quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Aí!

Fica aí!
Aí, onde o sol aquece
e o vento despenteia as ideias!
Fica aí!
Onde a montanha lê o pensamento
e revela ao sol
o  sonho do momento!
Fica!
Fica aí!
No degrau da quimera
onde a luz sobe ao céu
e a escuridão conta 
o abraço que sentiu! 





9 comentários:

  1. Fica aí!
    No degrau da quimera
    onde a luz sobe ao céu
    e a escuridão conta
    o abraço que sentiu!

    luisa Vilaça ..lévanos a luz o noso mais íntimo sentir.
    Poeta..maravillosa.

    ResponderEliminar
  2. Luisa quanta inspiração.
    Beijo DB

    ResponderEliminar
  3. O facto de nem spre fazer comentário não significa que não leia e aprecie os seus fantásticos poemas. Nunca deixe de os fazer, fazem-me falta .
    Beijinhos DB

    ResponderEliminar
  4. Tardiamente, como vem sendo hábito, embora contra a minha vontade, cá estou eu.
    Outro poema em que fica bem patente a tua veia de Poeta, Luísa !
    Lindo, muito lindo.
    Destaco :

    "Fica aí!
    Aí, onde o sol aquece
    e o vento despenteia as ideias! "

    Não me importava de ser a montanha de que falas...

    Um beijo, querida Amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca vens tarde, nem fora de horas!
      A tua presença é sempre muito bem-vinda!
      (sabes bem como te estimo)
      Mil beijinhos e mais um pela "veia de poeta"! soube-me bem, sabias?

      Eliminar

Olhares de perto