quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Burburinho

Há um burburinho típico
Há um sonar delicado e certo
Num momento ouve-se o rio
No outro, o mar rasgado e aberto!

Do casamento entre a água e o vento
Foi testemunha quem assistiu ao momento!

Corre certo e com destino
Sobe o leito ligeirinho
Veem-se os peixes aos saltos
E um pescador em desalinho!

O vento sopra de feição
Vem anunciado lá do norte!
A costa aqui não tem perdão
Não seria a mesma sem vento forte!

Faça-se justiça ao seu verde tom
Que contrasta com o azul do oceano
Se de um lado é imensa a vegetação
Do outro ondulam águas ténues todo o ano!

Feliz de quem as partilha
Entre engaçadas de sargaço
e lides animadas nas maceiras!
As crianças não andam no regaço
Repousam nos tractores,
num qualquer cesto, sem embaraço!

Os homens,
vão ao mar buscar alimento,
em marés de noites calmas ou agitadas pelo vento!
Chegam de boné na mão, covas cheias e jornada cumprida!
As mulheres,
na terra mostram alento,
carregam cestos de culturas caseiras
que vendem na beira da estrada,
como complemento do rendimento!

Ah! Litoral norte português,
Que de ti tanto mostras e dás!
És maior que aquilo que vês,
És único, mesmo quando mordaz!

Tens leitos que correm vales
e velozes descem as serras!
Alimentam as vides da vida,
Não há igual às tuas terras.

11 comentários:

  1. Olá Luísa,
    "Há um burburinho típico
    Há um sonar delicado e certo
    Num momento ouve-se o rio
    No outro, o mar rasgado e aberto!..."

    Perfeito e lindo!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  2. Estás por certo a cantar Esposende!
    E que bem ficou na tua voz doce e meiga.
    Mais palavras?
    Como, se as tiraste da minha boca?

    Um beijo com toda a admiração.

    ResponderEliminar
  3. Barulhinhos...
    Burburinhos...

    Perfect!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  4. Quem quer ter a honra de ser o SEGUIDOR nº 100 de UM OLHAR DE PERTO, quem é?

    ResponderEliminar
  5. Linda postagem, palavras impecáveis...A imagem? Dispensa comentários...

    ResponderEliminar
  6. estas terras tem burburinho de gente viva! tão lindo este texto minha querida

    ResponderEliminar
  7. LUÍSA

    Veio dos Orientes o SEGUIDOR nº !00!!!
    E é outro Artista na área do TONHO, do Brasil!!!
    Temos que ver a sua obra, pois claro.
    Hoje, já não vai dar para mim, pois estive ausente várias horas (andei a tentar clicar e encontrei dois outros artistas da Fotografia. Não foi aqui que as horas passaram, pois com gente de qualidade, os segundos são todos proveitosos, pelo menos para mim).
    E ainda não cumpri o que te prometi ontem, madrugada já era. Era tanta a madrugada, que o ontem já era hoje...

    Um beijo com os parabéns pelo CENTÉSIMO, LUÍSA.

    ResponderEliminar

Olhares de perto