segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Contagem decrescente...

foto da net

A vida consome o tempo e dele se alimenta!
Passam os dias, passam as horas,
Passam os momentos que se adoram!
Passam a rir, passam a chorar,
Passam com um brilho no olhar!
Vemos mudança!
Vemos esperança!
Desejamos o melhor para uma boa lembrança!

A todos,votos de um novo ano recheado de bons momentos!
A cada um de vocês, Feliz 2010!

sábado, 26 de dezembro de 2009



A magia continua...
... e vamos ao circo!
Vamos gargalhar, aplaudir, chorar de tanto rir!

Senhoras e Senhores,
Meninos e meninas,
até breve!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Um presente para ti

Foto da net


As renas já se preparam para a longa viagem!
Estão agitadas por virem aquecer os corações de tantas crianças!
Trazem também os vossos presentes: embrulhados em papel brilhante, com laços de seda e cheirinho a surpresa! Aquele que Lhe pedi para vos oferecer, tilinta de harmonia, paz, sucesso e muito, muito carinho. Não estranhem, esse é para vocês.
Votos de um SANTO NATAL!

domingo, 20 de dezembro de 2009


Foto da net


Preparamos no advento a vinda do Deus Menino
Que a Sua chegada nos faça crescer na bondade.

Feliz Natal,

Luísa Vilaça

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Cores reflectidas


Foto de Adágio


São às cores, são variadas,
São singelas e delicadas!
São adornos da minha árvore,
Que aquecem os ramos gelados!
Lá no alto há uma estrela
Que brilha a olhar para ti!
Dedico-ta nesta temporada,
por te ver sorrir de felicidade!
Sei que a luz vai estar acesa,
Todo o ano no teu coração!
E tu, menina invulgar
Fazes-me rejubilar de emoção!
Olha a bola da partilha...
E ali a da bondade!
Conheces todas, sem dificuldade!

Natal, para nós, é todos os dias...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009



Ele já prepara as renas, o trenó, as luzes...
Ele já se prepara para a grande viagem!
Que todas as crianças se preparem para o receber...
Ele virá celebrar connosco o nascimento daquele menino
Aquele que nasceu lá longe e numa manjedoura se aqueceu!
Preparem-se para a grande noite de festa...

domingo, 13 de dezembro de 2009

Tempo...frio tempo


Foto da net

Passo envergonhado rumo ao destino
Vai serena calcando o chão cristalino!
O frio acompanhou-a jardim fora!
Foram ambos rumo ao lar, procurando um lugar quente!
Há sempre à espreita o medo do inverno,
há vontade de fuga glacial do frio eminente!
Aí está ele!E por ele, ela vai passar caminhando...
Vai rumo ao destino como estátua de murano!
Tudo o que ele lhe trouxer ela vai sentir,
E, com gentileza, vai devolver e não desejar novo advir!
Frio que vens na tua hora, ela não se importa que vás embora!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Sem tempo para o tempo


Foto da net


Ando mais ou menos assim, sem tempo para mim!
Corro minuto a minuto e anseio a hora da cama!
O sofá nem o vejo...e a ansiedade consome-me a alma!
Há sempre um ponteiro que meche, que roda!
Um tic-tac que me faz andar a nove!
Hoje apenas passo por aqui...sem tempo para ir aí!
Beijinho terno!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Histórico presente de aniversário de casamento


Eis uma bela história, oferecida pelo ROLANDO,
do http://entremares.blogs.sapo.pt,
como presente de aniversário de casamento. ADOREI o gesto ternurento! Obrigada, Rolando!



"Algures, num campo verde, no primeiro dia da primavera, dois malmequeres conversam entre si.
Ele é um malmequer amarelo, bronzeado e bem disposto – ela, em contrapartida, uma malmequer branca, de longas pétalas brilhantes.

Ele – Posso sentar-me aqui neste canto ?
Ela – O campo é tão grande…
Ele – É verdade… mas não te importas, pois não ?
Ela – Estou disfrutando de uma manhã de silêncio. Se não o interromperes…
Ele – Serei uma pedra...

Ele – É um silêncio gostoso, não é ?
Ela - … era…
Ele – Desculpa, não resisti…
Ela – Já era previsível.
Ele – Essa agora… porque dizes isso ?
Ela – Porque eu sou uma malmequer branca…
Ele – Só por isso ?
Ela - … e por tu seres um malmequer amarelo…
Ele - …
Ela – Vocês, os malmequeres amarelos… não conseguem resistir, pois não ?
Ele – Só pretendo um pouco de companhia… estou farto de falar sozinho…
Ela – Costumas falar sozinho ?
Ele – Por vezes, falo… tu nunca experimentaste ?
Ela – Claro que sim… mas não tenho o hábito…
Ele – É fácil para ti, dizeres isso…
Ela – Não percebo porquê… sou igual a ti…
Ele – Igual ? nem por sombras… tu és uma malmequer branca… sobressais em qualquer campo…
Ela – Conheço já esse argumento de cor e salteado… que falta de criatividade…
Ele - …
Ela – Vocês… os malmequeres amarelos… responde-me lá a uma questão…
Ele – Sim ?
Ela – Porque motivo te dirigiste a mim ? O verdadeiro motivo ?
Ele – Bem…
Ela – Não quero uma resposta do tipo “ vamos cruzar as pétalas “… quero é tentar perceber o que te seduz…
Ele – É complicado de explicar…
Ela – Essa é a resposta mais fácil. Tenta outra…
Ele – Muito bem, deixa-me pensar…

