domingo, 15 de maio de 2016

Passeio da calma

foto de Luísa

Sente-se o aroma purpura
mergulhado perdido
no bálsamo da serenidade!
Respira-se ternura
imbuída  no verde-natureza
corado de margaridas-raras...
...sementes várias de calma espalhadas!
Passeio do olhar inquieto
na quietude de toda a sua alma!

1 comentário:

  1. Para já, não tenho passeios que possa dar.
    Destaco do teu poema o seu final :

    " Passeio do olhar inquieto
    na quietude de toda a sua alma! "

    Um beijo, querida Amiga.

    ResponderEliminar

Olhares de perto