, iremos a correr partilhá-lo contigo...







sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Sentar no outono...

foto da net


Adormeceram as folhas calmamente no solo,
numa leitura de contos infindáveis...
Contam o sol que as secou,
a chuva que com elas chorou,
o vento que as arrancou perto de um final feliz!
Contam contos narrados
num esquecimento sentido do tempo que as viu secar...
Entra e senta no jardim,
assiste ao espetáculo que a natureza te dá!



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Porque me chamas "palavras"

Foto de Luísa - Natal 2009


Hoje vieste ler o tamanho da minha escrita
como se testando a imensidão de cada palavra.
Fomos feitos palavras doces num enamoramento eterno,
numa tentativa certa de redação ainda por escrever!
Hoje sentiste o sabor daquilo que invento e crio
numa tentativa vã de não embrutecer!
Porquê a escrever?
Porque a escrita é a forma suave de elevar a criatividade ao sonho!
Agora percebes porque me formo palavras...
...porque as palavras chamam por mim!


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Hipérbole de Fenda


Reflexos de Luisas- Fevereiro 2011 - Hipérbole de Fenda



Fomos ver a matemática que a ciência explica
E na possível reta do olhar vimos a curva trajetória que interseta
o conhecimento! Da procura de explicação:
-"maravilhoso movimento da reta móvel que interseta o eixo de rotação".
Parece impossível! Estás tão crescida!

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Marés

Luísas - fevereiro 2011

Corremos os oceanos em 5 horas de aventura!
Mostraste a cor da felicidade em cada habitat visitado
e
deixaste no vidro refletido um traço do teu sorriso!
Anuí ao teu pedido, 
e viajei apeada no bote do imaginário...
Hoje o conto está em navegação,
numa qualquer onda de embalo.
Escrevo a tua história, numa redação de vontade imensa de te ver sempre assim:
feliz em todas as tuas marés!


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Estranha loucura

Lameira - Fafe - inverno 2011

Quando sobes o olhar o que encontras é o céu.
Não te prendas na imensidão do imediato,
reserva-te o direito do que está além para te encontrar...
Quando lá chegares, deita-te no chão,
poisa o queixo entre as mãos,
abre os olhos e vê:
- está o mundo inteiro à tua espera.


domingo, 1 de dezembro de 2013

Casuística do olhar

Lameira - Fafe - foto by Luísa

Há um triângulo que mostra luz
onde o amor mora e a feminilidade seduz!
Tem robustez,
olhares de desejo e um rubor na tez!
Se na base mora a fertilidade,
no topo mora a imposição da matéria,
a casualidade da ordem
na organização delicada da imponência do caos!
Casuística do olhar...

Sinais de fogo, o amor

Fevereiro de 2010 - foto de Luísa

É no olhar que te leio e te sinto feliz
e vejo como dominas
 a linguagem de "apache",
na subida célere ao posto de controle,
na observação serena e pacata que fazes do que te rodeia!
Como é fácil amar-te e dedicar-te a energia dos meus dias!
Assim, sem mais nem menos, simplesmente porque tu és única!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Nicolinas


Nicolinas 2012 - Guimarães. foto da net
 O mundo já mexe enfiado em gorros e cachecois!
Hoje é dia do "Pinheiro"
A cidade dos Nicolinos, alimenta-se de rojões,
 aquece-se de verde branco e sai para rua a vibrar ao som do 
toque de caixas e tambores!
Hoje a noite prolonga o dia, e o dia, anseia a chegada da noite
Que o vosso serão seja seguro e pouco saudável,
quente e amigável!
Que a alegria contagie a cidade!
 Um toque de mim, para vós!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Riso em cena

foto de  Luísa - by Tina

Em tom de aviso à plateia:
Ri-me do conto da vida
Quando a vida me chamou à cena!
Tal palco de encenações inesperadas,
actos e ensaios improvisados,
a vida entrou na representação!
O melhor de mim para a peça
é o sorriso frágil,
numa estrutura segura,
nos imponentes ensaios da vida!
O choro?
- O choro não mora aqui!

