sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Cheiro a papel...


foto da net

Comecei a ler na tua sala, pai!
Gostava de entrar e sentir o cheiro a papel,
de olhar do sofá a ordem com que os colocavas
e nos ensinavas a proteger a relíquia que é um livro!
Lembro as lombadas de cor aprumadas
e a ordem pela qual colocavas os livros acessíveis a nós, os mais novos!
Lembro de te ver virar as páginas e devorá-los...Lembro do perfume, do cheiro a novo, de papel recém impresso!
Lembro da estima que lhes tinhas...e tens!
O meu sabor a letras vem de ti.
Pelo gosto de as ler, pela vontade de as ter em meu poder
e poder delas fazer-te uma homenagem a ti.
Beijinhos, papá!

8 comentários:

  1. Muito cheias de sentimento e verdade estas palavras que, a propósito do amor do teu Pai aos livros, lhededicas.
    Gostei imenso de as ler, Luísa !
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Luisa, como te entendo, eu passava meus dias - crianca - na biblioteca de meu pai, foi ali que aprendi a ler sozinha!!! ali que vi livros de pintores, e tantas coisas...infelizmente ali, ficaram os livros com seu perfume que adoro , cheiro de papel!...e nos tivemos que deixar estas maravilhas...havia livros com gravuras de Dore, enfim...refiz bibliotecas por todos os paise onde estive, deixei mtos ai\o partir e agora aqui tenho poucos os outros mil, estao na Holanda com minha filha...vou refazer mas ja nao tenho mto lugar..e talvez nem mto tempo!!!.
    beijos adorei!!!

    ResponderEliminar
  3. Entendo-te bem. Myra !

    Um beijooooooooooooo

    ResponderEliminar
  4. É isso aí, expressar tudo o que nos vai na alma a quem mais gostamos e nunca deixar para amanhã, porque pode ser tarde.
    Gostei muito.
    Belinhos Fi

    ResponderEliminar
  5. João
    querido amigo, tu sabes bem a admiração que tenho pelo meu pai!
    Um homem exemplar!
    Beijinhos mil pela tua estimada presença! ;-)

    ResponderEliminar
  6. Myra,
    é fácil amar o meu pai! É um homem de comportamento exemplar, de uma imensidão de amor para dar...sempre!
    E, os livros que ele apruma, agora ganham pó, pela dedicação que ele dá à minha mãe!
    É fácil gostar do meu pai!
    Beijinhos mil, com uma felicidade imensa por ver que gostou deste post!

    ResponderEliminar
  7. Fi,

    saudades das nossas conversas de dedicação aos nossos! A profissão aproximou-nos e mostrou-nos o quanto somos parecidas na essência do ser.
    Beijinhos mil pela presença!

    ResponderEliminar
  8. Comecei a ler na tua sala, pai!

    Hai persoas que tiveron a sorte de que os seus pais lles aprenderan a ler e interpretar ....e ahora os demais collemos ise froito sementado noutrora.

    ResponderEliminar

Olhares de perto