terça-feira, 27 de outubro de 2009

Navegar

Foto da net
Se a vida fosse um origami
Desenhá-la-ía em bote
Vincaria todos os vértices
Navegaria rumo a um norte!
Em cada página já escrita,
Desse mar imenso a percorrer
Daria a todos um convite
Pediria mais letras para escrever!
Quem viria salvar a tripulação?
A revista de eleição?
Talvez aquela com um olhar atento
Aquela que mostra ter visão!
Mas, antes do trajecto feito
Iria esgotar todas as palavras
Não lhes poria um defeito
Apenas as leria agradada!

14 comentários:

  1. Que lindo teu poema,Luisa! beijos e uma linda noite e mandei aviso que começou um conto...chica

    ResponderEliminar
  2. Que lindo poema Luísa... adorei! já tinha visto essa imagem no google e tb me despertou atenção para pensar em algo :)
    Parabéns...saiu perfeito!!!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. LUÍSA

    Tens muito bom gosto na escolha das imagens.
    Esta de hoje, cai que nem uma luva no teu NAVEGAR !
    Apelas para a revista, parece quereres mais letras...
    Tudo está tão bem escrito que me não parece oportuno alguém vir com essa intenção.

    Curioso é este teu barquinho de papel de arestas vincadas ter sido o símbolo escolhido para um Campeonato do Mundo de Snipes que organizei em
    1983.
    Como o Snipe é uma classe de barcos que pode ser utilizada por velejadores de todas as idades (dos quinze aos setentas e tais) e a sua presença acontecer nos diversos cantos do mundo, foi escolhido o BARQUINHO DE PAPEL, dada a sua UNIVERSALIDADE.

    Um beijo com Norte.

    ResponderEliminar
  4. Sublime Luísa!!!!

    Um poema com o seu rosto!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  5. Ola amiga!

    TE ESPERO NA CURIOSA. TEM SELO 25 MIL.
    PASSE LÁ.
    tenha uma linda noite!!!

    AGRADEÇO AS SUAS VISITAS MINHA DOCE AMIGA.
    DESCULPE A DEMORA.
    MAS TUDO ESTÁ UMA CORRERIA.
    UM FORTE ABRAÇO.
    ELES ESTÃO TAMBÉM EM MEUS MIMOS.
    http://sandraandrade7.blogspot.com/
    SANDRA

    ResponderEliminar
  6. Como sempre, sintonia entre a imagem e o texto, entre seu olhar de perto e a sensibilidade divina.

    Esse poema lembrou-me de uma música:
    "Não dá mais pra voltar o barco está em alto-mar. Não dá mais pra negar o mar é Deus e o barco sou eu. E o vento forte que me leva pra frente é o amor de Deus. Não dá nem mais pra ver o porto que era seguro. Eu sou ipulsionado a desbravar um novo mundo."

    Que desbravemos o mundo com responsabilidade e amor.

    BeijnhOs.
    Nii

    ResponderEliminar
  7. Um origami em papel com letras! Em que melhor se pode viajar? Mais letras para escrever, mais mares para navegar, mais sonhos para sonhar...
    Que não se esgotem as suas palavras, Luísa! Deixe-as mais origamis fazer.
    Gostei muito.
    BJS

    ResponderEliminar
  8. Olá Luísa, belo poema...Espectacular....
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Olá Luísa,

    Um texto requer intenção
    Sentir o pensar do outro
    não carece instrução
    O cargo que se ocupa não
    carrega a dimensão do que seja possível possuir um pensamento próprio sem nenhuma
    erudição.
    A proximidade da visão.
    Acatar o teu pensar é o que faz o paralelo entre a loucura e a alienação da minha compreensão.

    nota: Obrigada pelo aviso que destes.

    beijos ternos e sinceros,

    ResponderEliminar
  10. Oi, Luísa!


    Lindo teu mar de palavras, onde navegas em origamis de poesias!!!

    Lindo poema. Harmonia perfeita com a ilustração.
    Sabe que esta foto também despertou, assim como na Ellen e em ti, um desejo de traduzí-la em palavras... coisas de olhares atentos!!!

    Um semana de mar azul e calmo pra ti,
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Partilho consigo o poema da tal imagem que optei no meu post a:

    02 Outubro 2009
    Barco de papel

    A noite desceu à terra,
    as luzes da ponte cintilam
    e confundem-se à distância,
    em ínfimos pirilampos dançando!

    A lua não se vê,
    e desespera quem espera
    por desejos não calculados,
    em apertos destemperados!

    Junto a uma janela,
    observa-se meditando
    que fado prometer à vida?
    Navegar, aconhegada num barco de papel!

    'mim'


    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  12. isto, porque andava à procura de um barco de papel para nele me inspirar :)
    percebeu agora, porque disse que tinha visto esta sua imagem? foi giro vê-la aqui acompanhada de um poema seu inigualável a quem quer que seja :)

    outro beijinho para si

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  14. "viver nao é preciso navegar é preciso", nao me lembro de onde vem esta frase, mas acho tao bela como as tuas palavras, e adorei a imagem!!!

    ResponderEliminar

Olhares de perto