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Rendida

imagem da net


Cansaço medonho, enfadonho e mal humorado!
Padeces de banho quente, massagem e cama!
Cansaço atrevido em tempo, moído e em desalento!
Arruma-te para um canto, deixa passar o tempo,
cobre-te do frio e arma-te em tormento!
Vai cansaço maldito! Enche-te do choro aflito
de quem te quer ver longe...
Afinal, tu és somente cansaço!
Numa noite de sono dormida quentinha,
ficas-te arrumado,
tal coisa indesejada numa noite fria de outono.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Verde Passagem

Pedras - Fafe - foto by Luísa

Cresce o verde empedrado
tal fronteira que limita o crescimento!
Cresce lento, envergonhado,
pedindo a quem passa que o pise, sem lamento!
Crescem fitas em vaso,
que furam a terra para do chão beber,
crescem vivas, espevitadas,
prosperam ordenadas,
para que quem vier e passar,
assista serenamente, a vê-las desenvolver...
Hoje passei por aqui.



sábado, 23 de novembro de 2013

Fogo-luz

Fogo - foto by Luísa

Serve a luz para aquecer e o frio se afastar?
Serve o calor de uma acha para o frio apaziguar?
Serve sim!
Ajusta-se ao tempo a lida dos cestos de lenha,
a envolvência das pinhas alimentadas do verão,
e as doces tertúlias de uma noite de sofá!
Serve a luz para aquecer a conversa, projetar o Natal,
reinventar o tempo de luz e fazer nascer calor no sítio onde moramos e alojamos os nossos sentimentos, o nosso lar!



sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Especialmente para TI, HN

Andorra - Foto de Hugo Nunes

Esta foto cheira a saudades!
Cheira a olhares frios de distancia!
Deixa-nos tilintar por aquilo que imaginamos ser a falta do teu sorriso presente,
de uma conversa amena em casa,
de um abraço dado à "Pisca"!
A estrada que apanhaste tem regresso,
e tudo nesta vida tem um sentido, sabias?
O nosso maior desejo é que o sucesso e a felicidade te abracem,
já que este país te empurrou para outras fronteiras.



quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Caruma aprumada...ao sol!

Parque Porto Seguro - Fafe - foto by Luísa


Foi assim que se mostrou o sol,
desenhando contornos nas pinhas do chão,
enquanto descia para se sentar
na caruma aprumada de rebeldia!
Um dia, quando o outono se despedir,
já vai alto, de partida,
deixando os raios distantes de olhares
numa certeza de regresso sem medida!






terça-feira, 19 de novembro de 2013

Ondas do mar

Ofir - novembro 2013 - foto by Luísa


...e, no choro do dia, afogou as lágrimas nas ondas do mar!
Deixou-as cair, inocente!
Fundiu o turbilhão de ideias nos ideais das marés
e quedou-as perdidas sem rumo, sem fé!
Brilharam os olhos que beberam o mar
e inspiraram oxigénio suficiente para viver  e continuar a sonhar!
O dia? O dia passou entre a chuva, o céu e o mar!


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

As letras da natureza

Ofir - novembro 2013 - foto by Luísa

Impossível não pegar no lápis e sobre ti escrever.
Basta redigir o que o olhar ditou e no ouvido sussurrou:
"-Calça-me de capim, daquele verde musgo que beija o rio!
Desenha-me uma bainha azul-água, daquele que se confunde com o céu.
Sim! E volta a desenhar uma barra de veludo que remate a horizontalidade do meu olhar.
Ah! Depois, escreve o sonho, aquele que poisa nas nuvens
e se enamora do poema escrito pelas mãos da natureza!"
Agora, vou poisar o lápis...


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Acerto de rotas

foto da net "Aviões cruzados"

"Há sempre alguém que nos diz: -Tem cuidado!
Há sempre alguém que nos faz pensar um pouco!"
Há sempre, na vida, voos cruzados,
que nos fazem acertar as rotas pré definidas!
E, nesses voos audazes, jamais perdemos o tino...
...acertando as linhas traçadas rumo a novos caminhos!
Hoje, o voo foi rasante!
e TU, meu Deus, estiveste sempre comigo!



domingo, 10 de novembro de 2013

Desenhos inesperados

Foto de Luísa - agosto 2013


É no céu que se desenha o destino
Que se gera o tempo espectável
e
se riscam os riscos medidos!
Desenhos inesperados?
- Cartas de linhas a traçar..


quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O céu...bem perto de nós

Cine Teatro - Fafe


Quando entro naquela sala,
oiço música em cada poro de estuque!
Há história nas tiras de palco e no fresco de teto!
Aprecia-se a média luz, o sussurro da plateia,
o bem vestir das senhoras e os teatros com sala cheia!
...puxem a cortina! Vai começar o espetáculo!
A luz, o som, o silêncio entram em cena!

