terça-feira, 30 de agosto de 2011

A cor do mar cheira a prata...

foto by Luísa

Hoje, a cor do mar cheira a prata!
Tem aroma de brilho branco e cintila calmia.
Cobre-se de azul num lençol de seda céu!
Olha-o as dunas d´oiro onde repousa a natureza num momento secreto d´harmonia!
Sopra o vento de norte no desalinho que nos penteia!
Se de um lado o rio corre sem pressa para o mar,
do outro,
o mar apressa-se para o aconchegar no desaguar!
Do alto da duna observo, vejo o encontro de ambos, como que à espera das histórias por contar...

15 comentários:

  1. Nossa...
    que lindo tudo aqui!
    um grande beijo Luísa

    ResponderEliminar
  2. Corre o Rio para o Mar...
    O Sol para a Terra...
    O Vento para o Horizonte...
    Os Teus Poemas para os nossos Corações!

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Este será o meu último COMENTÁRIO aqui no teu blog.
    Sigo na madrugada do dia 1 para Salvador da Bahia, onde vou inaugurar uma exposição, LUÍSA.
    Infelizmente, ando com uma tremenda gripe que me afecta até ao tutano.
    Não consigo fazer nada do que tenho e preciso fazer antes de viajar.
    Hoje, só ganhei forças para sair da cama por volta das 5 da tarde. Imaginas como me sinto ?

    LINDA A TUA DESCRIÇÃO !

    Um beijo e até depois.

    ResponderEliminar
  4. Que lindo Lu!
    Que o encontro do rio com o mar te conte muitas histórias...para que nos continues a encantar com os teus poemas!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  5. Espetáculo,Luiza!Senti o cheiro do mar... um beijo,chica

    ResponderEliminar
  6. ... a cor do mar cheira a prata...
    achei esta frase UMA BELEZA !!!!!!, e logico tudo o resto!!!!
    a foto lindissima!
    beijos

    ResponderEliminar
  7. "Às vezes cheira a dor"

    Só o mar
    tem mil histórias pra contar
    talvez milhões
    desaguam nele mágoas e crenças
    medos e aflições

    Só o mar confidente
    conhece os teus e meus segredos
    amante traiçoeiro e turbulento
    às vezes "cheira a prata"
    às vezes cheira a dor
    quanta despedida
    quantos degredos
    quantos suicídios por amor

    e depois tudo se esquece
    tudo se perdoa
    e voltamos a ti apenas pra te olhar
    trazes à lembrança
    os versos de Pessoa
    "Lágrimas de sal"
    para que fosses nosso, oh mar"

    ResponderEliminar
  8. ERA UMA VEZ,

    belas poesias, com interpretações díspares!
    No próximo comentário, assine, por favor!

    ResponderEliminar
  9. Que lindo, Luísa! Adoro de manhã sentir o cheiro do mar na praia!!! Beijinhos grande da Felícia

    ResponderEliminar
  10. Céu cinzento,água cristalina,só pode mesmo cheirar a prata.
    Diamante és tu!

    ResponderEliminar
  11. Que lindo, Luísa! Adoro de manhã sentir o cheiro do mar na praia!!! Beijinhos grande da Felícia

    ResponderEliminar
  12. Harmonia de sentidos em versos definitivos. E foto bonita emoldurando o seu talento. Muito bom!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Sem dúvida amiga Lú o teu olhar vai muito para além daquilo que se vê...és uma força grande da natureza rapariga e fico fascinada com o que partilhas da vida...em cada instante que visito este teu blog fico rendida à forma como o que realmente a tua alma sente, contagia quem te quer bem. Obrigada pelo carinho. Um miminho docinho neste final de Verão com cheirinho já de Outono. Bjs: Isa

    ResponderEliminar
  14. Sopra o vento de norte no desalinho que nos penteia!

    ...¡¡¡¡como me gusta sta frase!!!!!..e o poema todo.

    ResponderEliminar

Olhares de perto