terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Contrários...

foto da net

Esconde-te,
repousa na sombra da liberdade
passeando a alegria num embrulho laçado!
Foge,
corre na reta desenhada
mostrando a folia por fugir daqui!
Chora,
pela liberdade guardada
numa prisão
que te vê feliz!



10 comentários:

  1. Muito lindo,Luiza! Um bjs ainda praiano, quase voltando,chica

    ResponderEliminar
  2. É preciso ler devagar para não tropeçar...
    Gostei muito, Luísa.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns Luisinha, desconhecia-lhe essa veia de tranquilidade poética.
    Espero que este e outros poemas sejam registados, para um dia tomarem outro rumo.
    Assis

    ResponderEliminar
  4. nao podes imaginar o qto ADOREI!!!!!!!
    beijos

    ResponderEliminar
  5. Chora,
    pela liberdade guardada
    numa prisão
    que te vê feliz!
    Hoxe Luisa Vilaça fala de liberdade... de toda a liberdade...da dureza da liberdade
    ....ela tamèn sabe da" folia de fuguir daqui".

    ResponderEliminar
  6. Como diz Daniel Sampaio, vivemos livres numa prisão.
    Um poema cheio de contrários e muito bem escrito.
    Beijo. DB

    ResponderEliminar
  7. Simplesmente belo.

    ResponderEliminar
  8. Bom, Luísa!

    Que anjo se esconde,
    que anjo foge
    que anjo chora
    que anjo se encerra
    na liberdade do abraço?

    ResponderEliminar

Olhares de perto