Ela – Pensas muito… aliás, pensas demasiado…
Ele – Achas mesmo ?
Ela – Acho, não. Tenho mesmo a certeza. Suponho que fazes a vida mais complicada do que ela realmente é…
Ele – Sim, suponho que sim… mas sabes, acho que o facto de seres bela ajuda a todo esse optimismo…
Ela – Claro que não. Então só os bonitos é que podem ser optimistas, é isso ?
Ele – Pelo menos, ajuda muito…
Ela – Isso pensas tu… e aliás, eu não me considero bela…
Ele – Isso é normal, é a modéstia a falar…
Ela – Não, não era isso que eu queria dizer… eu não me acho bela… mas sinto que sou uma sedutora…
Ele – Não é a mesma coisa ?
Ela – Não.
Ele – Eu julgava ser a mesma coisa. Todas as malmequeres brancas são sedutoras, então…
Ela – Não, não são… são belas. A sedução não tem nada a ver com a beleza…
Ele - ?
Ela – Pois… estás surpreendido ?
Ele – Verdadeiramente… estou. Não faz muito sentido…
Ela – A sedução é como o vento… pode tocar-te as pétalas e tu nem o consegues ver, só sabes que ele passou por ti…
Ele – Mas tu consegues sentir o vento, é uma coisa física…
Ela – Pois é… e a sedução também. Sabes… vou contar-te um pequeno segredo.
Ele - …
Ela – Consegues imaginar porque permiti que parasses aqui, ao pé de mim, interrompendo o meu precioso silêncio ?
Ele - … Por simpatia, talvez…
Ela – Não.
Ele - … boa educação, então…
Ela – Muito menos… foi só por tu seres um sedutor…
Ele – Pois claro… e agora troças de mim, a que motivo ?
Ela – Não estou troçando de ti… tu és um sedutor…
Ele – Tu já olhaste bem para mim ?
Ela – Já, claro que já olhei…
Ele – E vais dizer-me que não encontraste nada de estranho ?
Ela – De estranho ? … Não, nada…
Ele – Nada de anormal ?
Ela – Anormal ? Claro que não…
Ele – Olha… por favor, olha bem para mim…

Ele - Já contaste as minhas pétalas ?
Ela – Já, porquê ?
Ele - … e não reparaste … naqueles dois espaços… sem nada ?
Ela – Reparei.
Ele – Aconteceu-me há uns tempos atrás… um garoto que ao passar, me arrancou duas pétalas… fiquei destroçado…
Ela – Compreendo…
Ele – Sinto-me um pouco... diferente... inferior até. Portanto não me sinto nada sedutor...

Ela – Acho que não estás a ver bem a situação...
Ele - ... até já me isolei, já me afastei de todos, só por ser...
Ela - ...
Ele - ... sempre me considerei diferente, e ainda por cima, depois daquilo...
Ela - ...
Ele - ... desculpa... acho que comecei um monólogo...
Ela – Começaste... e estás a ser tonto. Já olhaste para mim ?
Ele – Se reparei em ti ? Oh... como é possível não olhar ? Se tu és...
Ela – Pára. Nem me estás a ouvir... eu perguntei se já olhaste bem para mim...
Ele - ...
Ela – E então ?
Ele - ... Absolutamente ... adorável, é o mínimo que me ocorre...
Ela – Então olha com mais atenção, por favor...
Ele - ...
Ela – Já reparaste ?
Ele – Estou olhando...
Ela – E não reparaste em nada de estranho, também?
Ele - ...
Ela – Nada, mesmo ?
Ele – Não.... mesmo nada. Aos meus olhos... és perfeita...

Ela sorriu, daquela forma estranha que caracteriza as malmequeres brancas, quando sorriem.

Ela - ... Faltam-me muitas pétalas...
Ele – Faltam ? Não tinha reparado...
Ela – Faltam, sim... faltam-me quatro pétalas... também eu tive um percalço, um pássaro mais esfomeado que me deixou neste estado...
Ele - ... sim... com efeito... agora que falas disso...
Ela – Não tinhas reparado ?
Ele - ... Asseguro-te que ... não, tenho a certeza que é aprimeira vez que reparo nisso... como é que eu não vi...
Ela - ...
Ele - ... Porque sorris ?
Ela - ... Porque pela primeira vez, estás a ser ... verdadeiramente sedutor...
Ele - ... acredita... não reparara ...
Ela - Eu sei, eu sei... mas já reparaste agora... que eu ainda sou mais imperfeita do que tu ?
Ele - ... Mas tu és bela...
Ela - Bela, eu ? Sem quatro pétalas ? Só aos teus olhos...e porque eu te seduzi...

