domingo, 12 de abril de 2009

No meio das flores...na berma do campo



Hoje lancei um olhar
para um campo de margaridas,
estavam pelo vento bem varridas
todas no mesmo sentido!
Olhos amarelos, bem vivos
Casa de néctar para a abelha que lhe poisa
lençois de mel para quem lá passeia!
Infinitamente pacifico...
Havia um protector imponente lá no fundo
de ramos verdejantes e folhas largas!
Abraçava-as com carinho, perfumava-as de oxigénio
Deixou-nos lá andar e apresentá-la como um génio...
Estas flores campestres...semeadas pelo vento,
são protegidas por ti, árvore forte e segura
num campo imenso de verdura!

11 comentários:

  1. Querida amiga,
    a beleza da natureza aqui cantada com alma e sentimento... Parabéns!

    Experimentem então a decorar assim os ovos e vão ver que ficam lindos.
    Já o fazemos à vários anos.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  2. Luisa!
    Gostei do poema!
    (Não dizer, calar, é a mais mortífera doença da Liberdade e da Democracia. Eu sei que amas a Poesia, como eu, mas bastaram 48 anos para andar de mordaça na boca. 48 e mais alguns. mas podes ler també, a minha poesia em http://poemasdoluar.blogspot.com/. Desculpa desabafar aqui no teu cantinho, mas derpois de leres não me importo que apagues o que escrevi, desde que não esqueças a mensagem que tentei transmitir)

    ResponderEliminar
  3. Fiz um pequeno comentário ao teu, no Sussurros. Não leves a mal o que te disse, mas é o que sinto
    Bjnhs, sinceros

    ResponderEliminar
  4. Eu amo margaridas, são de uma beleza simples e pura!
    Tenha uma nova semana muito feliz.
    beijo

    ResponderEliminar
  5. Mesmo sendo época de coelhinho, meu computador esta mais para tartaruga, por isso só estou passando para desejar uma linda semana com muito amor e carinho.
    Um grande abraço
    Eduardo Poisl

    ResponderEliminar
  6. Luísa, não a senti "pequena" pelo contrário : meu lema como podes ler no perfil é " Viver a Aprender, Aprender a Viver"! E o quanto eu adoro o que escreves e o que nele tranpareces; isto não é uma "discussão", é uma Tertúlia que amo, provoco. Pequeno sou eu porque ainda não te aprendi, mas estou, devagarinho a sentir como uma alma nua e pura, sincera e sensivel. Só por isto, vale a pena continuar a ler-te e reler-te!
    Obrigado!
    Bjnhs ternos, sentidos!

    ResponderEliminar
  7. Saudades de Alguém
    Saudades, um pedacinho de emoção
    dentro da gente...
    Um pedacinho de outra pessoa
    dentro da gente...
    Uma voz, um olhar, um toque.
    De repente uma angústia.
    Saudade do que não fez,
    ou daquela vez.
    Saudades...
    Das coisas, do lugar, da pessoa...
    De um beijo, de um carinho,
    daquele jeito diferente...
    Ou do sorriso, de repente...
    Saudades de alguém...
    Saudades de você minha amiga.
    Beijos e ótima semana pra você!

    ResponderEliminar
  8. Desperto encostado á escura noite
    Na velha e dura calçada do relento…
    Na cama onde a chuva é açoite,
    Agasalho-me com lençóis feitos de vento!

    Grato sempre pela
    Bem-vinda visita
    E comentário!
    Uma boa semana,
    No abrigo da paz
    E do amor!

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderEliminar
  9. Querida Luisa!
    Experimente margaridas,árvores, mas também plantas verdes todas especies de folhagens bem verdes,de ambientes bem naturais...
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Um lindo Poema, com as cores e os sabores da Primavera!


    Beijos Luisa!

    ResponderEliminar
  11. margaridas que agarram os olhos e operfumam a pele... beijinhos linda

    ResponderEliminar

Olhares de perto