quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Chega a hora

Chega a hora em que se vê tudo turvo,
alegremente desfocado,
num sentido orientador...trocado!
Chega a hora em que os olhos piscam,
o sono empurra a vida
e o estudo perturba.
Chega a hora não escolhida,
colhida sem tempo
e sem seleção...
Chega a hora,
sem hora para contar o tempo.
Fico por aqui, por agora!

2 comentários:

  1. Estás muito inspirada, Luísa !
    As férias fizeram-te muito bem !!!

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
  2. Tem razão o João Menéres: a Luisinha foi abençoada pelas musas, neste querido mês de agosto.
    E tem razão: "chega a hora" para tudo. Até para a hora H.

    ResponderEliminar

Olhares de perto