segunda-feira, 15 de março de 2010

Canto envergonhado!

foto da net


Poisou de mansinho, quase nem se dava por ele!
Piou baixinho,pouco se ouvia seu canto!
Alugou o meu beiral, para repousar do seu voo!
Apresentou-se em intervalo de tempo,
Aposentou-se das migrações e dos invernos frios,
Como quem se rendeu aos primeiros raios de sol,
A pedido de calor d´alma, de desejo de repouso!
Por cá vai ficar, livre em voos caseiros!
Vai amar alpista debicar, num qualquer canteiro!
E quando o sol em força vier,
vai apresentar-se cheio de força!
Vai voar campos fora, vai dedicar cantos à moça!
Já se ouvem ensaios...mas baixinho, envergonhados!

12 comentários:

  1. aqui nao escutei ainda nada:) e tem sol mas frioooooooooooo!
    e tuas linhas sao lindas...como voce, alias voce è mais linda ainda
    beijosssssss:))))

    ResponderEliminar
  2. Que lindo isso! Esses cantinhos nos alegram!beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. estão quase a regressar... espero que o bom tempo permaneça para começar a senti-los no ar a rabiar.

    ResponderEliminar
  4. Que suavidade deixas adivinhar existir em ti...

    Muito lindo este CANTO ENVERGONHADO de UM OLHAR DE PERTO !

    Um beijo pronto a levantar voo.

    ResponderEliminar


  5. EMverGONHADO um olhar de perto cantou discretamente!

    Delicadeza detalhada por dedos dedicados
    ao "desenho" das palavras...

    Beij♥s!

    :)

    ResponderEliminar
  6. Uma graça esse seu passarinho. Tão delicado como a sua poesia.

    Beijo. Boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Amiga Luísa,

    Poisou no meu beiral
    Talvez trémulo, amedrontado
    Um pardalito quase pardal
    Com um canto envergonhado.

    Poisou no meu beiral
    E pressentiu o meu olhar,
    Um pardalito quase pardal
    Envergonhado a cantar.

    Poisou no meu beiral
    E ao Sol as asas abriu
    Com canto fino de quase pardal
    Bateu asas e sumiu.

    Poisou no meu beiral
    E timidamente cantou
    O pardalito quase pardal
    Bateu asas e voou.

    Tão lindo o seu poema que serviu de inspiração para este que aqui lhe deixo em primeira mão.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  9. Gosto deste canto envergonhado,
    preparando seus ensaios, para com graciosidade e segurança cantar. Repousando nos galhos de uma árvore quando o sol em força chegar, sendo nossa companhia, presenteando-nos com a sua sensibilidade e alegria!

    Gosto muito deste canto envergonhado!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Olá Luísa, gostei do canto envorgonhado...Espectacular....
    Beijos

    ResponderEliminar
  11. A chegada da PrimaVera :) encanta qualquer um
    ... e é graças a estes animais tão pequeninos que é anunciada tal graça, para nos poder trazer alguma da nossa satisfação!!!

    Beijinho

    ResponderEliminar

Olhares de perto