quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Chuva desorientada


Chove tanto lá fora!
Os pingos caem,
ruidosos na queda entre o nada!
Batem no chão, zangados,
 assobiando no ar vazio, ao passar!
Está escuro no tempo,
nublado, carregado de temporal!
A chuva cai apressada,
em stresse outonal, descontrolada!
Parece que padece de histeria,
de falta de contos com magia,
num momento de vida a passar!
Pára chuva! Já chega de tanto estragar...



7 comentários:

  1. Não imaginas a insuportável ruideira que tal chuva provoca na clarabóia de acrílico !
    A chuva desabrida não permitiu vindimar hoje !
    Entre outros prejuízos e dissabores, lá se vai o grau...

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Que a chuva pare e fique mansinha!1 bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Tem caído sem dó.
    A Luísa tem de pedir com mais insistência para que chegue ao Céu.
    Boa semana.

    ResponderEliminar

Olhares de perto