segunda-feira, 2 de março de 2009

Gelo que cura


Hoje queimei um canto da mão

Daquela que se estende e se aperta ao conhecido

Hoje gritei de dor

Por ter queimado a mão que estendo ao amigo que amparo

Hoje vi estrelas a piscar

Quando recebi o vapor de água e percebi o seu calor

Dei pulos de sofrimento e desejei ter toda a água do mundo para afogar a mão

Hoje encostei-me à dor

Percebi o quanto nos ocupa o sofrimento quando não respiramos pela barriga

Quando a pele estica e não dobra. porque rasga!

Isto hoje dói...e pede qualquer superfice fria, para poder encostar e namorar...sem sofrer!

Um cubo de gelo é amigo!

Dá-me sossego enquanto não derrete e alivia a dor que me consome!

10 comentários:

  1. Não sei porquê, mas sinto este post como meu. É que também eu me queimei na mão.
    Um beijinho Solidário

    Paula

    ResponderEliminar
  2. Espero que seja só dor física.
    Faltou a aplicação dos princípios de segurança?
    AS MELHORAS
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Entiendo que te duela la mano que se tiende amiga y de una forma franca,pero,no todas las manos están cubiertas de sensible piel,por ello como anduriña cruzo la mar,cual saeta helada,anidando en tu mano dolida,esperando que así,se calmen la quemazón para seguir regando la bóveda subceleste de belleza.Un abrazo.A.Dulac

    ResponderEliminar
  4. Querida amiga Luísa,
    hoje sinto um post cheio de nostalgia, com uma dor que fervilha até ao sentir mais intimo.
    Desejo que uma luz muito forte a ilumine e lhe indique o caminho a seguir depois da decepção.
    Às vezes depois de se repensar muito bem, a estrada a percorrer nãp é assim tão feia!

    Beijinhos e tudo de bom,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  5. Esta dor é mesmo física...não da alma. Por isso, já passou.
    Tenho a mão direita queimada, pois fui imprudente ao abrir a cataplana.
    Sou esquerdina e faço tudo com a mão esquerda. Abri a cataplana com a mão esquerda mas, logo depois de a abrir, chamaram-me e imprudentemente desloquei a mão direita para perto...ao abrir, queimei-me!

    A primeira reacção foi por a mão debaixo de água fria. Aliviou.
    Depois de tirar, voltou a dor intensa...Bati uma clara de ovo e mergulhei as costas da mão na clara do ovo. Era como me sentia melhor. Depois fui buscar um refrige e ía colocando alternadamente. Hoje de manhã apenas tinha uns empolões e um valente rubor vermelho.
    Dói pouco.

    ResponderEliminar
  6. Poético e pedagógico!

    Achei muito interessante.

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Luísa,
    as queimaduras causam as dores mais dificeis de suportar.
    Mas ainda bem que queimou mesmo a mão e que já quase não doí, eu pensei mesmo que essa queimadura era no sentido figurado, que tinha queimado a mão com que se cumprimenta os amigos por se ter decepcionado com alguém.
    Ainda bem que me enganei!!!!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  8. gelo que arrefece.... a mão mas não o coração

    ResponderEliminar

Olhares de perto