sábado, 22 de setembro de 2012

De olhos fechados, pensei...

foto da net
 
Foi a vida que te fez doce,
menina mulher,
de candura no sorriso e discurso acertivo mas sereno?
Foi a vida quem te ofereceu,
tamanho e medida,
para construires castelos em teu redor?
Foi a vida que te trouxe,
presença e espírito,
para acalmar o tumulto dos horrores?
Que intensa vida é esta,
pessoa de bem querer,
que vences a perda antes de perder?
... 
Vive devagarinho, para a vida te viver!
 
 
 

5 comentários:

  1. Lindo, tudo ao seu tempo, devagarinho, vamos viver!! Ótimo e lindo OUTONO!!beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Feliz ANA, por teres uma Mãe assim !

    Um beijinho deste amigo ainda não conhecido.

    ResponderEliminar
  3. "Que intensa vida é esta,
    pessoa de bem querer,
    que vences a perda antes de perder?"
    Gostei da profundidade do teu poema, que é excelente.
    Luisa, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. esplendido poema para uma filha linda...como a mae!!!!!
    sim, vive....nao muito depressa...
    beijos às duas!

    ResponderEliminar
  5. Um conselho e uma forma de estar. Viver devagar e que a vida nos sobre de encantos. Beijos.

    ResponderEliminar

Olhares de perto