sábado, 3 de outubro de 2009

Laços de ternura

Foto da netVeio delgada poisar na robusta folha
Que de verde intenso estendeu o lençol!
Trazia nas asas delicadeza sublime,
Como quem chega e oferece paz!
Parece que albergou com confiança
Com vontade de a acolher o tempo necessário
Enquanto ganhava forças para novos voos!
A natureza ensina como se ajuda,
Ensina a estender a mão a um amigo,
Basta que olhemos para ela,
Mesm que numa postura muda!
Porque na natureza a linguagem não é audível,
mas evidencia-se a dádiva entre os seres!
Basta que observemos!
A lição é muito perceptível!

16 comentários:

  1. Há um tipo de beleza que não conseguimos construir, desenhar ou pintar. Como se fosse o tal barro, que mesmo perfeito, será sempre imperfeito, enquanto lhe faltar... " o sopro".

    Assim vi a frágil beleza da tua borboleta. Que para ser apreciada e entendida, requer que os sentidos - todos - nela se concentrem e desprendam.

    Um óptimo fim de semana para ti, com muito sol, se possível.

    Rolando

    ResponderEliminar
  2. E a natureza
    sempre perfeita
    com a sua beleza
    e a borboleta

    Que esses laços de ternura
    que se mantenham ano após ano
    e que faça de cada criatura
    um ser mais fraterno e humano

    um beijo terno,José

    ResponderEliminar
  3. A natureza nos envolve e abraça, desde que permitamos...beijos,chica

    ResponderEliminar
  4. É o contemplar da natureza no seu estado natural:)
    Lindo fim de semana
    Beijo de um anjo

    ResponderEliminar
  5. Seu olhar parece ir além. A leveza, ternura e delicadeza já foram expressas em outro texto com imagens de borboleta. São belas sim e talvez com o olhar atento ao que, em seu silêncio, a natureza revela, possamos encontrar o ensejo de nos encontrarmos.

    Abraços e bom final de semana.

    ResponderEliminar
  6. Хороший урок созерцанья! :) Очень хорошо!

    (A contemplação boa lição! :) Very good!)

    ResponderEliminar
  7. Apanhei um atalho para a felicidade e passei por aqui com outro .... Beijo Amigo Rebelde.

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Luisa è un nome italiano.
    Sei nata in Italia?

    ResponderEliminar
  10. eu era Criança adorava tanto apanhar apanhar Borboletas!!!
    Usa-las dentro das paginas dos livros...

    ResponderEliminar
  11. Como na natureza, acredito que os verdadeiro sentimentos não são expressos com palavras, mas com gestos e movimentos.
    O amor, é como o vento... podemos senti-lo, porém não ve-lo!
    Beijo grande querida amiga!
    Elida

    ResponderEliminar
  12. Tuas palavras e a foto desse ser único, me diz uma coisa: Como é triste mostrar uma felicidade que não existe, que é apenas uma utopia em troca de elogios.Desejo que muitas pessoas venha conhecer seu blog e essa sua mensagem.

    Parabéns pela mensagem

    ResponderEliminar
  13. Luisa,

    uma lição que preciso aprender e colocar mais em prática: "reaprender a olhar" as coisas simples e belas!

    Boa semana!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  14. Um acolher que só a natureza está preparada!
    Haverá algo mais belo que apreciar tudo de bom que nela há?
    Estamos aqui para lhe dar todo o louvor e agradecer, com mais um olhar de perto de quem conhece esses laços de ternura!O teu olhar sensível e profundo!
    Um beijo,
    Judite

    ResponderEliminar
  15. Querida amiga Luísa,
    A natureza é como um livro aberto, Beija-nos a mão sempre que o desfolhamos,
    E entre guerras e fracassos certos
    Sobrevive aos devaneios dos Humanos!

    Bonito o seu poema!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  16. Que linda imagem e que lindo poema!
    A sensibilidade de um momento da Natureza que nos desperta os sentidos!

    Beijinhos Luísa

    ResponderEliminar

Olhares de perto