Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2014

Avança, o verbo é não parar!

Imagem

adMYRAveis linhas

Imagem

Traçado de ti

Imagem
Pintei o teu corpo numa tela, fiz o traço inspirado em cada linha do teu ser! Fácil de traçar, motivador para copiar, personalizado o bastante para de ti poder falar! Pintei-te de cores sóbrias, firmes, com uma linha marcante de ti, como se fosses o único traço capaz de elevar todas as outras cores. Desenhos traçados de ti!


Rostos em conversa

Imagem
Dizes-me tudo, falas tanto! Segredas-me bem alto a tradução do amor, pelo olhar! Dizes ao mundo o quanto te sou importante, pelo sorriso! Discursas sem de mim falar, abraçando-me no teu mundo, no nosso universo... Dizes-me tudo!

Lendo...

Imagem
Imagem

Silêncios audíveis

Fala baixinho ouve-me devagarinho e lê-me nos silêncios... Percebeste o que tenho para dizer? Toda uma redação de vida por escrever, um sentimento de mim acabado de viver um grito de liberdade por sair. Fala baixinho, ouve-me devagarinho e continua a ler-me nos silêncios... ...como só tu sabes fazer! Shiuuuuu!

Memória de ti

Imagem
Gosto de reler todas as mensagens apagadas e sorrir por cada letra passada, juntando a felicidade de ti à saudade! Assim vivo, dia a dia, enamorada! Fazes-me bem...

Devaneios de insolação

Sob o sol deixei o sonho bronzeado de vontades queimadas! Não voltarei àquela praia, para não mais escaldar a ilusão e o momento! Desidratei a quimera, sequei o olhar... ...morri na captura do sol!

Momento de leitura...

Sempre que viro a página... Sempre que escondo os olhos... Sempre que me sento para ler... ...deixo toda a minha vida parada, num puro momento de lazer! Estou por aí... ...num pedaço de tempo roubado, dedicado a uma fuga de enamoramento pelo livro da reflexão ao relento! Estou por aí... ...a tentar ler!

O afeto

O afeto tem cor e pinta-se de azul! Vê-se na cor de céu, do mar,  do lírio encantado pronto a apanhar! Veste-se de seda, delicado e relaxante, move-se por entre os seres,  com rasto de estrela cadente! O afeto tem cheiro! Sente-se o seu aroma nos dias, no olhar de quem passa,  no sorriso da criança e no passo acanhado do avô  que lhe aplaude a dança! O afeto tem nome... ...batizado por mim e por ti!


Baloiço de son(h)o

Balancei num raio de sol, subi ao cume do sonho e adormeci... Em quantas vagas de calor embalarei? Em tantas quantas o sol me aquecer! Por hoje, superei! Amanhã, vamos ver... Acordarei do son(h)o e sorrirei num novo embalar do dia, num novo raio de sol que encontrarei.

Ditado da natureza

Olhei-te, natureza, e vi o texto por escrever! Soubeste ditar os parágrafos  sem impor pontuação fazendo dissertações da lua... Balbuciaste o nome do sol,  num romance inocente, aplaudido pelas estrelas! Quantas mais histórias tens para contar? -Daquelas que nos deixam sem carvão no lápis pela pressa de todo o enredo apanhar... Dita devagarinho,  eu mal sei escrever! Diz-me cada palavra baixinho, para no ditado nada perder...



Não escrevo mais...

Não escrevo mais sobre nós! Cansei de falar de olhares, de entendimentos, de palavras de doçura e mel! Afinal, escrevo do que sei falar e o melhor a fazer é calar! Não escrevo mais sobre mim! Dos efeitos da vida, dos olhares sobre a natureza,  das consequências do calor e do frio, da estrutura de afeto que me mantém de pé todos os dias! Afinal, escrever é saber dizer o que vai para além de mim, de ti, de tudo... ...é criar a ilusão de que tudo o que vivi, aqui não escrevi!



O calor desfaz o gelo da oratória

O calor desfaz o gelo da oratória, liquidifica a dureza das palavras, mesmo quando de pedras precisas para falar! Afinal, para quê aquecer o som, se no tom mora apenas a ilusão da razão? Todo o tempo do mundo é lição, um sinal de aprendizagem da vã passagem por aqui... Vale a pena sentir as batidas da emoção, rendidos que ficamos ao tom do coração. O calor desfaz e gelo da oratória... 



Retratos

Traças uma linha suave num qualquer papel de arroz, riscas com os olhos os traços da minha tez e deixas-me bela! Desenhas-me com palavras de aroma infinito, num toque inconfundível de amêndoa e mel! Voltas a escrever-me bonita, a falar das minhas mãos e do meu olhar... ...num retrato de menina-mulher que existe! Retomaremos o quadro, sempre que te apetecer pintar!

Liga-te ao tempo

Imagem

Apagão

Imagem

Olhares 1

Imagem

Nós e a natureza..

Imagem

A calma aqui tão perto...

Imagem

Espera

Imagem

Gira a pedra que gira...na casa do Paço

Imagem

Orquestra natural

Imagem
Ouves o piano? Os violinos da orquestra natural? Prometo que se fechares os olhos ouves melhor! A melodia pinta-se de barroco em profundos retoques do sol! Hoje a música soa a "Stravaganza",  com as 4 estações do ano num só dia... ...num toque-flauta pelas fitas que se banham, ...num acorde-violoncelo que na margem se perfila, ...num conjunto-clarinetes que afinam a cor do teu olhar! Conseguiste ouvir?Tens que voltar!

Sopros de sol

Imagem