segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Hoje, o rio parou

O rio não anda,
não corre, não passa, não desenlaça!
O rio parou sob o olhar atento do sol!
Hoje, ao entardecer, deixou-se ficar quedo e mudo...
Todos o puderam ver, sentir, ouvir, cheirar!
O rio parou face ao buliço dos visitantes, dos acalorados veraneantes!
Hoje o rio parou e pairou sobre o seu leito,
viu passar o mundo que se preparou para o deitar do sol!
Hoje o rio parou para receber a lua que veio cheia de luz,
num brilho celesteal pronta para iluminar o mais desatento olhar
num belo momento de verão!
Hoje o rio parou para nos ver andar, caminhar, passear por entre o mais belo luar!
Hoje o rio abraçou o meu olhar, deu tempo de me enamorar pelo seu belo sonar...
Hoje o rio foi meu! Parou para que o visse serenamente passar!

13 comentários:

  1. Olá Luísa,
    "Hoje o rio parou" e permaneceu quedo e mudo perante o olhar poético de quem tão bem o descreveu!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  2. «Hoje o rio abraçou o meu olhar...»
    Caramba!
    Belíssimo Luísa!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  3. É verdade Luísa. Se estivermos bem atentos até os rios param para nos escutar.
    Um grande beijinho,
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  4. O rio espreguiçou-se suavemente e deixou-se adormecer, na nossa imaginação parece que parou para o podermos ver na sua imensidão. Olharmos o rio é como um sonho que nos dá prazer. Bjo

    ResponderEliminar
  5. A serena maneira de olhar o rio um pouco mais de perto.
    Ouviu sua respiração
    Sentiu o pulsar do deu coração
    Arrebatou-lhe o encanto que tem.

    beijos Luísa

    ResponderEliminar
  6. O Rio não parou! Felizmente voltou a ter leito para encher o mar que estava a secar.

    ResponderEliminar
  7. Concordo com a
    Menina Selma do aMARes na volta de marés...

    "Hoje o rio abraçou o teu olhar..."

    Beijos Luísa!

    :)

    ResponderEliminar
  8. Luisa...

    Na poesia da vida o rio da alegria parou só para te ver feliz...não tenho duvidas!

    Gosto de estar aqui:)

    Bjos

    Pj

    ResponderEliminar
  9. Luisa,el río supo de ti y expectante leyó lo que de él cantaste y...paró porque seguir sin ti sería necio.
    Como siempre un placer refrescante en medio del calor el leerte ,un biquiño de A.Dulac

    ResponderEliminar
  10. Que o rio páre muitas vezes de forma a que escrevas sempre com a mesma inspiração!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Que lindo Luisa...mesmo que um rio nunca páre seu curso, nosso olhar poético o vê assim, estático a refletir nossos pensamentos..
    beijos

    ResponderEliminar
  12. estou tratando de re-tornar à vida, é duro, mas preciso, pela minha filha, e um dos lugares que sei que vao me receber com amor, é este aqui, o teu...
    beijos muito tristes

    ResponderEliminar
  13. LUÍSA:

    Como bem sabes,não é só o Sol que pára para ver o rio parado.
    Eu também paro para te ler extasiado.

    Um beijo com saudades (por falta do meu Mac).

    João Menéres.

    ResponderEliminar

Olhares de perto