terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Páginas marcadas


foto da net


Guardo o lápis de carvão
Escondo as palavras que vos hei-de mostrar
Laço em vermelho a marca do dia
E adormeço na penumbra, com sabedoria!
Hoje ensaio as palavras
Escolho a métrica que lhes hei-de dar!
Porventura fiquem bonitas alinhadas
Quiçá aos montes e todas embaraçadas!
Fazemos parcerias de enlace:
hoje combino-as comigo e respiro-lhes cor,
amanhã, são elas quem me decora e dão rubor!
Nas letras expiro o imaginário...
Inspirando-me no seu arranjo para vos falar de amor!


9 comentários:

  1. Ficou aqui dentro dentro a dançar o

    > NAS LETRAS EXPIRO O IMAGINÁRIO... <

    E falas de MONTES...


    Um beijo, LUÍSA.

    ResponderEliminar
  2. Maravilha de inspiração,Luisa!um beijo,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Ai amiga... que poema lindo! Nada como o papel, a pena e a imaginação carregada de sentimentos, né?
    Um grande beijo!
    Li

    ResponderEliminar
  4. Gosto quando se inspira para nos falar de amor:):)
    O que nem é preciso muito, porque sente-se, contagia...

    Luísa continuo á espera de ver um Livro Seu:):)...
    Beijinho terno e abraço apertado!

    ResponderEliminar
  5. é amor, é poesia, Luisa!

    abraços

    Hedu

    ResponderEliminar
  6. Que bela poesia Luisa.
    Muito gostosa de ler.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderEliminar
  7. A poesia escorre das pontas dos dedos... exala carinho e cuidado... expressa-se e vinga-se.

    Há poesia e poetisas... e há o amor. A escorrer...



    ¬

    ResponderEliminar
  8. E tão bem as usa Luísa, parabéns!

    Beijinho amigo,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  9. mais palavras para quê?
    .... apenas uma,

    BELO!

    Bjinhos para TI.

    ResponderEliminar

Olhares de perto