( Tentei que fosse assim uma espécie de presente de aniversário para vocês os dois )"

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

1+1 = 11 anos


Foto da Net

Este foi o símbolo por nós escolhido!
Este foi o dia em que o começámos a usar!
Somamos onze doces anos,
Com uma relíquia a abrilhantar!
Brindamos por mais onze...
...que caberá ao destino traçar!
A ti,
levanto o flut para brindar,
com selo de garantia por tanto te amar!

domingo, 6 de dezembro de 2009

Estrela Guia


Foto da net


Procurei a estrela guia numa tarde à beira mar
Confessei-lhe preocupações para ela me ajudar!
Partilhei incomodidades, sobressaltos e inquietudes
Cobrei-lhe soluções, respostas de magnitude!
Vejo miséria, vejo solidão, vejo frio e desorientação!
Vejo as ruas cheias de nada para oferecer,
Enquanto nelas repousam olhos com fome de viver!
Poucos os pressentem, poucos os veem!
Pois se aos nossos olhos todos fossem visíveis,
Ter-me-ía encontrado com eles neste pontilhão à beira mar,
Para à estrela guia pedir:
A mais justa solução para o melhor Natal!

sábado, 5 de dezembro de 2009





Recebi da amiga: Ana Martins do blog http://avesemasa.blogspot.com
Regras:
Escolher dez amigos para declarar a nossa amizade e os nomearmos para que continuem a DECLARAÇÃO DE AFECTO pelos seus 10 melhores amigos.
Não há selos ou prémios, apenas nossa declaração sincera de afecto.

E a minha declaração de afecto vai para:

Jackie (sem blog, mas com todos os predicados de amizade)
Selma, ou menina do mar
Selena, com todas as "possibilidade" de a ter como amiga
Tonho, 6vqcoisa, que me caricaturou e eu tanto gostei
Myra, uma referência no mundo das artes
Sónia, pela partilha do seu vento na ilha
Hellen, pela beleza do seu blog
José, com reflexões e outras divagações, em verso rimado e ironizado
Judite, que dá voz às palavras numa grande oratória escrita
João Menéres, um grifo que plana no mais ténue ondular da amizade



Há uma nova figura relacional
Que facilmente entre em nossas casas.
Denomina-se de "AMIGO VIRTUAL"
Apresenta-se crítico e dá-nos asas...

São asas de incentivo à escrita
Asas que nos fazem querer voar
Um dia denominam-nos de "menina bonita",
No outro convidam-nos a calar!

São vozes sinceras, desinteressadas
Vozes que falam a linguagem da alma
E nas tertúlias realizadas
olham-nos de perto, com toda a calma!

Aos amigos virtuais devo dizer
Que não vale a pena publicar
Este singelo gesto de amizade
Que lhes dedico com notoriedade.


Obrigada Ana, pelo carinhoso gesto!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Luar de AnaF


Oleo sobre tela de AnaF

Ofereceste-me a lua por ti pintada
Com a sombra de um ramo que a namorava
As estrelas suas vizinhas dançam na tela
Como quem dança em dias de festa!
Sorrias com a relíquia na mão,
trazias a tua tela azul noite
Cheia de alegria por ma ofereceres!
Tudo em ti foi lua cheia!
Tudo em ti foi delicadeza e amor,
reflexo de um gesto de dádiva,
de um sinal de maturidade,
de quem olha o céu e vê para além da lua,
para além das estrelas,
para além do que eu vejo em ti de mim.
Hoje ofereceste-me um pouco de ti,
com o sorriso crescente pelo meu recital de luz!

A ti, Ana, o meu mais terno beijinho de gratidão pelo gesto de amor pintado!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Despedida de Novembro


Foto da net

Escorreu livre e suave pela flor
Seguiu o seu trajecto indolor
Numa manhã fria de Novembro
Como quem foge ao inverno!
A temperatura já faz bater o dente
Adivinha que pequenos dias virão
E que a natureza se altera
Em nome de uma nova estação
Cuidados acrescidos irei ter
Para que ele não me machuque
Uma manta no dorso irei traçar
Junto ao corpo para aquecer.
Arde na lareira um grande cavaco
Juntam-se os livros mais apetecíveis
Ouve-se o sorriso de uma criança
Que sonha e narra as histórias mais incriveis!
Gota de orvalho, chuva intensa...
Observo-vos lá fora em sintonia
Como quem comanda uma orquestra
E promove a união da familia!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O amor está no ar...


