quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Ter coração

Sinto o coração bater.
Sinto-o forte, pesado
em asfixia do ser!
Sinto-o no corpo,
cansado, preso, alienado,
zangado de tanto não ser!
Sinto ter coração
e isso 
de nada me valer!
Mas sinto-o bater!


13 comentários:

  1. O que conta é a ALMA que ele possui.......

    ResponderEliminar
  2. ...sem alma!
    ...com alma!
    Porque não bate ritmado?Estará parado?

    ResponderEliminar
  3. não pode parar..... senão lá se vai a "alma".... para onde?

    ResponderEliminar
  4. Com o "Tamanho" da tua Alma..... DEUS reserva-te de certeza um cantinho no paraiso......

    ResponderEliminar
  5. Olá Lú,
    Lindo poema... como todos aqueles que escreves! Como gostaria de ter o teu dom... mas como dizes aprecio.... já que não tenho a tua facilidade de escrita!
    Beijinhos Cláudia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinho no teu coração,querida Cláudia

      Eliminar
  6. Querida Luisa, amanhã terá uma visão diferente do dia de hoje. A vida é assim, tira e da sem pedir autorização . Beijo grande DB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. DB,
      a vida é sempre uma grande lição...
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Chego tarde, uma vez mais, Luísa, mas muito a tempo de te dizer que este teu
    TER CORAÇÃO é um poema excepcional !
    Cheio de força que se reflecte em cada palavra !

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Importante mesmo é que venhas, senhor das mil e uma belas imagens!!
      Beijinhos no teu coração!

      Eliminar
  8. Alma insatisfeita pelo bem que ainda falta fazer. Contente-se com o que dá, a sua parte, o seu limite... e seja feliz.
    Oh, se houvesse mais corações presos e alienados como o da Luisinha.

    ResponderEliminar
  9. A poeta, num poema curto, faz eco da aparente contradição de ter e não ter coração.
    Excelente.

    ResponderEliminar

Olhares de perto