terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Falar de amor é vencer

Desenho de António Ramos rosa oferecido por Gisela Ramos Rosa
Desde pequena, que oiço falar de amor!
Dou conta dos afagos,
 dos gestos, 
do carinho no olhar,
da repreensão
da regra, 
do nome filha,
do prazer em fazer o bem,
do crescimento sustentável
com ternura.
Desde pequena, 
que olho o mundo com carinho
e
carrego na mochila todo o discurso ouvido
como melodia de bem ser!
Bem ser...talvez!





12 comentários:

  1. Tens um belo desenho do António Ramos Rosa !
    A GRR sabe a quem os dar !
    Parabéns pelas tuas qualidades que aqui metes num modesto TALVEZ...

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Sou uma sortuda, João!
    A blogosfera trouxe-vos até mim! Só ganhei bons amigos!
    E tu, meu especial amigo João, já me lês nas entrelinhas...
    Mil beijinhos

    ResponderEliminar
  3. E quem te falou na Gisela, não te lembras, pois não ?

    Outro beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembro sim! A" linguagem dos rostos" foi-me lida por um GrifoPlanante!
      ;-)

      Eliminar
  4. carrego na mochila todo o discurso ouvido
    como melodia de bem ser!

    pois claro !!!! ela , Luisa Vilaça lèvanos na sua mochila para pousarnos na ternura ...alò de noite cando soñemos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bons sonhos,Xose! Na mochila apenas carrego ensinamentos...nada mais!

      Eliminar
  5. Olha-se o texto...e quase dá para colher um amor perfeito.
    Bem haja quem fertilizou tão belo canteiro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda em aprendizagem,Joaquim Ribeiro! O mundo q nos rodeia esta cruel...e eu tento ve-lo indiferente na maldade!

      Eliminar
    2. Luisinha, vou discordar de si, onde escreve que "o mundo que nos rodeia está cruel". Deve ter sido um desabafo, pois, já li pelo menos um comentário seu em que admite estarmos rodeados de pessoas boas. É claro que não fecho os olhos à crueldade que, também, nos rodeia, mas, minha cara amiga, até as crueldades têm mais valia se nos servirem de exemplos...a evitar. De resto, como apreciaríamos a bondade se não houvesse o oposto? Um abracinho para si.

      Eliminar

Olhares de perto