Foto da net


Lanço o amor ao ar, ofereço-o a quem o merece
Lanço-o com sorriso no rosto, com alegria de dar!
Desenho-o com o lápis da cor da vida
E faço reboco na forma de o traçar!
Mesmo em bicos de pés, na vulnerabilidade do andar
desenho o amor com que vivo,em passadas seguras no caminhar!
Mostro ao mundo o quadro que desenhei,
Apresento-lhe um céu aberto, onde limpo as nuvens escuras!
Com ele sempre contei para esquecer as amarguras.
Nesse cantinho do desenho do amor,não há enganos nos traçados
Há momentos de amizade pura, momentos únicos dos eternos apaixonados!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Tempo guardado


Foto de ADAGIO



Guardei o tempo num frasco de vidro
Juntei-lhe amor e dedicação!
Quando ele tenta andar,
junto-lhe também afeição!
Ele deu-me o que lhe pedi
Deu-me vida, deu-me cor
Deu-me tudo o que mereci
Deixando-me por vezes um rubor!
Fiz com ele uma aliança
A aliança de andar juntos!
Vamos ambos no mesmo sentido
Em direcção ao futuro!
Mas o tempo deixou-se parar
Deixou-se enamorar, aprisionar
Esteve comigo com vontade
E a mim escolheu para aprisionar.
Agradeço ao tempo ter parado
Ter tão bem por mim olhado
Pois se o guardei num frasco bem guardado
Foi porque por ele olhei,
também eu enamorada!

terça-feira, 24 de novembro de 2009


Foto de Adágio


Veio com laços de ternura
Cheio de amor para dar
E um dia, quando dele precisei
Foi o primeiro a lá estar!

Entregou-se sem restrições
Trazia sensibilidade e meiguice
Batia por cada pulsar de amor
E engraçou com a minha meninice!

Doce coração, que batia de tanto amor
Olhava-te como um porto seguro
Cresci contigo a aplaudir os momentos
Que um dia brindariam ao nosso futuro!

A ti,
um meu mais doce beijo!
Obrigada!

domingo, 22 de novembro de 2009


Foto da net


Estas são as mãos que bordam
Com traços grossos de verga
Os mais belos cestos da feira!
Estas são as mãos do conhecimento artesanal,
do talento, do engenho, da faculdade criativa!
São mãos que dão vida, dão afecto, dão colo,
mãos de onde nasce arte!
Mãos que lançam suspiros e desabafos de vida!
Mãos com um rosto,
de quem com suas lágrimas humedece as suas labutas.
São lides! Trabalhos com conhecimento e sabedoria!
De quem tudo o que faz mostra com gosto,
como se a todos mostrasse um novo filho!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Mãos que moldam chapa


Foto da net


Mãos laboriosas, aplicadas ao trabalho
num movimento continuo de arte!
Desenham as peças, riscam a chapa,
Cortam, furam, rebitam e martelam!
Engenho não lhes falta!
Em cada hora do dia, amam o movimento que fazem!
Há dedos ágeis, laboriosos, dedicados e extremosos!
Há apreço pela arte que os viram nascer!
Todos lhe conhecem a função, todos lhe apreciam as tarefas!
Latoeiro de seu nome, engendras bom gosto em cada uma das tuas peças!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009


Foto da net


Vivo num mundo assim:
ora quente ora frio, todo ele para mim!
Vivo num mundo redondo:
com lagos e oceanos, imenso de humanos!
Vivo num mundo azul:
que me dá paz, tranquilidade ou guerras com maldade.
Vivo num mundo grandioso:
onde uns reunem esforços, outros apanham destroços!
Vivo num mundo injusto:
onde as desigualdades imperam!
Por mim, este mundo vai mudar!
E por ele vou olhar!
Porque se o ajudar, ele poderá melhorar!

terça-feira, 17 de novembro de 2009


Foto da net


Sossegadamente voarão
Seguirão orientados rumo ao céu
E neles vão empolgados os seus orientadores!
Sobem perto, sobem longe,sobem rumo a um destino...
Vestiram-se de cores alegres que se espelham no rio,
Que os olha delicado e calmo, como quem adora um filho!
Aqueles que já planam observam a chegada dos demais
Aplaudem com um sorriso o voo dos balões coloridos e desiguais
São presentes! São mostras de voo fenomenais!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

domingo, 15 de novembro de 2009

Fiadeira


Foto da net


Fiadeira, na pacatez da agilidade,
Faz da linhaça nascer o fio,
Que será tecido um dia!
Fiadeira, de olhar terno,
Observas quem te rodeia
Com um olhar teu, materno!
Quem passou por ti
olhou-te com enlevo
Sentiu o flash apagado que observas
Ao apresentar cada novelo!
Nesta época és semente de linho
Lançada à terra pelo S. Martinho
E um dia serás matéria prima
nas mãos da fiadeira que te mima!
Nas mãos da fiadeira sentir-te-ás
Metamorfoseada pelos seus dedos
Na cama dos senhores serás lençol
Na mesa, toalha de adorno
No Baptizado a cabeça cobrirás
Da criança que acorda de um sono!
Fiadeira, mulher sensível,
já poucos te conhecem o ofício!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Ouriço de Outono


Foto da net


Caiu maduro do castanheiro este ouriço engraçado
Será servido à mesa por um qualquer empregado
Senhores que apreciais bom petisco
Vinde apreciar o sabor deste marisco!

