sábado, 1 de novembro de 2014

Silêncio ruidoso


Não há lugar a palavras
quando o olhar nos atropela com discursos!
Nem avançamos com memórias de ontem,
porque os gestos de hoje tudo nos revelam!
Não falamos de nada,
pois tudo fica dito na oratória de um toque...




1 comentário:

Olhares de perto