domingo, 13 de maio de 2012

Vai ligeiro o rio que desce...

foto de Luísa - Queimadela - Fafe

 
Vai ligeiro o rio que desce
Beija as margens sequisosas que o esperam,
num som que deixa ao passar a ouvir as notas do mais belo ecoar!
Vai ligeiro o rio que desce,
passa em desfile seguro e reluzente num trajeto já por ele desenhado,
olha-se nas linhas traçadas, jamais ensaiadas, no seu único momento!
Vai ligeiro o rio que desce,
Afaga os olhares de quem de novo o olha e sente a frescura do seu passar,
Oferece-lhes natureza simples, num gesto supremo de proximidade!
Respira-se verde, respira-se natureza,
num rio que desce e oferece o seu desfilar!










6 comentários:

  1. Que beleza poética tem VAI LIGEIRO O RIO QUE DESCE...

    (e fresco porque é de ontem !...)


    Um beijo, LUÍSA, com muita admiração pele imagem e pelo poema.

    ResponderEliminar
  2. Palavras que suavizam o caudal do rio!
    Naturais como... o curso do rio!
    Sempre a natureza mãe, com a sua singela beleza, trasmite a sua força para aqueles que a desprezam!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. sim, "afaga os olhares..." beleza teu poema de hoje! e linda foto, gosto mto de rios...e as pedras que se podem ver no fundo, e quem sabe pegar uma delas, eu tenho coleçao de pedras...amo elas
    beijos

    ResponderEliminar
  4. Bom poema, bem enquadrado numa fotografia excelente. Bom gosto. Bj.

    ResponderEliminar
  5. Lindo este poema, que refresca o gosto de ler e amar a natureza correr das águas dos rios que desperta a vontade de viver ..
    Fantástico..
    beijo

    ResponderEliminar

Olhares de perto