Falavam à mesa dos nobres em petiscos saborosos
Rojões à moda do Minho, recheados com todos
Sangue, tripas, porco caseiro
Que maravilha com um bom fumeiro!

Em dia de S. Martinho elevam-se os pregões
Provam-se os vinhos
E saceiam-se os comilões

Mesas fartas enchem-se de risadas à boa maneira
A boa disposição impera em cada casa
Para S. Martinho festejar em amena cavaqueira.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

VISITEM:

http://possibilidades-selena.blogspot.com

A sua autora, SELENA, dedicou um poema a LUÍSA, em 08-11-2009.
Gostaria que todos fossem ler!

Foto da net


Hoje virei-me para o mundo e delicadamente pensei:
Vou parar! Vou deixar a vida andar e vou parar!
Olhei para os lados e vi tudo aquilo em que apostei
Vi um sorriso rasgado, um olhar enamorado, um rosto envergonhado até!
E quando olhei ao espelho, no fim do café da manhã
Vi somente o reflexo de um rosto cansado,
De alguém que vence o medo,
De quem faz piruetas pelo vosso bem
De uma pessoa...sim pessoa
Pessoa de bem porque quando se sente bem
só por vós olha sem querer saber do próprio bem!
Hoje, no fim do café da manhã,
Olhei o dia e pensei:
Não me adianta parar, porque quem eu mais amo, precisa de mim a andar.

Para eles, por eles, jamais irei parar.

sábado, 7 de novembro de 2009


© Mitchell Kanashkevich

CONVITE

Visitem http://alinguagemdosrostos.blogspot.com
A autora, Gisela Rosa, merece toda a nossa atenção.Vão adorar conhecer o trabalho dela e tudo o que ela partilha com o mundo. A foto de hoje é uma pequena amostra do que por lá podem encontrar...Outros olhares, outras vidas, outro mundo!

A esta criança que ela postou, ofereço este poema. E, se um dia eu carregar jarros de água, tentarei fazer-lhe uma vénia, pela sua infantil madura destreza.

Gostarias de apreciar o céu
Olhar cada nuvem formada
Beijar o ar que respiras
E perceber cada tua passada!

Caminhas ligeira, feliz!
Rumo ao destino do teu jarro
Mesmo criança, ninguém te diz
O peso que carregas já é teu fado!

Vale o sorriso belo, típico de gente
Esse olhar seguro, singelo e terno
De quem aprecia, observa e sente
que os que te comentam são efémeros!

A postagem de hoje é-te dedicada, Gisela Rosa!
Obrigada pela tua linguagem dos rostos, pois com ela fazes-me pensar que nem sempre sabemos falar.
Votos de muito sucesso no teu ímpar blog.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Os prémios devem ser para quem os merece, por isso os divido com quem de direito


Prémios da blogosfera


O estimado Manuel Afonso, http://cogitarlamego.blogspot.com, teve a amabilidade de me presentear com o prémio "Blog Instigante".


O lindo selo destina-se a premiar, e cito:
“ Blogs que, além da assiduidade das postagens e do esmero com que são feitos, provocam-nos a necessidade de reflectir, questionar, aprender e – sobretudo – que instigam almas e mentes à procura de conhecimento e sabedoria.”
Deixou-me surpreendida com a nomeação para tão importante selo! Senti um olhar bem mais perto daquilo que considero ser uma prova virtual de amizade e carinho pelo meu blog.

Cumulativamente, também é pedido que o reenvie a outros sete blogs. Não é tarefa fácil, mas tentarei ser justa:

http://avesemasas.blogspot.com/ (Ana Martins)

http://charlotteguiding.blogspot.com/ (Charlotte)

http://voltademare.blogspot.com/ (Selma)

http://reflexõeseoutrasdivagacoes.blogspot.com/ (José)

http://grifoplanante.blogspot.com/ (João Menéres)

http://possibilidades-selena.blogspot.com/ (Selena)

http://canteirosdavida.blogspot.com/ (Chica)


Muito obrigada por me lerem e comentarem com tanto carinho. A vossa presença será sempre o melhor prémio em cada postagem!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Chuva de Outono





Sois estrelas ao luar
Em noite escura e fria
Sois um presente sazonal
Dos que te olham na melancolia!

O vento sopra-vos delicado
Estende-vos na rua atepetada,
Cantam os nossos pés ao passar
por este Outono, desfolhada!

As vossas cores, laranja, vermelho, castanho
Deixam-nos de olhar atento à mudança!
Não te consideramos estranha
Antes uma estação cheia de confiança!

Outono, frio e ventosos,Outono
Que despes os carvalhos da montanha
As folhas despedem-se do tronco
Separam-se dele sem artimanha!

Nós apanhamos as pinhas
Passamos mais tempo em casa!
Junto à lareira assam-se castanhas
Ouvem-se estalar, quentinhas,na brasa!

