sábado, 30 de abril de 2011

Sopro de letras...

foto da net


Pego-te ao colo com carinho e desfolho-te com desejo
A cada letra que percorro procuro em ti a riqueza desse ensaio
Dessa experiência testada com resultados de arte combinada
entre o saber das letras e o conhecer das suas ligações!
Cada página passada, tem notas de memória, tem registos e anotações!
Vou andando, vou-te lendo devagarinho,
provando cada palavra que fez nascer esta página
de cotas pensadas e metricamente colocadas,
para que me agradasses e alimentasses a vontade de te ler!
Foste livro em mim, num sopro de letras atiradas ao ar!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Fui-te beber...sossego!

foto de luísa


E assim me deixei ficar, de rosto  encostado nas costas das mãos,
sentada numa pedra abandonada pela natureza,
como quem chega cansada das saudades do bulicio das tuas ondas!
Olhei-te e bebi-te sofrega de sossego
Árida do teu ar poder respirar e livremente no teu chão poder escrever...
Esses raios de sol que te aqueciam pincelaram-me o olhar
e o reflexo que em ti deixaram pintaram-me de azul
numa tela de serenidade...


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Dia de reflexão...

imagem da net
...no caminho único da esperança!

domingo, 17 de abril de 2011

Passos em silêncio...numa natureza em harmonia

foto da net


É assim que gosto da praia!
Quando ela nos ouve nos passos que chegam em silêncio para a não incomodar!
Está serena, à espera de quem desafie o vento e equilibre o stresse!
Esta é a minha praia!
 Aquela que me veste um polar,
me deixa ver passear as gaivotas que poisam em terra!
Vejo um mar de ondas calmas que nos venera ao chegar!
Esta é a minha praia!
Aquela que me convida a olhar no papel o que o lápis escreve!
Hoje falo dela, da tranquilidade que lhe resgatei,
do prazer de sentir o sol a aquecer as dunas que se movimentaram!





sexta-feira, 15 de abril de 2011

Fui um dia um olhar...

foto da net

Hoje estou assim...
...de olhar atento, muito perto de mim!
De reflexão, de desilusão, de introspecção e ilusão!
Hoje encontrei-me longe, nas nuvens talvez!
Quando me vi, gostei deste olhar!
Do olhar que dá com a certeza
Que do outro lado do que vejo há sucesso a explorar!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Uma luz acesa...


imagem da net

Olha, vê a luz que acendeu!
Trouxe doçura, delicadeza e expectativa!
Transferiu aroma de calma e ouviu-se-lhe o silêncio...
Ofereceu cor, mimoseou textura, dedicou-nos a forma,
e fechou-se num olhar de perto, cintilante!
Poetizou verde em brilho,
num cenário negro onde mora pirilampejando esperança...



domingo, 10 de abril de 2011

Passei o cansaço ao lado...para te dizer: amo-te!

foto da net
Quando o cansaço se chama vida em festa
Ergo os pés, tal Silfid, e denomino-a de dança!
Lembro as canções ouvidas, as gargalhadas dadas,
os momentos de partilha,
as lições dadas pela gramática do amor!
Vale a pena erguer-me em bicos de pés
quando o assunto és tu!
A marca que te deixarei...
...andará nos passos que darás!
Serás sempre uma base de amor!

sábado, 9 de abril de 2011

Feliz aniversário!


foto da net



Vieram todas!
As do sonho, do maravilhoso mundo encantado das histórias que te lia ainda tu eras bebé!
Lembro toda a tua atenção pelo desenrolar da história,
e do teu ar pacato pelo doce e feliz desfecho encontrado!
Lembro de teres perguntado um dia quem era o autor da história e de lhe teres rendido rasgados elogios à sua criavidade.
Lembro de me teres posto a procurar a biografia dos irmãos Grimm!
"Eles devem ser irmãos maravilhosos...!"-dizias tu!

Olho-te de perto e vejo-te crescida,
Uma menina delicada e ponderada nos seus actos!
Fazes-me feliz todos os dias!
E o que mais desejo é que tu também sejas feliz!
Que o teu 9.º aniversário 
seja o  pronuncio de mais 365 dias de momentos felizes!
Mamã

terça-feira, 5 de abril de 2011

...até chegar ao fim...és quem me vale a mim!!!

foto da net


Olhamos o horizonte sob prismas diferentes
mas ambos o definimos como belo!
O calor derreteu-me as forças,
e reforçaste-me de energia...com um sorriso teu!
O mundo rodopia como louco,
e repões a sanidade mental no que de mal me bateu!
Se algum dia deixo de me sentir motor em aceleração,
tu revigoras em mim a serenidade...pelo amor!
Hoje estou outra vez cansada.
Um cansaço dependente e derrotista!
Mas hoje, tu vens com um abraço carinhoso,
com olhar de afecto amistoso,
relembrando que amanhã será um novo dia!
E, amanhã, voltaremos a olhar o horizonte...