sábado, 8 de outubro de 2011

Guia

foto de Luísa

Ergues-te imponente, detentor da visibilidade longinqua,
titular da visão mais informada daquilo que o nevoeiro esconde!
Tens perfil de torre, esguia e elegante,
Desenho de quimera luzidia com óptica presente na distãncia da luz!
Tens poder de orientação, sinal acústico de recepção...
Substituis a obscuridade na presença de feixes de luz,
mostras caminhos navegáveis e
dás sinais do tempo pela duração das horas instáveis!
És guia com sinais do rumo a seguir!

9 comentários:

  1. Até os que não andam pelos mares adentro carecem de um farol que os guie.
    E, nesta tua imagem, querida LUÍSA, tu mostras bem que eles são importantes assim altaneiros.

    Parabéns pelo poema e por continuares a fotografar.

    Fico muito contente.

    Um beijo a luzir.

    ResponderEliminar
  2. Adoro faróis..Lindo aqui!beijos, chica e lindo domingo!

    ResponderEliminar
  3. Quem me dera ser guiada por um feixe de luz para não me perder em caminho algum...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Amigaaaaa!!
    Nada como um "farol" para nos guiar, não é??
    Beijo grande!
    Li

    ResponderEliminar
  5. sim minha querida Luisa, creo que mas que los navegantes nosotros necessitamosde um faro|||
    lindo e a foto tbem!

    ResponderEliminar
  6. De minha casa, fico admirando os faróis que guiam os navios da vida!

    ResponderEliminar
  7. Assisti hoje ao deitar do Sol no de Montedor...
    Aquelas antenas, LUÍSA...

    + um beijo.

    ResponderEliminar
  8. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Azues. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderEliminar

Olhares de perto