Doce outono das compotas
Das vindimas e das colheitas!
Acolhei as nossa preces
Para que passes sem maleitas!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Caem folhas

Fotos da net Queda livre, sobre lençol de água...
...de folhas secas, que vieram para mostrar as cores do Outono
Caem livres, caem meigas, fazem camas coloridas
Em plenas ruas urbanas, sorriem como amigas!
Caem soltas, caem leves, caem folhas divertidas
Vão rumo ao solo que pisamos para delas ouvirmos o cantar
De um chão frio de Novembro, de uma tela ainda por pintar...
Caem folhas...

domingo, 1 de novembro de 2009

Rio de prata

Foto de João Menéres
Esta foi a foto que originou o comentário que mais gostei até hoje.
"Enruguei papel craft, construi cascos de cortiça e, cuidadosamente, hasteei velas de seda!
Criei o cenário mais belo para uma regata no lago
Por não ter perto de mim o teu rio
Que nesta foto maravilhosa
De oiro passou a prata com pérolas a adorná-lo!"
Luísa Vilaça, in http://grifoplanante.blogspot.com, 25-07-2009
Obrigada, João Menéres, pela oferta da foto!
Sabes bem como gostei deste olhar de perto!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Delicadeza do TONHO, para SELMA, JOÃO e LUiSA

Oferta de Tonho
Há momentos em que nos sentimos úteis!
Inspiramos o fabuloso António Oliveira
E ele mostrou-nos que não somos fúteis!
O João verdadeiro chairman, da vela dos descobrimentos
A menina do Mar, é a vela que abraça a brisa!
Eu terei muito gosto em pegar leme,
E orientarei rumo ao pô ética
Para homenagear o gentleman num acto mágico:
e

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

5 DIAS, A

Foto da net Hoje vou dar-te a mão
Apertar-te na minha imensidão
E vou fazer piruetas com a base do teu ser!
Hoje vou fazer-me chegar a ti,
Vou fazer-te sentir que estou contigo
E que não há longe nem distãncia para o amigo!
Tens-me contigo desde sempre, sabias?
E nestes contratempos estás a crescer
A mostrar a tua garra e a demonstrar o que é vencer!
No teu campeonato, ganhar é palavra de ordem.
Vais vencer cada jogo diário e provar ao mundo que
Quem nasce vem para viver.
Espero por ti, A.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Navegar

Foto da net
Se a vida fosse um origami
Desenhá-la-ía em bote
Vincaria todos os vértices
Navegaria rumo a um norte!
Em cada página já escrita,
Desse mar imenso a percorrer
Daria a todos um convite
Pediria mais letras para escrever!
Quem viria salvar a tripulação?
A revista de eleição?
Talvez aquela com um olhar atento
Aquela que mostra ter visão!
Mas, antes do trajecto feito
Iria esgotar todas as palavras
Não lhes poria um defeito
Apenas as leria agradada!

domingo, 25 de outubro de 2009

Foto da net Cai a chuva, intensamente impiedosa,
molha tudo, molha todos, cai muito chorosa!
Para uns vem em desagrado do dia,
para outros vem abençoar as horas!
Cai, cai intensamente! Cai bem melodiosa!
Cai em pranto pelos desprevenidos,
cai sorridente pelos glamorosos!
Hoje vieste para mim, para aos saltos te receber
Vou brincar no charco que me ofereceste
Para que me possas ver!
Vou saltar, pular, ouvir os meus chlap-chlap!
Vou gargalhar na tua poça de água,
vou pedir que regues mais o meu prazer!
Cai chuva, cai! Vem abençoar quem de ti gosta!
Vem comigo pular, saltar, brincar,
pois enquanto te sinto no rosto, sei que há pele para te saudar!
Cai chuva, cai!
Brinda-me num dia de sol,
em que esteja preparada para ti, para no teu charco entrar!
E depois de chapiscar no solo,
Depois de em ti pular,
Vou ficar leve como uma criança,
e estarei pronta para voltar...!
Hoje oiço os pingos da chuva numa serenata ao luar!
Vou dormir feliz enquanto continuo a ouvir os pingos da chuva a cantar!

sábado, 24 de outubro de 2009

Pinceladas de sábado

Foto da net
Hoje larguei a agulha e peguei no pincel,
escolhi na paleta de cores as preferidas
olhei o céu e dei-lhes vida,
com rasgados traços desenhados na tela!
Hoje liguei a mais suave melodia,
onde o som da flauta se evidenciava,
e no horizonte do imaginário morava
a mais bela dança de nuvens, numa só sinfonia!
Depois, apaguei a chuva, soprei as nuvens,
Esbocei um sorriso e ...pincelei mais uma vez!
Dei comigo azul, branca, de olhos bem fixos na tela
Onde as marcas da suavidade se transferiram
E nela ficaram a morar os sinais mais claros
De um dia tranquilo, vivido na pacatez da cidade,
Onde mora um céu partilhado com o olhar do mundo,
Repartido por todos os que para ele olham!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Silêncio de Vidro - Maria Eugénia Cunhal

Foto da net

Obrigada, amiga Jackie, pela partilha deste maravilhoso poema!
Não poderia ficar com ele guardado, no meu baú de poesia brilhante!
Este poema ofuscava mesmo se trancado com a chave do carinho.
Obrigada! Muito obrigada! Adorei.


