sábado, 25 de abril de 2009

Verde Minho

De todo o meu Minho viajado, ainda sinto o cheiro dos seus montes
Das pastagens verdes e regadas, dos velhos de capote sem nomes
Sinto o olhar das gentes que guardam os rebanhos com o cão
da desconfiança de quem passa e não lhes deixa senão um aceno
Oiço os cucos a cantar, ramalheiros de alcunha,
que põe as raparigas do lugar a contar os anos até casar:
"Cuco ramalheiro, quantos anos sou solteira?"
Ai, verde Minho, verde Minho!
Que contraste fazes ao teu céu azul,
Mostrando em dias de sol um fio de água a combinar,
um rio que passa, para vos enlaçar!
De todas as cores avistadas aprecio o verde das suas montanhas
Hoje em esplendor e verdejança, de mil e um tons para a vestir.
És tão belo, Verde Minho!
Tens uma costa azul que te beija, te empurra para ela
Te engole sem dares conta, pela sua força de chegada!
Do Ave ao Minho, assistes ao desaguar dos mais belos rios
Com entradas magnãnimes no Atlântico, com vénias de entrega sublime!
Chegais mansos de cansaço, de tantos metros precorrer,
Ele recebe-vos em força, com a mais séria vontade de vos acolher!
És imenso verde Minho!

14 comentários:

  1. Ha... Verde Minho
    Terra muito sublime
    Gente de grande carinho
    Feliz quem assim estime

    ResponderEliminar
  2. Canção do dia de sempre

    Tão bom viver dia a dia...
    A vida assim, jamais cansa...
    Viver tão só de momentos
    Como estas nuvens no céu...
    E só ganhar, toda a vida,
    Inexperiência... esperança...
    E a rosa louca dos ventos
    Presa à copa do chapéu.
    Nunca dês um nome a um rio:
    Sempre é outro rio a passar.
    Nada jamais continua,
    Tudo vai recomeçar!
    E sem nenhuma lembrança
    Das outras vezes perdidas,
    Atiro a rosa do sonho
    Nas tuas mãos distraídas...
    Mário Quintana

    Meus votos de um excelente final de semana, junto
    às pessoas que ama.
    Um abraço do amigo

    Eduardo Poisl

    ResponderEliminar
  3. Um belo bilhete postal deste Minho fantastico e acolhedor, mãe da Patria, exemplo de trabalho de gente que não se rende frente das dificuldades.

    Adorei este trabalho, muitos parabens
    Abraço
    Antonio Gallobar

    ResponderEliminar
  4. Tenho pena de não conhecer quase nada desta região.:( Do Minho, só conheço Braga e gostei mesmo muito!

    Luísa, não tem que agradecer os meus comentários...eu também aprecio muito os seus...têm encanto!
    Um beijinho e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  5. Também gosto do Minho que tão bem descreves neste texto.
    Bom Domingo,
    Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Minho!!! O melhor lugar do mundo!...

    Beijos... Luisa!

    ResponderEliminar
  7. Metade da beleza depende da paisagem; a outra metade da pessoa que a olha.
    Adorei a descrição.
    Beijo Judite

    ResponderEliminar
  8. Oi!
    É tão bom quando podemos percorrer nosso próprio país e ele trás sensações assim tão boas!
    Isso faz lembrar viagens que eu mesmo fiz por aqui...
    Bem, enquanto isso, estou prestes a visitar teu Portugal, né? Andarei muito pouco pelo Minho, mas teus versos fazem com que eu já sinta o clima desde agora.
    Abraços!

    ResponderEliminar
  9. Olá Luísa,
    sente neste poema o seu grande amor ao Minho, e a extrema facilidade e sensibilidade com que descreve a natureza é sublime, parabéns!!!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  10. ...encantador lugar y si es con tu magia dentro maravilloso....tuyo siempre jose ramon.

    ResponderEliminar
  11. esse minho tem cor, perfume e viagens interiores, esse minho existe e é nosso. esse minho é teu, porque o descreves como vives

    ResponderEliminar
  12. Quando se descreve assim, como fez, posso também sentir o cheiro do campo, a luminosidade do dia...
    beijos

    ResponderEliminar
  13. Pois, o "nosso Verde Minho"... bem conseguido!
    jnhs

    ResponderEliminar
  14. O minho é lindo, mas nesta altura do ano todo o nosso Portugal está lindo vestido de verde :)
    beijinhos e uma otima semana

    ResponderEliminar

Olhares de perto