sexta-feira, 10 de maio de 2013

Serenidade

foto da net

Deixo as palavras voar na suavidade do véu
e permito-me olhar frágil na serenidade segura de te amar!
Pinto-te quente, tal sol que ampara a minha mão
e me deixa adormecer presa à ansiedade de acordar...
Do pico da montanha, dou-te olhos de esperança
como quem segura firme na serenidade de um novo alvorecer!
Por ti, contigo para amar! 




5 comentários:

  1. Um maravilhoso poema de incentivo a quem dele estiver carenciado, Luísa !

    Um beijo e parabéns, pois é dos teus mais belos poemas !

    ResponderEliminar
  2. Luizita, quanta paz,quanta confiança, quanta fragilidade neste poema tão especial.
    Beijo. Fi

    ResponderEliminar
  3. Francisco Manuel Barros Estebaínha14 de maio de 2013 às 09:50

    ...serenidade, dos meus temas preferidos...assim como tu...,Lu...Feliz por encontrar grande amiga com tamanho prazer pelas palavras,...mesmo aquando miúdos não me tinha enganado quando escolhi acompanhar-te, ou antes, quando fomos escolhidos para sermos diria "próximos" na nossa conivência...excelentes memórias de excelentes momentos vividos...e agora isto, Jasusuusus!....adorei...quero mais, muito mais!! Beijos,...ler-te-ei todos os dias, e com o regozijo que imaginas...

    ResponderEliminar

Olhares de perto