domingo, 3 de janeiro de 2010

Sol envergonhado

foto da net

Despertou o dia, com o olhar do sol, envergonhado!
As nuvens, lá no céu, ora choram, ora bailam!
No choro, lançam à Terra o seu desencanto!
No bailado, agradecem a todos terem ouvido o seu pranto!
Preparam novos actos,com apresentações noutros palcos!
E nós, agradecemos serem nómadas, pois da chuva estamos fartos!
Acompanham-nas o frio do norte, que tudo pinta de branco nefasto!
O gelo estala nas bermas, decora as orlas dos beirais em alabastro!
Ai, sol envergonhado, que tanta falta nos faz o teu sorrir!
Descobre-te das nuvens cinzentas e regressa para florir!

15 comentários:

  1. Lindo este teu poema, LUÍSA!
    Veremos se esta tua prece traz o Sol a Portugal que, nesta altura, de Norte a Sul, só conhece o cinzento. Seja o das nuvens, das quais vem a água da chuva, seja o cinzento há muito instalado cá em terra.

    O que nos vale são as postagens, como as tuas, que nos fazem crer que um dia o Sol irradiará e afastará este negrume, esta tristeza insuportável.

    Um beijo com pouca esperança que esteja para breve esse ansiado momento.

    ResponderEliminar
  2. A dança do Sol,

    Um beijo Luísa. Convido-a a visitar a minha Matriz dos Sonhos, a propósito de Sol.

    Obrigada de coração!

    ResponderEliminar
  3. LINDO,LUISA E LOGO O SOL SURGIRA EM MEIO ÀS NUVENS E BRILHARÁ! BEIJOS,TUDO DE BOM,CHICA

    ResponderEliminar
  4. Olá Luísa

    foi feito agora mesmo vou chanmar-lho o,

    Sol

    Que venha um pouco de sol a mais
    e aqueça as minhas mãos enregeladas
    que descongele todo o gelo dos beirais
    e que limpo as bermas das estradas

    Que venha, mas que venha com calma
    que aqueça o país de Sul ao Norte
    que traga mais alegria e aqueça a alma
    e aqueça um pouco mais o meu corpo

    É tudo o que peço para o novo ano
    um pouco mais de calor humano
    e que o sol brilho para todos nós

    Pedir não custa nada, e é barato
    eu sei que pedir se torna chato
    mas eu só peço enquanto tiver voz

    ResponderEliminar
  5. E como precisamos desse sol a sorrir, de sentir os idosos viver as crianças brincar como precisamos de acreditar, como precisamos de sonhar, que o sol apareça rapidamente apara podermos viver
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. A dança arrebatadora da chuva fez de preguiçoso o sol.

    Belo poema!

    ResponderEliminar
  7. Um sol mesmo envergonhado faz atravessar seus raios no gelo, e o resultado é um espetáculo de rara beleza, em tudo há que se olhar com lentes cor de rosa, daí inverno ou verão, terão sua beleza particular!
    beijos menina, ótima semana

    ResponderEliminar
  8. Lindo, Luisa!
    Não sei se foi do sol que até estava envergonhado a espreitar por nuvens e até vi estrelas...
    Tempo vai ser melhorar...
    Super 2010!

    ResponderEliminar
  9. Amiga Luísa,
    O Sol se envergonhou mesmo e parece não querer sequer dar um ar da sua graça.
    Tudo está cinzento, triste e frio, só mesmo a esperança num mundo melhor e o amor dos nossos nos conseguem fazer sorrir.

    Beijinhos e que 2010 seja o ano de todas as realizações.

    Ana Martins

    ResponderEliminar
  10. envergonhado demais, aqui nem se ve!!!! frioo, chuva e vento...e eu morta de frio :)))
    teu poema é lindo!!!!!
    todo teu blog é maravilhoso, tantos beijos, minha querida Luisa,

    ResponderEliminar


  11. É vasta a neve nefasta!


    ~~~~~~~~~~~~~!

    be:)os!

    ResponderEliminar
  12. Luísa,

    adoráveis versos, encantadores... por aqui também pedimos a essas senhoras nuvens que cessem um pouco de chorar, pois o "senhor envergonhado" precisa aparecer para secar as lágrimas vertidas daqueles que a água levou a morada, a vida, a família.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  13. Querida amiga desculpa a minha não presença aqui neste lindo blogger, mais como eu trabalho com turismo e a ilha de Santa Catarina esta lotada, não tive muito tempo para comentar nada no blogger.
    Abraços

    ResponderEliminar
  14. Luísa, o Sol não está envergonhado, está escondido esperando o momento para se mostrar...Beijos. Carlos

    ResponderEliminar

Olhares de perto