quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Letras perdidas


As letras foram embaladas pelas folhas,
tal vereda verdejante e vaidosa embala os juncos!
Lavaram-nas gotas de água cálidas
em rega de discurso, prazer sentido,
a ver o texto nascer!
Tal paixão no olhar, 
com um risinho envergonhado, 
trouxe um sentido invulgar
num amor não cego
visível na satisfação do amado!
Escreves hoje?
- Hoje, não pararás!


4 comentários:

  1. Cheia de inspiração, Luísa !
    Vou destacar este :

    em rega de discurso, prazer sentido,
    a ver o texto nascer!


    Gostei muito mesmo !

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. A Luisa nunca perde letras, nem oportunidade de surpreender.
    Beiji DB

    ResponderEliminar
  3. O tempo está faltando, Luísa...
    Vai sendo cada vez mais difícil, mas farei um esforço.

    ResponderEliminar

Olhares de perto