sábado, 25 de fevereiro de 2012

Sentir


foto da net

Fecho os olhos ao som dedilhado nas cordas
Aos rebites afinados num corpo em oito
Que estende a elegãncia num braço comprido!
Sinto o som,
Sinto o toque das ligações entre as notas e o hipotalamo!
Vejo, de olhos fechados, as pautas a avançar!
Oiço o som,
E na música se inspiram as palavras que na guitarra vão morar!
Hoje a leitura é em clave de sol...



domingo, 19 de fevereiro de 2012

http://expressodalinha.blogspot.com/2012/02/varais-demais.html

imagem de Jorge - in www.expressodalinha.blogspot.com

Lançado o desafio, sobre a escolha de um varal
dei comigo a divagar sobre o que os meus olhos viam na imagem!
Gostei de sentir o que a máquina apanhou!
Apreciei o desafio e dei comigo a divagar sobre toda essa vida
num porto comum, onde as gaivotas poisam e decoram os mastros...

"Gosto da agitação calma no atracar e da imagem com sinais de vida!
Gosto da cor do céu, dos mastros seguros à vulnerabilidade do tempo quando for tempo de amarar!
Gosto da fé junto ao porto!
Gosto do varal de improviso e das molas de cor a combinar!"

E gostei do que Jorge viu de mim, pelas parcas palavras que lhe vou dedicando. Um leitor atento que lê para além do que as palavras ditam:
"Luísa – Varal 1
Atenção e perspicácia. Sensibilidade e poesia. Uma aparente fragilidade feita de respeito vivencial. O mar é bom no regresso. A segurança de chegar depois da aventura cumprida. O conforto do lar nos detalhes quotidianos. E lá no alto o Sol brilha numa certeza divina."
Obrigada pelo doce momento de divagação! Um bem haja!

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Gripe, que te quero longe...



Veio silenciosa, calma e a convidar cansaço!
Levou-o à cama poucas horas depois com temperaturas elevadas, arrepios de frio e suores combinados!
Veio de garras afiadas, ofereceu espirros colossais, tosse seca e intolerãncia à luz...
Veio gripe!
Veio em tempo de noites frias, geladas, E em dias que experimentam a primavera!
Veio sem fantasias de carnaval, sem ensaios de samba nem folias de rua!
Veio assaz e feroz, numa certeza de repouso em tempo de recuperar...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Estimo-te, amando-te!Amo-te, estimando-te!

foto da NASA

Fizeram-te planeta, imponentemente habitado por todos os que te querem ver!
Somos muitos, somos todos!
Somos os que te moram e pintam com cores do tempo!
Ouves-te rotação no movimento em ti mesma!
E rodas...rodas...
Quando o sol te aquece deliras de verdes bosques e azuis oceanos que te animam!
E nós, com locação de pedaço de terra, oferecemos-te vida,
damos-te sinais de amor esquizofrénico num momento de passagem,
que em ti, por ti, fazemos ver o quanto de ti precisamos!
Estimamos-te maltratando-te!
Amamos-te destruindo-te!
Mas eu, tal criatura ambulante neste planeta, estimo-te amando-te!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Dedicação

foto de João Menéres

Alvorece o dia fiando linha
que alinhada no tear convida a serenar!
Vê-se ao espelho e reproduz as cores em flor,
numa ordem aprumada de quem sabe semear!
Do fio nasce obra com dedicação em cada laçada,
numa atenção atraída pela sucessão de fios
que quando a noite se apresenta se vestem de tulipas!
Hoje a arte é das mãos e da vontade de criar...