"Olha-me bem nos olhos
E diz-me se acreditas
Que eu possa alguma vez
Já não gostar de folhas secas
Das velas remendadas das fragatas
Do sol, do céu, dos búzios, das estrelas
Do mar batendo a areia
Dos voos das gaivotas
Duns olhos que se dão numa promessa
Das lágrimas, do riso, da alegria
Da nona sinfonia,
Do calor que uma mão consegue dar
A outra mão, sem mesmo lhe tocar
Dos girassóis que Van Gogh pintou

Olha-me bem nos olhos
E diz-me que acreditas
Que até a morte vir
Eu hei-de amar as coisas que tu amas
E nelas sempre te encontrar a ti."


Maria Eugénia Cunhal - Silêncio de Vidro

domingo, 18 de outubro de 2009

O olhar do coração

Vamos viajar...
Depois da ilusão do Principezinho,
Decidimos redecorar o teu quarto
Peguei na agulha, na linha,no desenho de encantar,
Comecei a bordar...
Vais voar entre a lua, o sol, os asteróides!
Vais encantar com os pequenos vulcões,
Vais delirar com uma rosa vermelha na mão!
Adoraste a história quanda a li.
Estás a adorar ser tu a lê-la!
E um dia, quanda a voltares a ler,
vais perceber que a lição que este menino dá todos a deveriamos aprender:
"As coisas mais importantes são muitas vezes invisíveis para os olhos!
Só com o coração é que podemos vê-las"
Para o teu quarto, não vão só aguarelas...
Vão os bordados da mamã,
Com a certeza que estou a ajudar a construir
UM BELO SER HUMANO!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Piso cinzento

Foto da net Neste fim de tarde de Outono,
vi-te apressado, pensativo e preocupado!
O vento soprava devagarinho e despenteava-te
Mas eras tu quem arrepiava o tempo!
Caminhavas ligeiro, distante, embrulhado em ti mesmo
Sem ouvir a voz do vento que te soprou a mimar!
Ouviam-se os passos decompassados na concentração de ti!
Que trajecto desenhavas?Que pensamento levavas?
A preocupação que carregavas definiu-te cinzento
Tal como o chão que pisavas,um triste cimento!

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Foto da net

Ontem, hoje, amanhã!
Cairam, caem, cairão!
Foram a pujança da árvore.
São o tapete da rua,
serão nova vida em humus,
em seres que na terra perdurarão!
Mas caem uma a uma,
delicadamente poisam no chão!
O vento sopra frocho
E a queda não tem perdão!
Se se levantam novamente
Ouve-se um ligeiro sorrir
parecem meninas da dança
anciosas por partir!
Sois tão belas quando sós
Mais belas ainda acompanhadas
Pareceis damas da corte
Nos dias de festa, envergonhadas!
Chamais um lenço ao pescoço
Incentivais o vestir mais quente
Das vossas cores tiram-se modas
Adivinhais-vos Outono,de cor ardente!

sábado, 10 de outubro de 2009

Folha de outono


Vieste sorridente, com um ar confiante!

Trazias algo frágil nas mãos, algo para ti muito importante!

Entregavas-me um troféu!

Recebi das tuas doces mãos, uma folha de carvalho,

desenhada pela natureza e dela já rejeitada pela força do Outono!

Perguntaste: "Vais guardar?"

"Claro que sim!", respondi prontamente!

Depressa decorei o cabelo preto com uma folha de outono amarela,

não aquele amarelo desmaiado, mas o amarelo de oiro,

aquele amarelo raro, digno dos troféus entregues pelas mãos duma criança.

Leo é o teu nome. Leo será para mim o nome do troféu, em forma de lembrança

Lembrança de uma vida cruzada entre o brilho do meu cabelo e o sorriso da tua esperança!


sexta-feira, 9 de outubro de 2009

9999..................10001

9999, foste tu, Zinha! Vieste anónima, pois és professora e não votaste PS!
Estás doente, pois claro! Ainda não digeriste a vitória do Sr. Ministro!

Agora o CAPICUA, não vão acreditar!
Já cá disse que as coincidencias são as mãos de Deus na minha vida!
Sabem quem entrou como 10001?
SENHOR JOÃO MENÉRES! Vieste como 10001, mais uma vez com uma diplomacia soberana!

A ambos muito obrigada pela vossa visita!
Voltem sempre.Tu, Zinha, para me "vigiar" como mana mais velha!
Tu, SENHOR JOÃO MENÉRES, como incentivo à escrita.