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Caminhando

Santiago Compostela - agosto 2013


Com passos de alegria,
descansamos embriagados de cultura!
Pelo sol que nos aquecia,
vivemos o olhar de Santiago...
...e seguimos caminho!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O amor...

Bayona - agosto 2013

Não há demissão no amor quando o mar  nos emprega.
Não! Não há!
Há antes conchas de luz, alianças de rocha, beijos de beleza natural...
...e sorrisos baixinho, em tom de fôlego perdido!
humm! Há amor pelo ar e um pouco de sonho em cada passo perdido!
Vamos juntos...caminhando!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Ancorados em terra

Viana do Castelo - rio Lima - 2013

Ancorados em terra
Como quem espera o mote para sair...
Há um rio que os espera com águas a estalar no ancoradouro

e
ondas irrequietas assediando à estreia!
Lanças-me à água?
- Espero rio dentro ir....


domingo, 3 de novembro de 2013

Um raio de sol

foto de Luísa - Ofir - novembro 2013

No meio do vento e chuva intensa
Ofir vestia-se de sol e água imensa!
Passava o Cávado cheio de repleto sossego
numa brincadeira de meninos entre o caudal e a margem!
E, o verde que o ladeia, alagava-se de entusiasmo,
pela sede saciada de uma manhã em copioso choro!
Ah! Natureza suprema!
Trazes nuvens brincalhonas e sopros de vento forte,
num ensaio de resistência
ás raízes que por cá moram!
Entre as cores do teu leito,
brilhavam raios de sol a preceito.
Hoje, vou tentar copiar-te o brilho,
nem que seja só numa tempestade de palavras...





sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Escrevi no chão

foto da net


Escrevi no chão, amor!
Escrevi no chão amor!

Escrevi com cor o pulsar do coração e os batimentos sentidos
Escrevi esperança, escrevi união, escrevi todos os sentidos,
com o nome paixão...


quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Cumplicidades...

foto de Luísa - Oceano Atlântico - outubro 2013

Quando o céu tocou o mar
e o azul se pintou de cinza
lavaram-se as lágrimas do olhar
e
de repente
mergulharam-se aromas de sonho,
numa maré de aventuras vividas!
Na linha do horizonte,
guardam-se os segredos contados ao ouvido do tempo...
...numa partilha de cumplicidade entre o céu e o mar!

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Um olhar sobre a imagem

Bangladesh - 2013 - Inácio Vilaça


É no brilho da simplicidade que mora a grandeza do ser!
Vieram todos e eram muitos
Trouxeram o som da gargalhada e a respiração sôfrega das corridas na areia!
A curiosidade mora nos corações
que palpitam pela fotografia tirada!
Hoje, enriqueci uma tonelada de afeto...

Bangladesh - 2013 - Inácio Vilaça


domingo, 27 de outubro de 2013

A perfect day - da lua ao luar...


foto de Luisa - ao luar...

Um dia perfeito...
...quando pensamos regressar a casa...
Um dia perfeito...
...quando fico feliz por o ter passado contigo!
Lou Reed

sábado, 26 de outubro de 2013

Falar do tempo que passa

Ofir - setembro 2013

Não vou falar do sol, nem das nuvens que apareciam
Vou antes falar de luz e de água que, timidamente, se despediam!
Vou falar de saudades, de apertos no coração,
de aventuras no rio e testes ao vento do norte!
Vou lembrar os dias quentes de verão, do rio que passa e sorri profundamente...
Vou apenas despedir-me da hora
celebrar o tempo que passa e desejar
um novo tempo vindouro...

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Olhar

foto de Luísa

Busco em ti a cópia da meiguice no olhar,
da traquinice dos dias,
e da genica ágil na corrida!
Talvez um ensinamento de ser ternura,
o respirar indiferente da loucura,
ou um leve afago na amargura!
Quem sabe,
o desejo de ser irracional,
pensando bem...



terça-feira, 22 de outubro de 2013

Passeio a duas

foto de Luísa

Fomos de encontro à imensidão do verde
Sentimos a liberdade do campo e caminhamos
cabeça erguida...cabeça levantada.
Fomos ligeiras e tu segura,
fomos de olhos fechados, descalças,
de nariz aprumado como quem respira o mundo!
E tu, desperta!
Foste companheira de liberdade!
Hum! Enquanto o mundo espera a limpeza do ser,
nós fomos sonhar na relva a crescer...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Cheiro a papel...


