sábado, 29 de janeiro de 2011

Dias sim...Dias não...

foto da net


O silêncio imperou no dia,
deu-lhe sombra e acalmou a energia!
Ondulou a paciência nas marés da educação
e fez-lhe frente os nervos que palpitam na emoção!
Hoje não há palavras...
Esgotaram-se nos pruridos da gente miúda
Que muito mal me fez ter ouvido!
Hoje o silêncio caiu sentado
Deixou-se ouvir estatelado
Embrulhou-se em semblante pesado e dormiu....

9 comentários:

  1. [um silêncio gravado na palavra, faz-se voz, faz-se claro dia]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ResponderEliminar
  2. Há dias assim... mas depois passa! :)
    Beijinho e continuação de bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Belíssima poesia, com imagens muito vivas, e frases bem ricas.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderEliminar
  4. É assim o silêncio : Deixa-se ouvir.
    Eu costumava ir para o PNPG ouvir o barulho do silêncio.


    Beijo e forças.

    ResponderEliminar
  5. «Hoje o silêncio caiu sentado...»
    :) Maravilhoso, Lu!

    ResponderEliminar
  6. Há dias assim Luísa!!!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  7. os silêncios por vezes têm muita
    força.Gostei deste seu texto.
    Um beijinho
    Irene

    ResponderEliminar
  8. Um silêncio a calar. Um sentimento a acomodar. E um lugar, a aconchegar.

    E uma mulher a saber como administrar tudo isso.




    ¬

    ResponderEliminar

Olhares de perto