sábado, 11 de junho de 2011

Um olhar sobre a janela...

foto da net

Deixo as cores do dia entrar numa janela aberta ao olhar,
e nos vidros ressoados escrevo "Sossego"!
Olho os segredos livres lá fora e penso no seu deambular!
Batem na vidraça que lhes faz ricochete...
Olho o mundo, a cidade, a rua,
Vejo a agitação, o rebuliço, e o múrmurio dali!
E cá dentro mora a calma,
a quietude de quem tem uma janela
de vidro transparente, aberta ao mundo!

9 comentários:

  1. Da janela vemos um mundo à distância. O vidro é uma dimensão.

    ResponderEliminar
  2. Nunca me tinha pensado nessa do vidro ser uma dimensão...
    Que a tem, é um facto !

    Nunca feches nenhuma dessas janelas, LUÍSA...

    Um bom e Santo Domingo.

    Um beijo.

    ResponderEliminar


  3. C-alma tens nela...
    Através da janela
    este olhar capta a imagem bela!

    :o)

    ResponderEliminar
  4. [sereno o mundo que se adentra pela janela, a folha de papel do dia, transcrito]

    um abraço,

    LB

    ResponderEliminar
  5. "E cá dentro mora a calma,
    a quietude de quem tem uma janela
    de vidro transparente, aberta ao mundo!"
    lindissimo!
    beijos enormes

    ResponderEliminar
  6. LUÍSA

    Já viste o nível intelectual ou artístico ( não me incluas nesse número ! ) dos 4 comentaristas ?

    Justíssimos !

    Fico muito feliz pois sei quanto os consideras.

    Um beijo, AMIGA.

    ResponderEliminar
  7. precisamos de ter sempre as janelas bem abertas ao mundo
    ~bjs

    ResponderEliminar
  8. Nossa! adorei, não tinha pensado nunca dessa maneira.
    amo escrever, mas não chego nem perto dos seus textos.
    :*

    ResponderEliminar
  9. Que bom quando a calma nos deixa estar calmas...

    Beijos

    ResponderEliminar

Olhares de perto