quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Jamais o amor se torna vazio!


foto da net


Quando dei conta vi-te preencher-me!
Dei conta daquilo que cura,
daquilo que busca do amor o amor que suaviza a dor!
Dei-te um sorriso, dei-te a mão, dei-te o sono por dormir.
Na cadeira do teu quarto, li-te novas histórias,
degustei o tempo por um novo tempo que vivi!
Neste tempo, crescemos juntas!
 Vivemos juntas!
Vi-te reflexo de mim!
E gostei do que li em ti!
Porque o melhor de ti é tão somente teu,
numa serena maturidade do que o tempo faz por ti!

8 comentários:

  1. [a melhor das sementes que o ser humano pode trazer consigo, em qualquer ocasião]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito, LUÍSA !

    >...dei-te o sono por dormir. <

    Felizmente, esses momentos de pesadelo foram vencidos !!!

    Um beijo às duas.

    ResponderEliminar
  3. Gostar do que leuno outro é muito bom!Lindo! beijos,chica

    ResponderEliminar
  4. Beijinhos ás duas, espero que esteja tudo bem.

    Ana Martins

    ResponderEliminar
  5. Os momentos mais belos, são aqueles em que elas sorriem para nós enquando dormem, e nesse momento nós, mães, pensamos:

    É por elas que vivemos, é por elas que todos os sacrifícios são transformados em momentos de prazer, que não trocariamos por nada neste mundo!


    As melhoras para o teu tesouro!

    Beijos grandes!

    ResponderEliminar


  6. LINDO!

    "Ela preenche 9 meses
    e o resto da VIDA"!

    A MÃE sabe...

    :)

    ResponderEliminar
  7. Uma maravilhosa cumplicidade que é sempre tão gratificante entre mãe e filha.

    Tudo de bom.

    Um beijo
    Branca

    ResponderEliminar
  8. É!

    Há poemas assim. Que calam. E calam... Não há o que se dizer quando nos transportamos para dentro da poesia e lá ficamos... sendo paisagem, ou personagem... tanto faz! Importante é estar... lá!



    ¬
    Um dom. Um lindo dom.

    ResponderEliminar

Olhares de perto