A ambos o meu beijinho terno.
Ao 10 000, um beijo igualmente terno...mesmo sem saber quem foi!
A todos, um abraço apertadinho.Vocês são a causa deste blog.
Beijinho terno a todos

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Descalça ao luar

Foto da netHoje estive na praia a brincar com o mar!
Ouvi-lhe os segredos, que prometi guardar!
Esperei pela noite para cumprimentar o luar,
Que confessou felicidade, por me ver regressar!
De sorriso no rosto pronto para os abraçar,
Desceu o areal o amor, que a nós se veio juntar!
Foi tudo combinado com o sol que raiou,
a chuva que nos brindou,
e o calor dos sentidos que nos acalentou!
Hoje não veio a nostalgia,
aquela que apareceu um dia, em que nada me apetecia!
Hoje dei as sandálias ao mar, para me poder calçar do seu mais doce ondular!
Tracei a echarpe na lua, para nela me baloiçar!
E deixei-me andar de pés despidos, para o ar poder beijar!
Hoje achei os sentidos...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Amigos...

Foto da net Hoje não me apetece mar,
Não me apetece sorrir,
Nem sequer ver o luar!
Hoje não me apetece falar!
Não me apetece dar,
não me apetece olhar e ver,
que de todo o meu mar
foste uma onda perdida!
Em todo o meu sorrir,
deste gargalhada sorrida!
No meu poético luar,
foste uma luz fundida!
Por todo esse teu andar,
em que o dar foi perdido,
o olhar foi esquecido,
e o ensinar foi em vão,
continuarei a estender-te a mão,
pois no repouso da consciência,
dormirei descansada,
sem pressa, com lentidão.

domingo, 4 de outubro de 2009

Lavor...Louvor

Foto da net
A perna faz andar a roda da base de trabalho do artesão!
Dedica-lhe a velocidade certa para obra de arte feita à mão!
Uma esfera argilosa entrou na dança da roda...veio girar!
E espera das mãos do artesão a nova vida que lhe vai dar!
Com delicadeza em cada dedo, arte e sabedoria a deligenciar
Uma nova forma, um novo corpo que vai dali germinar!
Quantas voltas lá não deu, com o pensamento longinquo,
As preocupações da vida a molhar cada nova curva, novo vínco!
As rugas das suas mãos apenas mostram que da arte fez vida,
E na vida fez crescer toda uma vontade acrescida de com ela sobreviver!
Roda, gira, circula, fez a obra nascer,
aquela que comigo guardo para jamais esquecer!

sábado, 3 de outubro de 2009

Laços de ternura

Foto da netVeio delgada poisar na robusta folha
Que de verde intenso estendeu o lençol!
Trazia nas asas delicadeza sublime,
Como quem chega e oferece paz!
Parece que albergou com confiança
Com vontade de a acolher o tempo necessário
Enquanto ganhava forças para novos voos!
A natureza ensina como se ajuda,
Ensina a estender a mão a um amigo,
Basta que olhemos para ela,
Mesm que numa postura muda!
Porque na natureza a linguagem não é audível,
mas evidencia-se a dádiva entre os seres!
Basta que observemos!
A lição é muito perceptível!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Alvorada!

Foto da netMais uma alvorada apreciada pelo olhar desperto
Atento ao decorrer da vida, cálido de ansiedade!
Vê os minutos passar, o tempo a andar silenciosamente...
Mais uma alvorada oferecida, cheia de promessas de vida,
de novidades com cores suaves...
Espreita-lhe a luz, ainda ténue, que a vem engrandecer!
Espreguiçam-se os seres que a recebem com gestos envergonhados,
E lhe dedicam uma recepção merecedora de quem promete voltar!
Prepara-se mais um dia,
faz-se a recepção ao rodopio contrastante com este alvorecer!
Esticam-se os braços a dizer, com sorriso nos lábios:
Tenham um lindo dia!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Coincidências...

Foto da netAparecem sem eu dar conta, num qualquer momento do dia!
Trazem açucar polvilhado, num toque suave, amigo...
Aparecem e são minhas, partilhadas com outro alguém,
Com seres especiais, e não as conto a ninguém!
Um amigo, que partiu, não lhe chamou "coincidências"!
Apertou-me as mãos e disse: "São de Deus!Dele diligências!"
Vejo-as algumas vezes e lembro-me de si, sempre!
Nos trilhos que percorro, e que defino como meus,
procuro não as esconder,prefiro olhá-las e dizer:
Eis aqui as mãos de Deus!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Orvalhos

Foto de AdágioCaía suavemente...em cortina de neblina transparente!
Cobria onde sentava e repousava em frescura!
Estendeu mantos de humidade, transpareceu sobre a folícula
Que leve e alegre, se apresentava beijada pelo orvalho matinal!
Simbiose de elementos naturais, com cristais de água gotejantes,
em pleno contraste com a solidez da colina verdejante!
Se houvesse um instrumento a tocar, ouviríamos a delicadeza do violino
e os pássaros, que se abrigavam, acompanhavam com o seu pio fino!
Nestas folhas verdes cheias de vida, repousa a gota de água,
que devolve à natureza o seu elixir de vida!