sexta-feira, 31 de outubro de 2008

DOÇURA, sempre DOÇURA!



Doçuras para voçês!



quinta-feira, 30 de outubro de 2008

HALLOWEEN


Já os celtas temiam as almas que poderiam aparecer
E para as afastar, uma fogueira decidiram acender
Sustos e mais sustos, os vivos apanharam
Ao confrontar com quem enterraram!

Zusssssssssssssss! Doçura ou travessura?

Doçura, será sempre, doçura!

Feliz Halloween

Brisa tempestiva: O DIA

Um amanhecer e a felicidade de
Enfrentar o dia!
Deparar com todo o buliço das ruas e pressas extenuadas de quem por cá anda!
Todos correm, rotineiramente, sem olharem para o que os ladeia!
Todos querem chegar e voltar a chegar e voltar a chegar!
Todos produzem, todos falam,todos riem!
Todos enfrentam o dia como mais um a passar a correr!
Alguém o viu? Alguém o sentiu?Alguém o fez ser diferente?
Cabe-nos a nós, sentirmos o dia de modo diferente e fazê-lo passar não como se fosse mais um dia, mas como se fosse O DIA!
Cada um de nós tem a tarefa única de tornar os tempos, o tempo, como únicos da nossa vivência!
Cada um de nós deve marcar a diferença: por nós e pelos outros.
Se em cada dia tentar ser melhor
Se em cada dia conseguir ser melhor
Se em cada dia ensinar algo de bom
Terei marcado o dia como UM DIA ESPECIAL!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008


Jamais o sol vê a sua sombra!

Nesta campo de girassóis,
a orientação é dada pelo astro rei!
Seguem-se risadas alegres ao sabor do vento,
num bailado orientado.
Amarelos, com olhos castanhos,
num olhar sereno e apaziguador!
Lindos são os campos,
quando presenteiam tão bonita paisagem!


Alegre esconde-se o sol,
contente por ter dado vida a tão linda flor!

Raia alegre e bem seguro,
raia por tão merecidos Girassóis!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Sopro de ar

Ouve-se lá fora o vento a soprar
Os edificios assobiam alegremente
Passam nuvens em bando, com sombras de pássaros
Chilreiam os passeios ao som do calcar das folhas
Todos passam apressadamente, de braços cruzados no peito
Como quem acolhe e abraça os primeiros sinais do frio.

Este sopro de ar
Renova as mentes
Refresca os mofos encardidos
Abre novas oportunidades!

Este sopro de ar
Embala com carinho os cavacos na lareira
As castanhas assadas
A jerupiga e o vinho novo!

Abram-se as portas
Que entrem os primeiros sinais de nova estação!

sábado, 25 de outubro de 2008

Cansaço Horroroso

Hoje acordei e pensei:
Jamais poderei sentir cansaço
Jamais anotarei as fadigas alheias
jamais sentirei as dores dos outros como minhas


Hoje decidi ser infalível
Decidi arremessar os maus ventos
Decidi empurrar para longe o pessimismo


Levantei-me e pus um motor de arranque
Não em mim, mas no que estava parado
Inicio de uma outra abordagem
Fim de uma comodidade cómoda!

Não vai ser fácil
Pois o cansaço já espreita
A firmeza já vacila
O sorriso já esmorece.

Mas, como é um início
aqui vou eu,
Rumo a uma nova vida.
Rumo a uma permanente partilha
Mas a uma partilha sustentada.

Hoje estou cansada
e este cansaço derrota-me à partida.
Mas poderei sempre com ele!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Um dia fui LUA
E na noite sem nuvens
Mostrei o meu brilhar

Alumiei passagens obscuras
Dei luz a quem não a pediu
Mostrei a rua ao visitante
Defini trilhos mais seguros

Um dia fui a LUA
Senti o prazer de amar
Dividi o meu luar
Sorri ao mundo com felicidade

Nesse dia,percebi:
Senti-me a LUA
Porque afinal,
Vivo para os outros!


Lanço um olhar de perto...com visão para além do que se vê!

domingo, 19 de outubro de 2008

Parabéns!


O dia 20 de Outubro sempre foi, para mim, um dia especial.

É um dia de festa desde que me conheço como gente. A alvorada é já motivo para saltar para o teu colo e beijar-te em tom de agradecimento pelo carinho dado, pela advertência feita, pelo calçado renovado, pelo olhar intimidatoriamente educativo, pelo mimo subtil, pelo dócil mas acutilante sentido de humor.

Tudo em ti é motivo de festa para mim. Olho-te e vejo-te como um exemplo a seguir por mim, pela minha filha, por todos.


Lembro o puxão de orelhas na missa por me apanhares a tagarelar com as amigas...

Lembro a explicação do funcionamento contabilistico do deve e do haver (ainda hoje não gosto disso)...

Lembro dos passeios a Fátima, que aproveitavas sempre para mostrar o nosso Portugal e mostravas a nossa história...

Lembro o abraço apertado no dia do meu casamento, cuja memória me fortalece nos momentos mais dificeis e de dúvida...

Lembro tudo e pretendo não esquecer nada...

Hoje, vejo um Homem, cujo amor transparece na condescendência e na tolerãncia...

Hoje, vejo ainda um poço de sabedoria, onde o mundo dos afectos, fala ruidosamente no teu silêncio.


A Ti, deixo os meus mais sinceros parabéns por seres um dos meus orientadores no olhar que lanço aos outros e às coisas.


A Ti, faço um brinde e peço a Deus que nos orientes por muito mais tempo.


Adoro-te, Papá!PARABÉNS pelos teus 70 anos sendo 37 em partilha comigo!


PARABÉNS!

sábado, 18 de outubro de 2008

OUTONO!

É tempo de mudança!Metamorfose da natureza que, sem pedir licença, apaga a maturidade do que floriu e fá-la cair indefesa com o sentimento de saturação pela existência.Natureza sábia, que põe e dispõe, monta e desmonta, aquece e arrefece, ilumina e escurece, aumenta e diminui, enfim, acciona os seus mecanismos para que possamos observar o belo no seu verdadeiro esplendor.Criatividade não lhe falta!Assistimos à metamorfose e brindamo-la com uma boa gargalhada de felicidade para a podermos sentir no estalar das folhas...faço um brinde à vida!Faço um brinde ao OUTONO!

Ah!Antes de cair no sofá, sinto o cheiro das vides, vejo as migrações de aves em bando,assisto ao cair da folha e passo-lhes por cima.Só depois posso regressar ao sofá, pois marquei a minha passagem pela natureza...

De dia ao luar

Acordar, olhar e ver!
Alvorada encantada com o sol a bater na janela a convidar a saltar da cama!
Ouvem-se os passos de uma criança pronta a enfrentar o dia e a estimular para novas e mais actividades conjuntas.
Assim será. Partilha e compromisso de vida para promover a felicidade de alguém quando contam connosco para as aventuras diárias.

Acordámos e aqui vamos nós, com o lavrador, as bicicletas e o olhar sobre a natureza.

Será mais um Olhar de Perto, com a Lua ainda a acompanhar!

UM OLHAR DE PERTO

Um olhar de perto...

Lanço um olhar de perto a tudo o que me rodeia, mesmo que me mostre distante!
Observo! Absorvo e sinto!
Entram e saiem personagens do filme da vida cuja observação nos crescer, iludir e desiludir.



Lanço um olhar...