domingo, 17 de maio de 2015

Leituras

Inicia a escrita,
arranca os  vocábulos que aprisionas,
liberta-te das frases que guardas,
deixando-as vaguear na página que viras!

Assegura-te do vento,
não deixes que ele te vire as folhas,
ampara-te no sol e redige amarada 
nas ondas que te trazem o mar!

Sente o céu,
que de azul se escreve,
nele deixando o texto do sonho...

Percebeste a história?
(A)guarda a sua leitura.
Talvez a redação não seja tua...


3 comentários:

  1. " Sente o céu,
    que de azul se escreve,
    nele deixando o texto do sonho..."

    Vais de vento em popa, Luísa !

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Aqui está a Luísa sempre fiel ao seu mar.
    Beijo DB

    ResponderEliminar

Olhares de perto