domingo, 18 de março de 2012

Giesta em flor

descida do Confurco - Fafe

O sol beijou a terra numa giesta que floriu
Deu-lhe calor e seca severa como jamais alguém viu!
Tal março que se despede do frio que viu gear
Vem março de giesta aberta, numa receção de flor primaveril!
De verde musgo a amarelo espelho-sol, cobrem-se os montes da minha terra!
Abrem-se ao azul céu que os cobre e deixam-se embelezar pelo condão da natureza!
Falta ouvir o som desta giesta, que hoje sorriu ao ver uma nuvem chorar...

7 comentários:

  1. Tá muito bonita a escrita e a foto de um local que daqui a uma semana irá estar inundado de gente...
    Beijinhos!!
    Tó-Zé

    ResponderEliminar
  2. É uma beleza ver as flores a lacrimejar !

    o teu poema é um hino à Mãe Natureza, Luísa.

    É um consolo ver UM OLHAR DE PERTO.

    Um beijo quase primaveril ( mas com mais uns dia de muito frio ainda ).

    ResponderEliminar
  3. Luísa, boa noite!
    O som do sorriso da giesta, não se ouve mas, felizmente hoje ouvimos o choro das nuvens.

    Muito bonito!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  4. Um raio de sol!
    Umas pingas de água!
    As flores a desabrochar!
    A Primavera a chegar?
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. lindas tuas palavras, que bom que ja tem primavera là, com voce, aqui frio e vento...tantos tantos beijos minha querida Luisa,sabe amo as mimosas...

    ResponderEliminar
  6. Hoje é domingo e venho lhe fazer uma visita bem especial. Agora só posso visitar os amigos nos finais de semana. Tenho um pouco mais de tempo.

    Gosto das Pessoas que são Gente muito Espciais.

    "Gosto de Gente que ama e curte saudades, gosta de amigos, cultiva flores, ama animais.
    Admira paisagens, poesia e mares.

    Gente que tem tempo para sorrir bondade, semear perdão, repartir ternuras,
    compartilhar vivências e dar espaço para emoções dentro de si,
    emoções que fluem naturalmente dentro de seu ser".

    Um grande abraço bem Especial para Ti.
    Sandra

    ResponderEliminar
  7. De verde musgo a amarelo espelho-sol, cobrem-se os montes da minha terra!

    ...e baixan os carneiros de La branca..por os rapados montes de Lemos..

    Xose Figueroa Lorenzana

    ResponderEliminar

Olhares de perto