domingo, 25 de outubro de 2015

Escrita não ditada...

A escrita está perra,
vazia, oca, seca de química a narrar!
Falta o sentimento da cor,
o cheiro do sonho,
ou, tão somente, a visão das coisas não feitas!
A escrita...
... aquela doce delicadeza,
do sabor quente sentido 
do trago a pimenta não incluído...acabou!
A escrita acabou.
Ficam os textos por dizer.
  

2 comentários:

  1. O grande final de um poema fantástico :
    Ficam os textos por dizer.

    Um beijo a felicitar-te.

    ResponderEliminar
  2. Às vezes nada temos a narrar; ou não temos que narrar; ou não apetece narrar; ou a narrativa não flui; ou não há narrativa que explique os sentidos; ou; ou; ou...
    Coração que sente não impõe a escrita.
    Coração que sente, vive. E isso é o mais importante.
    Vou espreitando. Só ficarei preocupado quando, se nada vir escrito durante muito tempo, pensar que está doente. Beijinho.

    ResponderEliminar

Olhares de perto