sábado, 14 de março de 2015

Vejo-te aí...ali...em todo o lado!

Vejo-te aí!
No lugar onde nunca fui,
mas vejo-te aí!
Poisas a flor,
choras saudades, 
 desvias-te lenta e morosamente,
apagando a revolta no fumo  de um cigarro!
Ali,
no lugar onde nunca te vi,
moro contigo até à eternidade!



2 comentários:

  1. No lugar onde nunca fui,
    desvias-te lenta e morosamente
    mas vejo-te aí!
    Cada dia a potencia dos poemas de Luisa Vilaça queda mais a fror de rio ....

    ResponderEliminar
  2. Adivinhas.me aqui, Luísa...
    E tu sabes que aqui também te espero mesmo que não tenha poisado uma flor como sempre mereces.

    Um beijo amigo e goza este Domingo antes que o tempo mude.

    ResponderEliminar

Olhares de perto