foto da net

Comecei a ler na tua sala, pai!
Gostava de entrar e sentir o cheiro a papel,
de olhar do sofá a ordem com que os colocavas
e nos ensinavas a proteger a relíquia que é um livro!
Lembro as lombadas de cor aprumadas
e a ordem pela qual colocavas os livros acessíveis a nós, os mais novos!
Lembro de te ver virar as páginas e devorá-los...Lembro do perfume, do cheiro a novo, de papel recém impresso!
Lembro da estima que lhes tinhas...e tens!
O meu sabor a letras vem de ti.
Pelo gosto de as ler, pela vontade de as ter em meu poder
e poder delas fazer-te uma homenagem a ti.
Beijinhos, papá!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O teu cheiro em mim



foto da net
Tenho o teu cheiro em mim.

Aquele aroma suave que me leva os pensamento para

lugares distantes colmatando o momento saudoso que

que alimento ao lembrar-me de ti.

@ MDuArte

sábado, 12 de outubro de 2013

Sinais...

Varzea Cova- Fafe. 2013

Entre a colina e o céu sopra o vento de feição
Vem frio, vem de norte, vem com pressa e aflição!
Mora aqui o silêncio, a solidão do verde a envelhecer,
mora a paz e a canção que tocam a melodia da natureza
Entre a colina  e o vento,
há sinais de mim para ti, levados em sopro sagaz,
presos à montanha...


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Escrito no musgo

Montalegre - abril 2011


Encontrei o lugar onde mora o sossego
e reside a ordem no equilíbrio do verde!
Mora num cantinho da sala de espera do mundo,
e permite que se estacione 
com o tempo preenchido...
...e os minutos por contar!
Este é o local de eleição
onde o melhor do tempo
fica para os que cá estão
e trazem uma mão cheia
de papel e tinta
para uma boa redação!

O sentimento de mim, hoje, ficou escrito no musgo...

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Hoje

Rua das Trinas - Guimarães 2012

Há dias assim
que não correm bem nem mal
Que passam na corrida dos minutos
contados no desejo de ver o tempo passar!
Há dias assim
que sobem no trajeto da esperança
que andam de mãos dadas com a fé
e nos fazem percorrer caminho,
andando!
Hoje,
o dia foi assim,

sem azul no céu
nem aroma a jasmim!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Ruralidade

Várzea Cova - março 2012


Na ruralidade dos campos
mora a simplicidade das ervas,
a singela arquitetura das eiras
e a mais tosca pastagem das ovelhas!
Guardam-se em molhos cavacos para secar,
podam-se arbustos pelos nós
prontos a rebentar.
Na ruralidade dos campos
mora a simplicidade de um olhar...

quarta-feira, 2 de outubro de 2013


Quando o resultado do dia é azul...
Fotos 2008 - margem do Cávado
...reinventamos o verde esperança

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Récita de Amor

foto de Zé Morais - setembro 2008


Sabes que te amo sem termo, sem tempo e sem condição!
Sabes que te canto em cada estrofe de gesto sentido
e que te recito pela meiguice!
Sabes que sorrio pelo verbo amar
sempre que te vejo refletir e ponderar...
Sabes que cabes todinha em mim,
e no prazer de te ter a meu lado!
Hoje apeteceu-me declamar-te o amor!
A ti, só a ti, minha pequena flor!

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Nuances de outono

Quadro de MYRA LANDAU

Apaga-se a luz, lentamente!
Desvia-se do tom da vida, cadente,
como que fugindo do sol quente!
Mostra-se brilhante 
porque contente,
apresenta-se em forma, numa forma em mudança
em feição de gente séria...
...com traços, ainda, de esperança!
Folhas caídas?
Só no outono!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Despedida de verão

Foto de Luísa -21 setembro 2013 - da janela do meu quarto


Adormeci o olhar sobre o horizonte
quando
ardia o dia sereno no apagar da luz vadia!
E eu?
Eu sorria
pela beleza oferecida!





quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Sopro do norte

Luísa - foz do Cávado - agosto 2013

Soprava tão devagar...
...dançava pelo capim e assobiava.!
Soprava tão delicado...
...rodopiava entre a surpresa e o encanto da flor que o olhava!
Sentia...
...movia as sensações entre rubor e a certeza de se abraçar ao vento!
Na simpatia da natureza,
sente-se alegria por sentir o vento poisar!