Banho de sol, D"ouro!

Foto by Luísa

De verde se cobriram as margens
só para te ver passar!
D'ouro-brilhante,
azul infinito,
intenso silêncio,
e um olhar de repouso profundo, para dentro!
É por aí que segues,
 sem medir o teu caudal!
Passas parado, pacato, 

coberto de sol quente, 
nu de vaidades vãs! 
Tudo teu é belo...


Comentários

  1. Boa noite de Domingo, querida Luísa!
    Vim da amiga Chica e aprecio o lindo Rio Douro onde me encantei quando o conheci, há 3 anos.
    Ele é bem assim, nem liga para o olhar orgulhoso dele do turista... corre sem exibição alguma, como diz em seu poema.
    Tenh uma nova semana abençoada e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    https://espiritual-marazul.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Antes das barragens que nele foram construídas, o Douro era bravo, bem bravo !
    Mas este teu poema é um hino ao Douro actual !

    Que a inspiração te não falte jamais, Luísa !

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
  3. Este é o teu Douro, mais acima, numa cidade pequenina, no sopé das montanhas terraçada de videiras e esteios. Já passavam os carros com cestos e muitas uvas e atracavam os barcos, sucessivamente,ora despejando turistas, ora carregando turistas. No museu só estávamos nós...
    Mil beijinhos diretamente do Douro Vinhateiro,
    Luisa

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Olhares de perto

Mensagens populares deste blogue

A luta do luto

Olho de sol...numa saia azul!

Solas de areia em pés descalços