sábado, 1 de novembro de 2014

Surpresa chamada saudades

foto by Luísa - Ofir 2014

Poderia fechar os olhos,
deixar o céu escurecer,
sentar-me perto ou longe
que jamais te deixarei de sentir!
Conheço-te pelo passar calmo,
agitado, choroso ou meramente irritado!
Conheço-te pelo som da chuva que cai
e beija as ondas que passam...
Sei-te de cor nas margens,
no caudal profundo do teu e do meu ser!
Conheço-te pelo cheiro das algas,
aquele aroma de um banho frio abençoado!
Conheço-te pelo som dos botes ancorados,
pelo sorriso das cores aniladas da água que passa em dias de outono adiado...
A saudade embrulha-se em laços de cores
adivinhadas num céu carregado de surpresas!
Quanta beleza mora em ti, natureza!




2 comentários:

  1. Lindissimo poema! Obrigada pelo alerta a lê-lo.

    ResponderEliminar
  2. Luísa tiro-lhe o chapéu. Poema com balanço e ritmo.

    ResponderEliminar

Olhares de perto