sábado, 31 de janeiro de 2009


"A maior aventura de um ser humano é viajar,
E a maior viagem que alguém pode empreender
É para dentro de si mesmo.
E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro,
Pois um livro revela que a vida é o maior de todos os livros,
Mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas
E descobrir o que as palavras não disseram..."

Augusto Cury

10 comentários:

  1. "E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro"

    É um belo pensamento, mas creio que na leitura de um livro podemos até viajar para dentro, mas com a "muleta" do outro, e isso significa quase sempre o encontro com um eu distorcido pela influência que a leitura inexoravelmente produz. Há outras maneiras melhores que a leitura de mergulhar em si mesmo.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Cara Luisa,
    A melhor maneira de fazer esta viagem é analisarmos aquilo que nos preocupa, que nos acontece, na terceira pessoa, com isenção e distanciamento, de fora, sem paixão.
    Creio que foi Arthur Scopenhauer (1788-1860 que disse que normalmente na leitura de um livro as pessoas se deixam arrastar pelo raciocínio do autor e não são estimuladas a raciocinar por si.
    O que é mais positivo é as pessoas aprenderem a analisar o que se passa e desenvolver a sua capacidade de raciocínio livre e independente, olhando para as coisa por todos os lados e não apenas pelo lado da fachada mais vistosa.Gosto de não me deixar ofuscar pela propaganda de um dos implicados no problema e procurar compreender as posições dos seus oponentes.
    Para melhor compreender este meu ponto de vista sugiro uma visita ao blogue Do Miradouro, principalmente às minhas respostas aos comentários.
    Um abraço
    A. João Soares

    ResponderEliminar
  3. Amiga Luísa,
    é um belo pensamento sim, e penso que quem conseguir ler nas entrelinhas, vai de encontro ao sábio comentário do nosso amigo João!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  4. Gostei do excerto.
    Obrigado pela partilha.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Amiga,
    Concordo com você que ler nos faz chegar..., mas também há outras maneiras como nos conhecer melhor, não olhar só para as linhas e sim para vida que nos reserva sempre poemas e versos que sequer conseguimos imaginar.
    Sempre quando visito seu blogparo para pensar...
    Abçs,
    Ana

    ResponderEliminar
  6. 31/01/2009
    Que grande viagem...
    Em dois pares horas fiz a maior viagem da minha vida...
    Um livro? O MAIS SUBLIME PRESENTE.
    BJS

    ResponderEliminar
  7. Fred,
    tenhamos essa disponibilidade introspectiva para nos permitir viajar.Por vezes basta uma palavra para nos levar bem longe...e fazer belas viagens!

    A.João Soares,
    deixa-se levar no barco do pensamento alheio, apenas quem não tem força para navegar.E aí, que façam uma bela viagem...
    Dificilmente embarco na vã concordãncia! Abro o meu espírito crítico, de reflexão, para poder construir sempre algo melhor. Adoro viajar...e permitir-me viagens!
    Não sei se conhece o Autor do pensamento, mas seria muito bom que todos o lessem (principalmente jovens pais), para poderem evitar o erro de criar futuros monstrozinhos. Uma reflexão, uma ajuda...Eu aprecio-o, talvez porque quando o comecei a ler, já tinha adoptado as minhas orientações de educação (com valores e regras que já me tinham sido incutidas a mim).
    Como o autor escreve e edita livros, aquele pensamento também pode ter outra interpretação. Eu prefiro dar a que nos permite viajar,questionando a própria muleta...


    Ana,
    também gostamos de ser lidas e permitir aos outros a reflexão temática. O ponto de vista, cada um assumirá o seu.
    Adoro ler tudo o que escreve.
    Beijinhos!



    Nilson,
    foi apaenas um pensamento entre muitos que veio de encontro a um presente delicadamente escolhido para um amigo especial.

    Ana Lúcia,
    as nossas visitas são reciprocas com efeitos contrários, ou seja, páras para pensar quando lês o que escrevo e eu, páro de escrever para tentar fazer trabalhos bonitos como os teus.
    Gosto desta troca!

    patinaremfafe,
    leste nas entrelinhas que o que escrevi ontem foi para ti. O livro que te oferecemos, permite-nos parar para pensar logo no prefácio...
    Deverás ter orgulho do resultado da tua viagem!
    O post "Amor perfeito", foi dedicado à tua Raquel, com "selo" de garantia entregue em mãos.



    Beijinhos, leiam sempre muito!

    ResponderEliminar
  8. muito bom o post, ótimo o blog.
    Foi bom conhecer.
    Maurizio

    ResponderEliminar
  9. Oiee,

    Obrigada pela visita...


    Volte sempre

    ResponderEliminar
  10. Eu acho que é importante ler-se a si mesmo, que seja de forma automática ou por outros meios. Podemos ler assim o que se passou o que se passa e o que poderemos fazer. Se meter em questão faz que a gente avance, só que temos de avançar um passo de cada vez, não muito rápido e nem muito devagar, temos de encontrar o tempo certo para não perdermos o que tem valor para a gente.

    Eu de forma automática ja me li duas vezes...

    ResponderEliminar

Olhares de perto